Empréstimo: como funciona o golpe, como não cair em um, como saber se a empresa é confiável e o que fazer quando cair em um golpe de crédito

De acordo com os dados da Confederação Nacional De Dirigentes Lojistas (CNDL) em parceria com o Sebrae, cerca de 6 a cada 10 cidadãos sofrem algum tipo de golpe financeiro. O número representa cerca de 16,7 milhões de brasileiros e demonstra o quanto os golpes ocorrem de forma constante. Com o aumento de serviços financeiros online, as fraudes e golpes tendem a acontecer por meio da internet.

Entre os tipos de golpe financeiros aplicados estão o do PIX, WhatsApp clonado e empréstimos. Segundo o Serasa, 8 a cada 10 pessoas solicitaram empréstimos durante a pandemia do Covid-19 e com isso podem ser vítimas de quadrilhas de golpe. Abaixo estão as principais questões sobre o assunto e as recomendações sobre o que o cidadão deve fazer ao perceber que foi vítima de um golpe de empréstimo.

O que é conta salário e como funciona?

Como funciona o golpe do falso empréstimo?

Os golpistas de empréstimo, em geral, se passam por instituições financeiras que oferecem as modalidades de crédito. As vítimas podem ser abordadas em redes sociais, como Instagram, Facebook ou Twitter e a forma mais comum de abordagem se dá pelo aplicativo WhatsApp. Também são utilizados e-mails com informações falsas para coletar os dados das vítimas.

Os cidadãos que sofrem os golpes são levados a informarem seus dados pessoais, como:

  • RG;
  • CPF;
  • Número de conta bancária;
  • Endereço completo;

Além de informações sobre os pedidos de crédito que o cidadão deseja solicitar. Os golpistas geram um boleto falso ou solicitam o envio de uma quantia antecipada por PIX, alegando que o valor se aplica às taxas e despesas da operação. Contudo, ao fazer a transferência os golpistas não retornam e o cidadão não recebe o valor prometido por eles. Além disso, com as informações pessoais do cidadão, é possível fazer pedidos de empréstimos sem o seu consentimento.

É possível solicitar um cartão de crédito com o nome sujo?

Como não cair em golpe de empréstimo?

Existe uma série de fatores que devem ser observados no momento de contratações de empréstimo, como:

Nunca faça pagamentos antecipados

Os golpistas aproveitam das vítimas que aceitam pagar antecipadamente pelos pedidos de empréstimo. Isso acontece pois os indivíduos são informados de que precisam pagar por despesas e taxas para que recebam o valor desejado, mas a informação é falsa e é dessa forma que os golpistas lucram. As instituições que oferecem modalidades de empréstimos não cobram por valores antecipados.

Verifique os canais de comunicação oficiais da instituição

Todas as instituições financeiras possuem canais de comunicação oficiais, onde todas as informações relevantes podem ser encontradas. Nas redes sociais e no WhatsApp as contas oficiais possuem um selo de verificação que indica a veracidade do meio de comunicação. O recomendado é que os cidadãos verifiquem o número, fotos, quantidade de seguidores e demais informações que mostram a oficialidade da conta.

Não informe dados pessoais por WhatsApp ou telefone

A informação de dados pessoais por meio de ligações ou mensagens podem ser prejudiciais e aumentam o risco de golpes financeiros. Isso porque, os golpistas se aproveitam dessas informações para abrir ou acessar contas bancárias, realizar pedidos de cartões e entre outras ações que envolvem a vida financeira da vítima. Por isso, informações pessoais só devem ser informadas a sites e canais de atendimento oficiais da instituição desejada.

Pesquise sobre a empresa

A pesquisa sobre a empresa que oferece a modalidade de crédito pode contribuir para que o cidadão não caia em um golpe. Ao verificar o site, redes sociais e telefone de contato da instituição, é possível analisar se a proposta recebida é oficial ou não. Além disso, avaliações no Google e em sites como o Reclame Aqui, em muitos casos, a abordagem por meios não oficiais e as reclamações encontradas sobre determinada empresa podem afirmar as suspeitas de golpe.

Não faça transferências para pessoas físicas

Em geral, os golpistas se passam por instituições ou alegam ser funcionários e com isso geram um boleto ou solicitam o envio de determinada quantia para suas contas pessoais. Por isso, o recomendado é que os solicitantes de empréstimos não façam transferências para pessoas físicas, apenas para boletos da instituição financeira de confiança.

Cartão cidadão: senha bloqueada, como desbloquear?

Qual financeira é confiável para fazer empréstimo?

Com os casos de golpe, é comum que os solicitantes de crédito desconfiem de grande parte das financeiras, mas seguindo as dicas que foram mencionadas é possível evitar que caiam em golpes financeiros. Em geral, as instituições e bancos mais comuns e conhecidos são confiáveis, o cuidado deve ser tomado com o contato que se faz com eles, já que os golpistas podem se passar por essas instituições.

Então, é válido verificar os canais de comunicação, não realizar pagamentos antecipados e não informar os dados pessoais por redes sociais ou telefones. A FinanZero conta com mais de 50 parceiros, sendo todas instituições que buscam democratizar o crédito, o que significa deixá-lo mais acessível para os cidadãos brasileiros. Entre os parceiros disponíveis estão:

  • Santander;
  • Itaú;
  • BV Financeira;
  • Super Sim;
  • Creditas;
  • Banco PAN;

Caí o golpe do empréstimo, o que fazer?

Quando o cidadão é vítima de um golpe de crédito, algumas ações podem ser feitas para recuperar o valor perdido e tentar evitar que mais pessoas sejam enganadas, são elas:

Entre em contato com a instituição financeira

Em alguns casos, ao entrar em contato com o banco, o cidadão pode receber o valor que foi transferido de volta, informando o ocorrido. Além disso, é possível bloquear a conta temporariamente para evitar que os golpistas realizem alguma ação na conta bancária da vítima. O contato com a instituição que está sendo usada para golpes também é recomendado, pois as atitudes devidas podem ser tomadas.

Faça um boletim de ocorrência

Solicitar um boletim de ocorrência pode comprovar o acontecimento e ser utilizado para receber o valor enviado de volta ou o cancelamento de compras e demais pedidos que possam ser feitos no nome da vítima. Com o relato, as autoridades podem buscar pelos golpistas e realizar as ações necessárias.

Registre o caso no Procon

O registro no Procon pode garantir que a empresa seja investigada em casos de instituições golpistas. Assim, se existir uma financeira golpista ela poderá ser denunciada.

O que significa dev aux no Caixa Tem?

E então, restou mais alguma dúvida sobre o que fazer quando cai em golpes de empréstimo? Se sim, deixe aqui o seu comentário que nós lhe ajudamos.

Além disso, siga a FinanZero nas redes sociais para mais dicas e para nos acionar quando quiser: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.