dinheiro-rapido

Difícil não se deixar contagiar pelo clima de festa do Ano Novo! Para quem está no sufoco por ter se atrapalhado com as contas, passar esse tempo se divertindo na companhia de familiares e de amigos renova as esperanças e dá o fôlego necessário para recomeçar as batalhas da vida.

Com a virada, chega também o primeiro desafio: pagar o IPTU e o IPVA, que vêm de uma só vez. E apesar da possibilidade do parcelamento — IPTU, em até 12 vezes, e IPVA, em até 6 — esses impostos, sobre imóveis e sobre veículos, podem atrapalhar a situação financeira de algumas pessoas logo no começo do ano.

Por isso, estamos aqui pra mostrar formas de você continuar firme no seu objetivo de colocar a vida em dia.

Por dentro dos prazos e das formas de pagamento de IPVA e IPTU


Todo ano é assim: mal acabam as notícias sobre as tradicionais trocas de presente de Natal, e os jornais já começam a falar sobre o pagamento desses impostos.

Cobrados logo no início do ano, respectivamente, pelo estado e pelo município, IPVA e IPTU são impostos pesados que, quando não são pagos, podem resultar na apreensão do veículo e na perda do imóvel. Por isso, é muito importante ficar atento aos prazos para evitar também as multas por atraso.

No caso do IPVA, os prazos e as formas de pagamento variam de estado para estado, mas, em geral, é possível pagar o imposto de 3 formas diferentes:

  • À vista, com desconto: normalmente, para pagamentos antecipados na data estipulada por cada estado. O desconto pode variar de 3% (SP, RJ e RS, por exemplo) a 20% (AP), dependendo da decisão estadual.
  • À vista, sem desconto: quem não conseguir fazer o pagamento antecipado para obter desconto, mas, ainda assim, preferir quitar o imposto em cota única pode fazer isso até a data de vencimento da 1ª parcela.
  • Parcelado, sem desconto: caso não seja possível quitar o IPVA à vista, os estados dão a possibilidade de fazer o pagamento parcelado. O número exato de parcelas muda de estado para estado. Em SP e no RJ, por exemplo, o pagamento é só em até 3 vezes. Já no Amapá, o número de parcelas permitidas chega a 6.

Por ser cobrado por cada município, as regras do IPTU variam ainda mais de cidade para cidade. Mas a maior parte das prefeituras também dá a possibilidade de fazer o pagamento à vista, com desconto, ou parcelado, sem desconto.

No Rio de Janeiro e em São Paulo, a primeira parcela ou a cota única com desconto (3% em São Paulo e 7% no Rio) deverão ser pagas no início de fevereiro. Nas duas capitais, o pagamento poderá ser feito em até 10 vezes. Fique atento às regras da sua cidade!


Melhor parcelar ou pegar um empréstimo para quitar o IPVA à vista?

Levando em conta os descontos oferecidos pelos estados para o pagamento à vista e ao avaliar a própria condição financeira, muita gente se questiona como perder o mínimo possível. “E se eu atrasar uma parcela de um financiamento que já tenho ou pegar um empréstimo pessoal para quitar o IPVA à vista, isso vale a pena?” “Ou é melhor parcelar o imposto automotivo?” “O que é mais vantajoso?”

Segundo Ione Amorim, do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC), não é recomendável fazer um crédito pessoal ou comprometer um financiamento em andamento para se livrar rapidamente do imposto. Isso porque o desconto oferecido para o pagamento à vista costuma ser menor do que os juros cobrados por créditos pessoais.

Supondo que você more em São Paulo, e o valor cobrado no IPVA seja de R$ 800. Ao fazer o pagamento à vista, você terá um desconto de 3%. Logo, deverá pagar o equivalente a R$ 776. Imaginando que você consiga um empréstimo no valor do imposto, com taxa de 4% ao mês, dividido em 10 parcelas, você terá que pagar R$ 98,63 por mês, totalizando R$ 980,63. Ou seja, é muito melhor fazer o pagamento parcelado do que se complicar para fazer o pagamento à vista.

O mesmo vale para quem pensa em atrasar uma parcela do financiamento ou deixar a conta do cartão de crédito de lado para pagar o IPVA à vista: os juros cobrados pelo atraso desses pagamentos não compensam o desconto no imposto.


IPTU parcelado é vantagem… mas sem atrasos

Também para o IPTU, a melhor opção para não comprometer o orçamento e o pagamento de outras despesas é parcelar. Mas cuidado! Um simples atraso pode jogar todo o planejamento no lixo.

Por se tratar de um imposto municipal, as regras mudam de cidade para cidade. Mas, em geral, se você atrasar o pagamento de uma parcela do IPTU terá de pagar não só uma multa por dia de atraso, como também juros de mora de pelo menos 1% ao mês. Além disso, o valor pode ser atualizado mês a mês, de acordo com a inflação.

Em muitos municípios, é possível parcelar o imposto em 10 a 12 vezes. Por isso mesmo, o ideal para não se enrolar é incorporar o valor de cada parcela no cálculo das despesas mensais fixas, como água, luz, telefone, internet, entre outras. Assim, fica mais fácil de se programar, inclusive para saber se você terá dinheiro para pagar as parcelas todo mês.

Quando vale a pena solicitar um empréstimo para quitar IPVA e IPTU

  

Depois de colocar tudo na ponta do lápis, percebeu que não vai dar conta de pagar IPVA e/ou IPTU nem parcelado, muito menos à vista?

Nesse caso, um empréstimo pessoal pode ser a melhor saída, já que não pagar esses dois impostos deve estar fora de cogitação. Começando pelo IPVA, o não pagamento dele impede que você faça o licenciamento do veículo. Sem esse documento, o carro fica em condição irregular e pode até mesmo ser apreendido pela polícia, caso você seja parado em alguma blitz. Além, é claro, da cobrança das já mencionadas multas pelo atraso.

Ainda mais grave é não pagar o IPTU. Ao deixar qualquer parcela do pagamento em aberto, seu nome será incluído na Dívida Ativa do Município. A partir daí, a cobrança é feita por meio de um processo judicial e você corre o risco de ter o imóvel confiscado.

Na hora de escolher um empréstimo, analise bem as opções e faça as contas do que cabe no seu orçamento para não se afogar ainda mais nas dívidas devido ao atraso de parcelas. Lembrando que fazer o refinanciamento da casa ou do veículo podem ser boas opções para conseguir crédito com juros mais atraentes porque você deixa esses bens como garantia.

Seja qual for a sua opção, conte com a FinanZero para encontrar as melhores propostas pré-aprovadas em um só lugar e sem sair de casa! Colocando as contas em dia, quem sabe você não consegue pagar os impostos à vista, com desconto, ano que vem?

Isenção de responsabilidade: este post fornece informações com o objetivo de educar sobre finanças pessoais e não tem a finalidade de fornecer aconselhamento jurídico, financeiro ou tributário.