Como uma pontuação pode fazer toda a diferença na sua vida financeira

É possível que, em algum momento da sua vida, você precise fazer um empréstimo pessoal ou um financiamento. Para o seu pedido ser aprovado, no entanto, diversos fatores são levados em consideração, e um deles é o nível do seu Score de Crédito, uma importante ferramenta que mostra como você lida com as suas finanças. Muita gente nem sabe que isso existe, e acaba ficando desapontado quando tem o seu empréstimo negado.

Mas afinal, o que é o Score e como ele funciona?

A gente já explicou sobre ele aqui, mas não custa nada relembrar. O Score é uma maneira que as instituições financeiras têm de avaliar se você é inadimplente ou não, se você terá condições de pagar as suas contas e dívidas. Ele é medido de acordo com a sua saúde financeira: a sua renda mensal, estado civil, seu histórico de dívidas, se está empregado ou tem alguma fonte de renda, o seu hábito de consumo.

Com isso em mãos, você acaba sendo classificado como um risco, que pode ser alto, médio e baixo baseado na sua pontuação. Esses pontos variam de 0 a 1000, e são super importantes na hora da instituição decidir se vai conceder o empréstimo para você. Afinal, ninguém quer fazer negócio com quem não é muito organizado no pagamento, não é? Ter o score alto significa que a probabilidade de você pagar as suas dívidas é maior nos próximos 12 meses.

É claro que isso é apenas um referencial. Cada empresa tem o seu próprio critério na hora de analisar o score de cada cliente. Valores altos não são garantias de crédito, e nem valores baixos significam que você não vai conseguir. No entanto, é bem comum – e até óbvio, vai – que quem tem uma saúde financeira melhor terá mais chances.

MEU SCORE É BAIXO, E AGORA?

Então você entrou no site e descobriu que é considerado um risco alto. Isso acontece quando a sua pontuação está abaixo de 300. O bom do score é que ele é dinâmico – ou seja, mudando os seus hábitos de consumo, você muda esses valores.

Primeiro, para aumentar, que tal atualizar os seus dados cadastrais? Manter essas informações em dia já faz uma diferença na sua pontuação. Segundo, se você tem o nome sujo – ou seja, está com dívidas atrasadas -, é hora de correr atrás de pagá-las. Converse com os seus credores, negocie e limpe o seu nome. Essa é a prioridade número um quando se quer aumentar o score.

Outra dica é abrir o seu cadastro positivo no Boa Vista Consulta. Ele serve como um currículo financeiro, em que você mostra toda a trajetória das suas despesas e ganhos. Dessa forma, os sites de informações de crédito terão registrado informações que as empresas consideram importantes, como o seu relacionamento com os bancos, quantas contas você já pagou e mais.

Se organize! Faça uma planilha, pegue um caderninho, baixe um aplicativo. Organizar o seu orçamento faz com que você consiga ter noção dos seus gastos e ganhos, e como eles influenciam diretamente no seu score. Se você planeja pedir um empréstimo em breve, essa medida é primordial para se manter saudável financeiramente.

Essa parece óbvia, mas nem todo mundo consegue. Pague suas contas em dia e evite fazer dívidas! Pagar as contas dentro do prazo mostram que você é uma pessoa comprometida e organizada, o que as instituições financeiras veem com bons olhos. Ficar endividado já não é muito legal, então que tal prestar mais atenção no seu dinheiro? Além de dar uma dor de cabeça, influencia diretamente na sua pontuação.

Às vezes a gente esquece de pagar as contas, e é normal. Se você não lembra de olhar no calendário, este é o momento de coloca-las no débito automático. É fácil, rápido e agiliza o pagamento. Mas lembre-se de sempre ter dinheiro na conta – entrar no cheque especial é má ideia!

De pouquinho em pouquinho, você vai conseguindo se estruturar financeiramente e aumentar essa pontuação. Vamos colocar a meta de aumentar alguns pontos nesse Score de Crédito? Você só tem a ganhar. Boa sorte!