INSS oferece serviço de drive-thru para receber documentos nas agências

Por conta da pandemia do novo coronavírus, as agências do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) estão fechadas em todo o Brasil desde o dia 24 de março.

Ao longo dos meses muitos pedidos foram acumulados. Por isso, o Instituto está pesquisando medidas que possam ajudar os beneficiários e, ao mesmo tempo, manter as condições de segurança.

Uma dessas alternativas criadas foi o serviço de Exigência Expressa, também conhecida como drive-thru do INSS, que visa a entrega de documentos solicitados pelo Instituto para a liberação de alguns benefícios.

O projeto foi colocado em prática para que o número de pedidos parados seja reduzido. No entanto, o drive-thru não pode ser utilizado para todos os tipos benefícios, como é o caso da antecipação do auxílio-doença.

Veja também – Faça a cotação e receba ofertas pré-aprovadas com o simulador de empréstimo pessoal!

O que é o drive-thru do INSS?

Originalmente chamado de Exigência Expressa, o serviço é oferecido para recolher documentos de pessoas que estão com pendências no pedido de benefícios.

Para que isso ocorra, as agências estão disponibilizando urnas na frente dos prédios para que os solicitantes possam depositar um envelope com a documentação exigida pelo instituto.

No entanto, isso tem causado certo estranhamento em algumas pessoas. Isso porque, de acordo com o INSS, os funcionários das agências não estarão perto das urnas para orientar os segurados.

Como utilizar o drive-thru?

Para entregar os documentos é preciso em primeiro lugar fazer um agendamento pelo telefone 135 ou no site Meu INSS. Na hora de agendar é necessário ter em mãos o número do protocolo do benefício em análise, nome e número do CPF de quem vai depositar o envelope na urna.

Além disso, o beneficiário tem que preencher um formulário de autodeclaração de autenticidade e veracidade das informações, isto é, um documento no qual o segurado se responsabiliza pela autenticidade das informações. O modelo desse termo pode ser encontrado no site do INSS.

O formulário e os documentos devem ser depositados em um envelope lacrado. Do lado de fora deve conter as seguintes informações:

  • Nome completo;
  • Numero de CPF;
  • Endereço completo;
  • Telefone;
  • E-mail,
  • Número do protocolo de agendamento.

De que forma entrego os documentos?

É importante lembrar que os documentos entregues não serão devolvidos, isto é, ficarão em posse do instituto. Por conta disso, é necessário entregar cópias dos documentos e não os originais.

Qual horário de coleta?

O envelope pode ser depositado nas urnas de segunda a sexta-feira, das 7h às 13h.

Veja também – INSS prorroga período de antecipação do auxílio-doença

Quando as agências vão reabrir?

O retorno das atividades presenciais do INSS estava previsto para o final do mês, no dia 24 de agosto. Entretanto, nesta segunda-feira (24), o instituto publicou no Diário Oficial da União uma portaria que adia a reabertura gradual das agências para o mês de setembro, no dia 14.

Por conta disso, alguns serviços continuarão disponíveis de maneira remota, pelo aplicativo e portal do Meu INSS ou pela Central de Atendimento 135, até dia 11 de setembro.

Não é a primeira vez que a abertura das agências é adiada. No entanto, desta vez, cada uma das agências deve avaliar se é possível um retorno, mesmo que gradual. Para isso, é preciso que eles analisem se possuem condições se segurança sanitária, a partir de alguns dados como:

  • Perfil dos funcionários;
  • Volume de atendimentos;
  • Espaço físico;
  • Medidas de limpeza,
  • Equipamentos de proteção individual e coletivas.

Ficou com mais alguma dúvida sobre o drive-thru do INSS ou sobre a retomada gradual das agências? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.