Organização financeira é um dos pilares mais importantes em uma empresa. Por isso, é importante manter um fluxo de caixa do seu negócio

O fluxo de caixa é uma importante ferramenta no dia a dia de uma empresa, principalmente quando falamos de organização financeira. Por isso, o principal objetivo desse instrumento é ter um planejamento e controle financeiro da empresa, para que sempre exista um capital de giro.

Em resumo, o fluxo de caixa de uma empresa é uma ferramenta que controla a quantidade de entradas e saídos de dinheiro do caixa da empresa. Isto é, o quanto recebe pelos seus serviços e o quanto gastar para manter seu negócio.

Por isso, é importante registrar com detalhes os gastos e ganhos da empresa, por menores que sejam.

Veja mais – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

Por que ter um fluxo de caixa?

O principal motivo para ter um fluxo de caixa, como dito anteriormente, é ajudar na organização financeira da empresa. No entanto, dentre as razões para ter uma melhor gestão financeira do seu negócio estão:

  • perceber quando é o momento de contratar um crédito – e se realmente precisa;
  • melhora a política de pagamentos e recebimentos;
  • fornece uma melhor visão a longo prazo da empresa;
  • ajuda a estabelecer prioridades financeiras;
  • ajuda a entender qual melhor momento para fazer promoções ou para repor o estoque.

Por isso, com o fluxo de caixa é possível focar no crescimento da empresa, suprir imprevistos e deixar de lado gastos desnecessários.

Além disso, é importante ressaltar que essa ferramenta pode ser utilizada por qualquer empresário independente do tamanho da empresa. Isso porque tanto empresas pequenas quanto grandes precisam ter uma noção completa da saúde financeira do negócio.

O que colocar na planilha?

Basicamente, o fluxo de caixa é uma grande planilha com entradas e saídas. Por isso, é importante separar essa tabela em entradas e saídas, colocando literalmente todos os itens, desde fornecedores, impostos, até serviços mais simples.

No entanto, para cada empresa essas informações podem variar por conta do tamanho e tipo de empresa. Por isso, não existe uma regra de quais itens devem ter.

Além disso, de acordo com o Sebrae, a melhor forma de dividir a planilha é entre semestres e não o ano todo junto. Isso porque colocar o período de um ano pode deixar a planilha grande e confundir a pessoa.

Como montar um fluxo de caixa?

O primeiro passo é especificar quais são suas entradas e saídas. Depois disso, é importante anotar quais compromissos a empresa já assumiu, isto é, todas as contas a pagar e a receber, mesmo que sejam estimativas.

Além disso, é importante fazer uma estimativa de despesas de saída com a devida sazonalidade de cada um. Esse passo é necessário para fazer uma previsão do saldo da empresa.

O que é um fluxo de caixa projetado?

Esse tópico trata exatamente das previsões citadas anteriormente. Isto é, são estimativas de entradas e saídos futuramente. No entanto, não significa necessariamente tempos muito mais para frente, isso porque nessa planilha você pode colocar valores recebidos daqui a 5 dias, por exemplo.

No entanto, é importante lembrar que esse controle tem que ser diário. Isso porque é fácil perder o controle do que está entrando e saindo no seu negócio caso não confira sempre.

Ficou com mais alguma dúvida sobre o fluxo de caixa? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.