Com os novas regras do cheque especial, o juro máximo será de 8% ao mês

Com o anúncio das novas regras do cheque especial feitas pelo Banco Central, muitas pessoas se interessaram pela modalidade de crédito. Porém, alguns clientes ainda não entendem bem como ela funciona.

O cheque especial é o nome do crédito dado ao correntista quando ele precisa efetuar pagamentos e transferências além do valor que possui em sua conta. Ele funciona como um “empréstimo automático” que o banco deixa disponível para usar a qualquer momento que for necessário.

Veja as principais dúvidas sobre o crédito:

Como funciona o limite e a utilização do cheque especial?

O limite varia conforme a renda e o relacionamento do cliente com o banco.

A utilização funciona assim: quando o cliente precisar de um valor maior que o saldo disponível em sua conta, o crédito disponibilizado cobre o que faltou e o cliente paga os juros sobre o que precisou usar.

Qual é a taxa de juros do cheque especial?

Com as novas regras, os juros não poderão ultrapassar o limite de 8% ao mês, sendo 151% ao ano. Ainda assim, o valor de juros depende da quantia utilizada pelo cliente e o pacote de serviços aceito na contratação.

O cheque especial prejudica o score?

Caso o cliente fique inadimplente, ele pode ter a nota diminuída nos bureaus que fazem análise de pagamento. A modalidade funciona da mesma forma que um crédito comum, cartão ou empréstimo.

Veja também – Faça a simulação do seu crédito pessoal com segurança na FinanZero!

Como vai funcionar a nova cobrança?

O cliente que tem até R$ 500 na modalidade não poderá ser cobrado por isso. Se tiver, pagará até 0,25% sobre o valor que exceder esses R$ 500. A tarifa poderá ser cobrada mesmo se o cliente não utilizar o limite de crédito.

Assim, um cliente que tem limite de R$ 10.000 no cheque especial pagará todos os meses 0,25% sobre R$ 9.500, o equivalente a R$ 23,75. Caso ele use o crédito, essa quantia será descontada do valor que ele terá de pagar em juros.

Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários, e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.