Ei, você aí. Você mesmo, que teve o seu pedido de empréstimo negado e acha que não tem alternativa para sair do vermelho ou realizar um sonho. Preste atenção, pois daremos algumas dicas valiosas para você saber como aumentar suas chances de ser aprovado de primeira!

Bem, o primeiro passo para aumentar suas chances é se planejar.

Um planejamento de gastos pode ser feito em uma tabela simples do Excel, em um caderno ou em um livro sobre educação financeira, como o Kakebo. De todo modo, é importante que você registre todos os seus gastos, sejam eles fixos ou não. Para uma melhor organização, ainda há quem indique a separação desses em categorias como: cultura, saídas, comes e bebes, gastos domésticos, etc. Assim, será possível observar melhor a saída do seu dinheiro. Bem como a quantidade de dinheiro gasto com bens supérfluos ou atividades desnecessárias. Feito isso, o consumo consciente será encarado com naturalidade por você, que, consequentemente, irá economizar. 

O segundo passo é pagar as contas em dia.

Essa é uma dica que parece óbvia, mas não é! Sabe quando a gente está com aquele restinho de dinheiro na mão e não sabe se paga a conta de telefone ou se sai com os amigos para tomar aquela breja? Bem, tenho uma má notícia: sempre dê preferência para as contas. O rolê você deixa para o mês seguinte ou combina um passeio gratuito. Isso porque, ao fazer um pedido de crédito, as instituições financeiras irão analisar o seu histórico bancário. É por meio desta análise que é possível verificar se você é um bom pagador. Por isso, uma boa opção para quem é esquecido(a) é colocar algumas contas no débito automático.

O terceiro ponto para aumentar suas chances: mantenha o nome limpo.

Novamente, este ponto é essencial para a análise e aprovação de crédito pelas instituições financeiras. Isso, porque o cliente cujo nome está limpo gera confiabilidade. Agora, me diz, quem quer emprestar dinheiro para quem tem fama de mal pagador? Acho que a gente já sabe a resposta, não é mesmo?! E com os bancos e financeiras não é diferente. É claro que algumas empresas trabalham com empréstimo para pessoas com o nome sujo. No entanto, normalmente, as taxas de juros são muito mais altas, para garantir o recebimento mesmo que o cliente não quite a dívida.

E vamos à quarta dica: fazer um cadastro positivo pode te ajudar a conseguir linhas de crédito.

Este é o caso de quem é autônomo, por exemplo, e que não tem como comprovar a própria renda. A partir desse, você conseguirá provar ao banco ou financeira com quem deseja fazer um acordo que possui uma determinada quantia de renda, bem como que paga suas contas em dia. 

Somado a isso, o quinto ponto diz respeito à movimentação bancária. É importante que você mantenha a sua conta em movimento, ou seja, deposite dinheiro nela, retire, passe compras no cartão etc. Assim, ao analisarem o seu perfil, as instituições financeiras conseguirão entender melhor a sua vida financeira, bem como o seu poder aquisitivo, podendo aprovar o pedido de crédito com maior facilidade.  

Caso você tenha dívidas antigas, aqui vai a sexta dica: negocie com o seu credor e quite tudo aquilo que conseguir. No entanto, durante o processo, é importante que você não se afobe com a possibilidade de sair do vermelho. Pense racionalmente, faça as contas e não comprometa mais de 20% da sua renda mensal para o pagamento de dívidas. 

Enfim, verificar a sua pontuação de Score e deixá-la alta são ações centrais para quem deseja fazer uma solicitação de crédito. É possível fazer esta checagem em sites confiáveis de consulta de CPF, como o www.boavistaservicos.com.br . Se você está meio perdido e não sabe o que é esse tal de Score, acesse a nossa matéria que explica tudo sobre ele aqui. Mas, de modo resumido, ele é uma pontuação que varia entre 0 e 1000, e é atribuído a todos os consumidores. Ele expõe ao mercado qual a chance de a pessoa pagar suas contas em um período de um ano. Desta forma, quanto maior o seu Score,  maior a confiabilidade que você transmite às instituições bancárias e, consequentemente, maior as chances de conseguir um empréstimo!