Muitos brasileiros desejam entrar no ensino superior, mas não têm condições para pagar uma faculdade particular, por isso, o governo abriu o programa do Fies que dá acesso ao crédito estudantil; confira como funciona

O Fundo de Financiamento Estudantil, mais conhecido como Fies, é um programa do Ministério da Educação (MEC), criado pelo governo federal em 1999.

Basicamente, o objetivo do programa é facilitar o acesso de estudantes brasileiros de baixa renda ao crédito estudantil. Por isso, a ideia é ajudar quem não tem condições de pagar uma graduação.

No entanto, para participar do FIES, é necessário cumprir uma série de requisitos do programa.

Confira – Peça uma cotação grátis e receba ofertas de empréstimo pessoal de até 10 parceiros FinanZero!

Como funciona o FIES?

Como dito anteriormente, o financiamento estudantil tem como principal objetivo ajudar estudantes de baixa renda ingressar no ensino superior. Por isso, o crédito universitário se encarrega de pagar as parcelas do curso.

Por conta disso, o estudante paga à instituição financeira um prazo maior, com parcelas de valores menores. Isso porque enquanto durar o tempo da graduação o aluno paga apenas o valor dos juros do empréstimo.

Por fim, apenas após a formatura, o estudante começa a pagar a dívida em vários anos, dependendo da duração do curso financiado.

Basicamente, o FIES funciona da seguinte forma:

  • Primeiro, o estudante precisa se inscrever no processo seletivo do programa pela internet;
  • Depois, caso selecionado, a pessoa terá um prazo para se cadastrar;
  • Por fim, basta assinar o contrato de financiamento no banco.

No entanto, para ter acesso ao programa é necessário seguir uma série de requisitos do governo. Isso porque para participar do FIES o aluno precisa:

  • Ter feito o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) com desempenho de no mínimo 450 pontos de média nas provas e nota maior do que zero na redação – além disso, vale apresentar a nota de qualquer edição do Enem a partir de 2010;
  • Ter renda familiar de até três salários mínimos para quem está concorrendo na modalidade Fies e até cinco salários para o P-Fies.

Qual a diferença entre Fies e P-Fies?

Basicamente, o programa do Fundo de Financiamento Estudantil é ofertado em duas modalidades desde 2018:

  • Fies – não tem incidência de juros e é destinado aos estudantes com renda familiar de até três salários mínimos, isto é, R$ 3.135;
  • P-Fies (Programa de Financiamento Estudantil) – ao contrário do anterior, ele tem cobrança de juros e é voltado para famílias com renda de até cinco salários mínimos, isto é R$ 5.225.

Quais documentos preciso ter para participar?

A resposta para essa pergunta é: depende. Isso porque é a instituição de ensino que decide quais documentos o aluno precisa apresentar no momento da inscrição.

No entanto, normalmente, o estudante precisa ter em mãos os seguintes documentos:

  • Documento de identificação;
  • Comprovante de renda;
  • Por fim, comprovante de residência.

Além disso, é importante ressaltar que o banco pode solicitar alguns documentos mais específicos. Por isso, é importante conferir antes as condições da instituição de ensino e da financeira.

Quais são os critérios de desempate no Enem?

Algumas vezes acontecem de existirem notas idênticas no Enem. Por isso, existem alguns critérios de desempate. Sendo, sempre, as maiores notas obtidas em:

  • Redação;
  • Prova de linguagens, códigos e suas tecnologias;
  • Matemática e suas tecnologias;
  • Ciências da natureza e suas tecnologias;
  • Por fim, na prova de ciências humanas e suas tecnologias.

Como vejo o resultado do Fies?

Para ver o resultado do Fies, basta acessar o site do programa, no dia estipulado pelo MEC. Depois disso:

  • Clique na opção “ver meu boletim de acompanhamento”;
  • Por fim, informe seus dados do Enem.

Empréstimo estudantil: o que é e como funciona?

Além do financiamento estudantil, também é possível fazer um empréstimo estudantil para pagar a mensalidade da faculdade. Isso porque alguns bancos oferecem condições especiais para quem deseja ingressar no ensino superior.

Na FinanZero, por exemplo, basta preencher o formulário do empréstimo pessoal e colocar que você está precisando de crédito para pagar os estudos. Depois disso, será necessário comprovar com uma declaração.

Por fim, os nosso parceiros podem oferecer condições melhores, como taxa de juros mais acessíveis.

Por fim, ficou com mais alguma dúvida sobre o Fies? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.