Segundo previsões fluxo total de investimento estrangeiro deve cair em 2020

Em 2020 a fuga de investidores estrangeiros do Brasil das aplicações de risco deve mais do que dobrar em relação ao que foi registrado no ano de 2019.

Apesar de o Brasil estar com um cenário em que é barato investir, por conta do dólar valorizado em comparação ao real, os investidores estrangeiros estão atentos aos rumos da economia brasileira, principalmente nas decisões do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e preferindo não investir no país.

Por isso, a chamada “fuga de investidores” em ações e títulos da dívida pública deve chegar a uma retirada de US$ 24 bilhões (cerca de R$ 134 bilhões) até dezembro, ante os US$ 11,1 bilhões (cerca de R$ 62 bilhões na cotação de hoje) retirados no ano passado.

Além disso, em 2020 o Brasil terá um fluxo positivo de investimentos com dinheiro estranho de apenas US$ 11 bilhões (cerca de R$ 56 bilhões), valor que está abaixo do recebido em 2019, US$ 59 bilhões (cerca de R$ 330 bilhões).

Veja mais – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

Setor produtivo

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, que teve acesso ao estudo do Institute of International Finance (IFF), os investimentos direcionados ao setor produtivo – normalmente de longo prazo, para ampliação de empresas comerciais e industriais – atrairá cerca de US$ 49 bilhões (cerca de R$274 bilhões) neste ano, ante US$ 73 bilhões (cerca de R$ 408,8) em 2019.

As previsões do IIF contam com cerca de 450 bancos e fundos de investimento em 70 países. Aqui no Brasil, as maiores saídas de capital estão relacionadas com ações e outros títulos de empresas.

Além disso, em 2019, as retiradas de investimento nesses itens foram de US$ 2,7 bilhões (cerca de R$ 15,12 bilhões com a cotação de hoje). Já em 2020, o saldo entre entradas e saques deve chegar em US$ 18 bilhões (cerca de R$ 100 bilhões).

Veja também – ISS: Bolsonaro sanciona lei que muda cobrança de imposto

Por que os investidores estão desencorajados?

O que era esperado nesse momento era que os investidores estariam colocando mais dinheiro no Brasil, por conta da desvalorização do real quando comparado ao dólar.

Isso porque, com essa situação, os ativos brasileiros se tornam muito mais baratos para os possíveis investidores estrangeiros.

Glossário: O que são ativos?
Os ativos são bens ou direitos de uma empresa.

No entanto, a situação das contas públicas do Brasil tem desencorajado novas compras e estimulado os saques. Além disso, a preocupação dos investidores se divide em:

  • Comprar ativos e o real se desvalorizar ainda mais,
  • Bolsa cair em um quadro de desconcerto da macroeconomia por conta do alto endividamento do setor público.
Glossário: O que é macroeconomia?
A macroeconomia é um ramo da economia que estuda como se comporta a economia em uma determinada região ou país. Para isso, é utilizado alguns indicadores, como PIB, taxa de desemprego e índice de preços

Além disso, as últimas semanas foram marcadas por disputas políticas dentro do governo. Isso acabou fazendo com que os investidores se afastassem mais ainda.

Ficou com mais alguma dúvida sobre a fuga dos investidores estrangeiros? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.