Com base no recrutamento de novos membros, a pirâmide financeira tem um modelo de negócios insustentável

A pirâmide financeira é um modelo de negócios considerado como não sustentável. Isso porque esse esquema funciona a partir de indicações, em que as pessoas pagam para entrar e quando trazem novos membros, elas começam a receber o dinheiro.

No entanto, em determinado momento o sistema entra em colapso porque as pessoas que estão na base da pirâmide não conseguem trazer novos membros.

Veja também – Faça uma cotação e receba ofertas pré-aprovadas com o simulador de empréstimo pessoal!

Por que pirâmide financeira não dá certo?

Como dito anteriormente, chega um momento em que a pirâmide financeira entra em colapso. Isso porque a lógica é a seguinte: algum amigo ou conhecido seu te oferece um negócio em que você teria que investir um valor, digamos que R$ 100, e depois de um mês terá retorno de R$ 500, por exemplo.

Mas, para isso acontecer, você precisa trazer mais membros que também vão investir, essas pessoas também vão chamar mais gente, e conforme o negócio for crescendo você vai recebendo mais.

Nesse caso, uma parte do dinheiro vai para você e o restante para quem está em posições acima. No entanto, chegará um momento em que as pessoas não conseguirão trazer novos membros, já que no mundo existe um número finito de pessoas. E, como o negócio se sustenta a partir da entrada de novas pessoas, o sistema entra em colapso.

Por que é crime?

A prática desse modelo de negócios é proibida no Brasil e configura crime contra a economia popular. Isso porque a pirâmide financeira só é vantajosa enquanto atrai novos investidores, quando isso para de acontecer não há como manter os retornos prometidos.

Como identificar uma pirâmide financeira?

Existem alguns sinais que podem ser perceptíveis para as pessoas quando falamos de esquemas de pirâmide financeira. No entanto, esses sinais isoladamente não necessariamente vão significar um modelo fraudulento, mas é importante ficar de olho.

Por isso, algumas das principais características de uma pirâmide financeira são:

  • promessa de ganho fácil, com retorno garantido de lucro fora do comum em pouco tempo;
  • precisa de recrutamento – com foco no aliciamento de novos membros;
  • com ganhos extras a partir de indicações;
  • renda fácil;
  • ausência de um produto ou falta de informações suficientes para entender do que se trata o negócio;
  • falta de informações sobre a empresa e de quem está por trás do negócio;
  • estrutura confusa de como funcionam as comissões.

Além disso, segundo cartilha do Ministério Público, é preciso se fazer algumas perguntas antes de entrar em um negócio desses:

  • a empresa vende mais produtos para quem está no negócio do que para o público?
  • como é a fonte de renda na empresa? Para ganhar dinheiro é necessário recrutar cada vez mais membros ou é a partir da venda de produtos/serviços?
  • e caso a resposta para pergunta anterior seja ambas as formas: a empresa seria lucrativa sem ter que recrutar novos membros ou entraria em colapso?

Por isso, além de ser crime, não é recomendável entrar em um negócio assim.

Como posso denunciar esses esquemas?

A denúncia de pirâmides financeiras pode ser feita ao Ministério Público Federal, Ministério Público Estadual ou até mesmo na polícia civil e federal.

Marketing multinível também é pirâmide?

Não. A legislação não considera o marketing multinível, também conhecido como marketing de rede, como uma atividade ilegal. Isso porque nesse modelo de negócios a renda vem da venda dos produtos/serviços e não do recrutamento de novos membros.

Ficou com mais alguma dúvida sobre pirâmide financeira? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.