Processamento adicional atrasa a resposta, e auxílio emergencial segue em análise para milhões de brasileiros

A Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev) está fazendo a análise dos pedidos do auxílio emergencial em lotes. Por exemplo, estava previsto para a última quarta-feira (13) a entrega da análise de cerca de 14,6 milhões de cadastros, do total de 19,9 milhões de pedidos remanescentes.

Até a publicação deste post nesta quinta-feira (14), a Dataprev não havia atualizado a informação e se a entrega de fato fora feita. O montante de cadastros com previsão de entrega de análise para ontem referia-se aos pedidos feitos entre 23 e 30 de abril.

Para as solicitações feitas posteriormente, não há previsão de quando a resposta será divulgada pelo aplicativo Caixa Auxílio Emergencial ou pelo site de consulta da Dataprev.

Veja também – Meu auxílio emergencial não caiu na conta ainda. O que fazer?

Quanto tempo o auxílio emergencial fica em análise?

Apesar do aplicativo informar que o período de análise é de 5 dias úteis, os atrasos tanto de aprovação do pedido, quanto do pagamento dos R$ 600 estão recorrentes. A justificativa para as instituições é a sobrecarga dos sistemas.

Por que o auxílio emergencial fica em análise?

A análise do auxílio emergencial existe para saber se o cidadão cumpre os critérios do perfil que recebe o benefício. Entretanto, esta análise pode demorar ainda mais caso o pedido se enquadre no que a Dataprev chama de “complexidade de cenários”.

Na prática, isto significa que:

  • Existe uma análise sendo feita para saber se o solicitante já recebe outro benefício do governo. Um dos requisitos do auxílio emergencial é estar isento do recebimento de outros benefícios governamentais, exceto o Bolsa Família;
  • Existe uma análise sendo feita para saber se os dados informados são coerentes com os dados cadastrados por outros integrantes da família para receber o auxílio emergencial;

Caso existam inconsistências entre os cadastros de membros da mesma família, é possível que a análise do pedido resulte em “dados inconclusivos”. Se isto ocorrer, o solicitante deverá pedir novamente o auxílio emergencial. Desta vez informando a correção das informações passadas. Isto vale para todos os membros da família que tiverem o pedido com este resultado.

Veja também – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

Contudo, ter o resultado como “dados inconclusivos” não necessariamente significa que o benefício não será recebido. Após a correção do cadastro, o auxílio emergencial ainda poderá ou não ser liberado, dependendo do cumprimento dos critérios.

Cerca de 1,5 milhão de pedidos estão na situação de “complexidade de cenários” e terão o processamento adicional, que significa que a análise será mais criteriosa para estas solicitações. O que pode demorar mais, já que a Dataprev é encarregada de fazer os cruzamentos de dados entre membros da mesma família.

O que fazer quando o auxílio emergencial está em análise?

A recomendação é aguardar. A Caixa, que faz o pagamento do auxílio emergencial, e a Dataprev, que analisa os pedidos, informaram que ambos os sistemas estão sobrecarregados.

Veja também – Como receber o auxílio emergencial sem ter conta bancária?

Como saber se meu pedido do auxílio emergencial foi aprovado?

Para saber se o auxílio emergencial obteve a aprovação existem duas alternativas:

  1. Consultar o aplicativo Caixa Auxílio Emergencial para sistemas Android ou iOS;
  2. Consultar pelo site da Dataprev em conjunto com o Ministério da Cidadania, a pasta do governo responsável pelo trâmite do benefício;

No aplicativo Caixa Auxílio Emergencial, ao informar o Cadastro de Pessoa Física (CPF) e inserir a senha recebida por SMS, a mensagem “Seu auxílio foi aprovado!” aparece na primeira tela (somente em caso de aprovação).

Ficou com mais alguma dúvida sobre o pedido do auxílio emergencial em análise? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.