Além da segunda parcela com atraso superior a duas semanas, muitos beneficiários sequer receberam a primeira parcela do auxílio emergencial

O auxílio emergencial continua a gerar frustração aos beneficiários. Na rede social Twitter, a hashtag #auxilioemergencial continua a ser utilizada com os solicitantes expressando descontentamento, além da criação de memes sobre o benefício federal.

Muitas pessoas já tiveram o benefício aprovado, mas não receberam o depósito do valor seja nos bancos Caixa Econômica Federal (CEF) e Banco do Brasil (BB), seja no aplicativo Caixa TEM.

De acordo com a apuração da redação da FinanZero, o auxílio emergencial está sendo depositado mais rapidamente para correntistas da Caixa e do BB. O atraso maior ocorre para quem não é correntista destes bancos, e recebe pelo aplicativo Caixa TEM.

Veja também – Como saber o motivo de ter o auxílio emergencial negado?

Como saber se meu auxílio emergencial foi depositado?

Para saber se o auxílio emergencial foi depositado, basta verificar o extrato bancário ou o saldo da conta da Caixa ou do Banco do Brasil, caso o beneficiário tenha cadastrado a conta corrente de um destes bancos.

Se o usuário não é cliente destes bancos públicos, uma Poupança Social Digital é criada automaticamente para a pessoa no aplicativo Caixa TEM. Na liberação por este app, ao informar o Cadastro de Pessoa Física (CPF) na plataforma, a tela seguinte já informa se houve liberação do dinheiro.

Nesta Poupança Social Digital ficam disponíveis:

  • dois saques gratuitos mensais (em caixa eletrônico ou lotérica);
  • três transferências gratuitas mensais;
  • dois extratos gratuitos mensais;

Caso a mensagem que apareça seja “Verifique sua solicitação. Não encontramos o Auxílio Emergencial ou BEm liberado para você no momento”, não significa que o cidadão não receberá. Mas que o Caixa TEM ainda não recebeu a informação de aprovação ou desaprovação do pagamento para o CPF indicado.

Veja também – Não consigo transferir o dinheiro do Caixa TEM, o que fazer?

Quanto tempo demora para o auxílio emergencial cair na conta?

O prazo informado pela Caixa é de até 5 dias úteis. Porém, no Twitter, a Caixa têm informado os beneficiários de que um atraso superior a este período pode ocorrer devido à quantidade massiva de pedidos e análises do auxílio emergencial.

Conforme constatado pela redação da FinanZero, o atraso pode chegar até mesmo a 10 dias úteis. Nesta quinta-feira (14), a Caixa atualizou os dados dos pagamentos feitos. As informações são as mesmas de duas semanas atrás. 50 milhões de beneficiários receberam cerca de R$ 35,5 bilhões.

Ou seja, não há pagamentos sendo feitos há pelo menos duas semanas. A recomendação é que o beneficiário aguarde.

Veja também – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

Na última terça-feira (12), foi divulgado que mais de 70 mil militares, pensionistas e anistiados receberam o coronavoucher erroneamente. O Tribunal de Contas da União (TCU) já determinou que os mesmos devem fazer o ressarcimento do valor.

De acordo com o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), erros como o citado e os “golpes” aplicados pela população são o motivo do atraso.

O Dataprev e a Caixa noticiaram que seus sistemas permanecem sobrecarregados, pois as instituições também cuidam dos pagamentos do Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEm).

Veja também – Como receber o Benefício Emergencial dePreservação do Emprego (BEm)?

Como saber se meu auxílio emergencial foi aprovado?

Para saber se o auxílio emergencial foi aprovado ou não há duas opções:

  1. Pelo aplicativo Caixa Auxílio Emergencial para sistemas Android ou iOS;
  2. Pelo site do Dataprev em parceria com o Ministério da Cidadania;

No aplicativo Caixa Auxílio Emergencial, ao informar o CPF e inserir a senha enviada por SMS, a mensagem “Seu auxílio foi aprovado!” aparece na primeira tela (somente na aprovação do coronavoucher).

Ficou com mais alguma dúvida sobre o atraso do pagamento do auxílio emergencial? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.