Declarar o Imposto de Renda com antecedência oferece uma série de vantagens para o contribuinte, como receber a restituição mais cedo e poder arrumar informações incorretas com mais tempo; confira

Todo ano uma parcela da sociedade brasileira precisa declarar seus rendimentos e bens à Receita Federal no chamado Imposto de Renda (IR). Por isso, é necessário ter em mãos os documentos que comprovem a situação financeira.

Além disso, é importante lembrar que entregar a declaração do IR no início do prazo faz com que o contribuinte receba mais cedo a restituição, caso seja elegível para tal benefício.

Por isso, é importante se organizar e ter os documentos em mãos. Isso porque, além do motivo anterior, quem entrega a declaração antes tem mais tempo para corrigir possíveis informações incorretas ou insuficientes antes do prazo final.

Pensando nisso, a redação da FinanZero separou abaixo os principais documentos que o contribuinte precisa ter à disposição no momento da declaração.

Peça uma cotação grátis e receba ofertas de empréstimo de até 10 parceiros FinanZero!

Número da declaração do Imposto de Renda anterior

Caso o brasileiro já tenha declarado o Imposto de Renda antes é necessário saber o número da declaração do ano anterior. Por isso, quem não tiver em mãos o documento, é possível entrar em contato com a Receita Federal e solicitar uma cópia.

Esse número também pode ser solicitado via o site da Receita Federal.

Dados pessoais de identificação para o Imposto de Renda

É importante ter em mãos as seguintes informações sobre o titular para informar no Imposto de Renda:

  • Número do CPF;
  • Título de eleitor;
  • Dados residenciais, e
  • Por fim, informações profissionais.

Além disso, caso seja uma declaração conjunta, é importante ter o CPF do cônjuge.

CPF de dependentes é necessário?

Sim! Desde 2020, a Receita Federal exige que o contribuinte informe o CPF dos dependentes de qualquer idade no Imposto de Renda.

Por isso, caso a pessoa não tenha o documento, é necessário solicitar junta à Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil ou Correios.

Leia também – Como se cadastrar nos cursos online do Sebrae?

Informes de rendimentos próprio para o Imposto de Renda

Além dos itens acima, todos os contribuintes devem entregar seus informes de rendimentos no Imposto de Renda. Por isso, é importante ter em mãos os comprovantes dos seguintes rendimentos:

  • Instituições financeiras – como bancos e corretora de investimentos;
  • Salários, distribuição de lucros, aposentadoria ou pensão;
  • Pensão alimentícia, doações, heranças e similares;
  • Por fim, aluguéis.

Além disso, é preciso ter recibo de:

  • Despesas médicas;
  • Gastos odontológicos;
  • Despesas com educação;
  • Doações;
  • Serviços de pessoas físicas ou jurídicas.

Informe de direitos e bens próprio para o Imposto de Renda

Por fim, caso o contribuinte tenha comprado ou vendido algum imóvel ou automóvel no ano é necessário ter em mãos os comprovantes da negociação e declarar no Imposto de Renda.

Por isso, em caso de imóvel tenha em mãos:

  • Data de aquisição do imóvel;
  • Área;
  • Último IPTU (Imposto sobre Propriedade Territorial Urbana);
  • Número da matrícula, e
  • Por fim, nome do cartório no qual o imóvel está registrado.

Mas em caso de automóveis é necessário ter:

  • Número do Renavam, e
  • Por fim, registro no órgão regulamentador correspondente do veículo.

Quem precisa declarar o Imposto de Renda 2021?

Não são todos os brasileiros que precisam declarar o Imposto de Renda. Isso porque para declarar é necessário estar dentro de algumas condições como:

  • Pessoas que receberam rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 durante o ano de 2020;
  • Brasileiros que receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados, exclusivamente na fonte – superior a R$ 40.000 em 2020;
  • Aqueles que receberam dinheiro por conta de alienação de bens ou na bolsa de valores, mercadorias e relacionados/
  • Por fim, pessoas com imóveis, veículos ou outros bens com soma superior a 300 mil.

Confira também – Como simular um empréstimo pessoal?

Até quando posso declarar o Imposto de Renda 2021?

Até o momento o calendário do Imposto de Renda 2021 não foi divulgado.

No entanto, é possível ter uma previsão de datas comparando com anos anteriores. Isso porque, normalmente, o prazo tem início em 1 de março e termina em 30 de abril. Mas é importante lembrar que isso é apenas uma estimativa.

Por fim, ficou com mais alguma dúvida sobre os documentos necessários para a declaração do Imposto de Renda em 2021? Deixe aqui pra gente e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.