quando-vale-a-pena-pedir-um-emprestimo-para-sair-das-dívidas-finanzero-image


Se você está no sufoco há algum tempo, é bem provável que já tenha pensado em tomar um crédito para sair desta situação. Entenda quando vale a pena pedir um empréstimo para sair das dívidas.

Depois que você se enrola com as contas e acaba endividado, o que não faltam são “conselhos” das pessoas ao seu redor, certo? Em geral, eles vão desde recomendações do que deveria (ou não) ter sido feito até dicas de como economizar. Além desses, outros ainda falam sobre o que fazer para ganhar um dinheirinho extra no fim do mês. Mas, se tem duas perguntas que quase todo mundo no sufoco já ouviu — ou, pelo menos, já se fez — são essas:

  • Por que não pegar um empréstimo para colocar a vida em dia?
  • Quando vale a pena pedir um empréstimo para quitar as dívidas?

Por não ser considerado uma dívida, o empréstimo permite pagar contas atrasadas e, de quebra, limpar seu nome na praça. Além disso, ele também pode ajudar a reduzir o valor que você gastaria com os juros das dívidas acumuladas. Vai depender das taxas pagas atualmente e das condições do seu crédito! Assim, para te ajudar a tomar a melhor decisão, confira a seguir quando vale a pena pedir um empréstimo.

Mas, afinal, quando vale a pena pedir um empréstimo? Os juros do cartão e cheque especial são 2 bons motivos

Antes de comprar um produto ou contratar um serviço, é comum a gente comparar os preços e ficar com a opção mais vantajosa. Afinal, ninguém gosta de pagar mais caro à toa. No caso de dívidas no cartão de crédito, do cheque especial e do empréstimo, é a mesma coisa. A diferença é que, em vez de um produto, o que nós estamos “adquirindo” é o dinheiro. E cada instituição financeira coloca o preço no seu peixe em forma de juros mensais.

Os valores variam de um banco para outro, mas, de maneira geral, tanto os juros rotativos do cartão quanto os juros do cheque especial estão entre os maiores do país, podendo chegar a 15% ao mês. Já os juros de um empréstimo costumam ser bem mais acessíveis, principalmente, quando é possível deixar um bem quitado em seu nome como garantia. Este é o caso dos refinanciamentos de imóvel e veículo. Nessas condições, dá para conseguir taxas a partir de 0,99% ao mês na FinanZero.

Se você já está devendo – ou está prestes a entrar – no cheque especial, conseguir um empréstimo pode ser uma saída bem interessante. Considerando um crédito pessoal com taxa de juros de 6,5% ao mês, por exemplo, você vai economizar uma boa grana evitando o crescimento da dívida nos meses seguintes.

Tem outras contas atrasadas? Coloque tudo na ponta do lápis e saiba quando vale a pena pegar um empréstimo

Os juros do cartão e do cheque especial não são os únicos responsáveis pelo sufoco de muitos brasileiros. Também fazem com que muita gente acumule dívidas:

  • Financiamento de veículos e de estudos;
  • Crediários;
  • Atrasos no pagamento de impostos e de serviços básicos.

E aí, será que nesses casos também vale a pena pedir um empréstimo?

Na verdade, não tem uma resposta certa. O primeiro passo é entrar em contato com a instituição e tentar renegociar a dívida. Sempre vale tentar baixar o valor total que está devendo ou os juros. Desta forma, o importante é que as novas condições de pagamento caibam no seu bolso.

Não deu certo? A dica é analisar o contrato de cada dívida, fazer as contas e comparar com as ofertas de empréstimo pré-aprovadas que você tiver. Só vale a pena pedir um empréstimo se os juros cobrados por ele forem menores que os juros da dívida atual.

Importante: na hora de fazer as contas, lembre-se de que você deve considerar o custo efetivo total (CET). Isto é, não só os juros, mas todas as cobranças envolvidas na contratação de um empréstimo, como taxas administrativas e seguros.

Nome limpo ou dinheiro na mão = melhores oportunidades

Claro que não é legal quando empresas de cobrança te ligam o dia inteiro. Mas esse não é único motivo para querer limpar seu nome. Na maior parte dos casos, pessoas com o nome limpo conseguem crédito com muito mais facilidade e com condições melhores. Usar o dinheiro de um empréstimo para pagar as contas é uma forma de realizar sonhos, como financiar um carro ou um imóvel.

Outra situação em que pode valer a pena pedir um empréstimo para quitar dívidas é quando o banco está disposto a renegociar os juros e dar desconto para o pagamento à vista. Isso acontece, principalmente, no caso de clientes que estão inadimplentes há mais de 90 dias. Acredite: eles têm o maior interesse em receber. Para isso, muitos bancos realizam “feirões” de negociação de dívidas, com descontos de mais de 50% no total dos juros. Nessas horas, conseguir um empréstimo com taxas mais baixas e parcelas que cabem no orçamento pode ser muito vantajoso.

Não importa a situação em que você esteja, o segredo para saber se um empréstimo vale a pena é comparar não só as condições da dívida com as de um empréstimo, também ter o maior número de ofertas de crédito disponíveis. Entre agora na nossa página inicial e peça uma cotação para receber de 1 a 10 ofertas pré-aprovadas! E continue acompanhando nosso blog para mais dicas de como organizar as finanças para nunca mais sofrer com as dívidas.

Isenção de responsabilidade: este post fornece informações com o objetivo de educar sobre finanças pessoais e não tem a finalidade de fornecer aconselhamento jurídico, financeiro ou tributário.