O Pix da Caixa está disponível desde 2020, quando o sistema de pagamentos foi lançado pelo Banco Central do Brasil. O desbloqueio, no entanto, pode variar de acordo com a situação do usuário.

O Pix é um meio de pagamentos criado pelo Banco Central que começou a funcionar em 16 de novembro de 2020. Com ele, usuários podem realizar pagamentos e transferências bancárias de forma instantânea, ou seja, o sistema está disponível 24 horas por dia, a qualquer dia da semana, inclusive finais de semana e feriados.

Sendo assim, dentre as funcionalidades, é possível realizar as operações em até dez segundos, mesmo que entre instituições financeiras distintas, ou seja, diferente do modelo tradicional de DOC, por exemplo, em que é comum o dinheiro cair na conta somente no dia útil posterior, nas transações realizadas através do Pix, o valor é disponibilizado na conta do receber dez segundos após a operação.

Isso acontece porque o reconhecimento acontece em tempo real, logo, não há restrições relacionadas ao dia e/ou horário da operação. Portanto, de modo geral, o Pix permite:

  • transações entre pessoas físicas;
  • transações entre pessoas físicas e jurídicas, incluindo o comércio eletrônico;
  • transações entre pessoas jurídicas;
  • pagamentos a órgãos governamentais, como no caso de recolhimento de impostos e outros tributos ou taxas.

Quais são as novas regras do Pix.

Passo a passo para desbloquear o Pix da Caixa

Antes de explicar como desbloquear o Pix da Caixa, é importante ressaltar que não é necessário baixar um aplicativo específico para utilizar o Pix. É preciso, apenas, que o usuário tenha uma conta corrente ou poupança na Caixa, inclusive também é válida a conta no Caixa TEM, e tenha o aplicativo Caixa ou Caixa TEM instalado no celular.

Primeiro acesso

O Pix foi incluído pela Caixa em seus aplicativos, portanto, em caso de primeiro acesso, para desbloqueá-lo basta acessar o app e clicar na opção “Pix”. Haverá algumas instruções sobre o uso do sistema e, em seguida, será possível cadastrar a chave Pix, que é o nome dado para a identificação de uma conta. Isso significa que, ao cadastrar uma ou mais chaves Pix, o usuário não precisa informar a conta e agência durante as transações, basta informar a chave.

Para cadastrar a chave Pix o usuário pode utilizar o CPF/CNPJ, e-mail, número de celular e chave aleatória. Essa última se trata de uma sequência de números e letras gerada automaticamente. Portanto, para cadastrar a chave Pix no aplicativo Caixa, basta seguir o seguinte passo a passo:

  • acesse o app e clique na opção “Pix”,
  • selecione “cadastrar chave” e escolha uma das opções que deseja cadastrar: CPF, número de celular, e-mail ou chave aleatória;
  • em alguns casos, é possível que a Caixa envie um código de segurança por e-mail ou SMS, se for o caso, basta inseri-lo na etapa seguinte;
  • então, é só ler os termos e condições de uso e clicar na confirmação de leitura;
  • por fim, informe a senha da conta e aguarde a mensagem de confirmação do Pix da Caixa.

Quem utiliza o app Caixa TEM, por sua vez, deverá seguir o passo a passo a seguir:

  • ao acessar o app, selecione na opção “Pix” e clique no botão “Vamos lá”;
  • escolha quais chaves deseja cadastrar, se CPF, e-mail, número de celular ou chave aleatória, e clique em “cadastrar chaves selecionadas”;
  • digite a senha do Caixa Tem e clique no botão “Ok, entendi”. Pronto, as chaves serão cadastradas.

É importante ressaltar que não é obrigatório cadastrar uma chave, isso é, para desbloquear o Pix da Caixa basta acessar a opção Pix, no aplicativo, e permitir o acesso. Com isso, quem não cadastrar a chave Pix poderá utilizar o sistema de pagamentos normalmente, com a diferença de que, ao receber qualquer quantia, o pagador deverá inserir o número da conta e agência, ao invés da chave. Da mesma forma, será possível realizar pagamentos ou envio de dinheiro para outras pessoas e estabelecimentos através da chave Pix destes.

Por que não consigo antecipar meu saque aniversário?

Por que meu Pix da Caixa foi bloqueado?

Quem já realizou o desbloqueio do Pix da Caixa no primeiro acesso, mas se deparou com o sistema bloqueado posteriormente, precisa verificar o motivo diretamente no aplicativo da instituição. Isso porque o bloqueio da conta pode estar relacionado a diversos fatores, inclusive à prevenção à fraude.

De modo geral, é comum o próprio aplicativo apresentar uma notificação, explicando o possível motivo do bloqueio temporário. Contudo, vamos listar a seguir 5 possíveis causas de bloqueio do Pix da Caixa e o que fazer.

Bloqueio por medida judicial: se o usuário estiver respondendo por algum processo junto a órgãos como Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF), Receita Federal ou Polícia Federal, o juiz pode solicitar o bloqueio de suas contas. Em situações assim, a instituição financeira não pode recusar o pedido, e o usuário, por sua vez, deve aguardar até que o processo jurídico se resolva.

Bloqueio por segurança: esse tipo de bloqueio, também conhecido como bloqueio por análise de segurança, acontece para evitar fraudes, então é realizada uma análise de segurança, logo, alguns recursos ficam indisponíveis. Para desbloquear, é comum que as instituições financeiras, como a Caixa, solicitem que o usuário faça o procedimento de verificação, que consiste em enviar uma selfie e também uma foto de documento de identificação.

Limite excedido: todos os usuários Pix têm um limite diário estabelecido para realizar transferências e/ou pagamentos, portanto, ao exceder esse valor, o banco bloqueará transações posteriores. Neste caso, o usuário pode aguardar o dia seguinte, quando haverá disponível um novo limite diário, ou solicitar o aumento do limite. No entanto, é importante destacar que, por motivos de segurança, a liberação de aumento no limite Pix não é automática e pode demorar até 48 horas para ser aprovada.

Bloqueio por retenção: o bloqueio por retenção acontece se houver suspeita, por parte do banco, de que a transação é oriunda de uma fraude. Com isso, o pagamento ou transferência fica retido por 30 minutos, durante o dia, ou uma hora, no período da noite, para que a instituição realize uma análise mais detalhada. Nessas situações, o usuário deve aguardar a análise e liberação do serviço.

Bloqueio cautelar: o bloqueio cautelar também é voltado à prevenção à fraude, no entanto, o bloqueio é realizado na conta do recebedor. Ou seja, a instituição que detém a conta de quem recebeu a quantia bloqueia os recursos por até 72 horas, se houver suspeita. Assim como no bloqueio por retenção, o usuário deve aguardar a análise do banco, que se compreender que não há problema na transação, realizará o desbloqueio.

Por fim, caso o bloqueio da conta permanece e não se encaixe em nenhuma das possíveis causas citadas acima, a recomendação é entrar em contato com a Caixa, através de um dos telefones listados a seguir:

4004-0104, para capitais e regiões metropolitanas

0800-104-0104 para demais regiões

Ficou mais alguma dúvida sobre como desbloquear o Pix da Caixa? Deixa nos comentários! e não deixe de acompanhar a FinanZero por aqui e nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.