Um financiamento que segue o rendimento da poupança é o novo crédito da Caixa

No dia 25 de fevereiro a Caixa Econômica Federal liberou mais uma linha de crédito habitacional, mas ele vem para seguir uma tendência da concorrência. O financiamento da Caixa estará disponível a partir do dia 1 de março e as taxas de juros dele estão vinculadas ao rendimento da poupança. Além disso, também haverá um percentual que vai mudar de acordo com o perfil do cliente.

A princípio, o banco deve usar R$ 30 bilhões nesse novo produto, mas já deixou clara a possibilidade de ampliar esse valor. Ainda a partir de março esse recurso deve ficar disponível para os não correntistas do banco também. Para os que se interessarem, é possível fazer a simulação pelo site da Caixa, mas também pelo app Habitação Caixa (Android e iOS), por ele você também pode negociar.

Não deixe de simular seu empréstimo aqui no site da FinanZero e receba ofertas de até 10 parceiros!

Condições do novo crédito da Caixa

As taxas do crédito da caixa vão começar em 3,35% ao ano, para quem é cliente, e 3,99% ao ano para quem não é, mais a remuneração adicional da poupança:

  • Quando a Selic for igual ou menor a 8,5% ao ano, o adicional fica em 70% da taxa;
  • Mas quando a taxa Selic for superior a 8,5% ao ano, o adicional será de 6,17% da taxa

De acordo com a tabela do Banco Central (BC), essas taxas variam de 4,11% a 9,16% ao ano. Ou seja, as taxas dessa nova modalidade estão abaixo do praticado em outros créditos imobiliários da própria Caixa. Se você for cliente, por exemplo, irá pagar 3,5% mais a taxa da poupança, que hoje é de 1,4%. Enquanto em outras modalidade da Caixa, de acordo com o BC os juros são de 6,76% ao ano.

De acordo com o presidente do banco, quanto maior o relacionamento, menores a taxas na nova linha de crédito da Caixa. Ainda de acordo com ele os juros para:

  • Funcionários públicos variam entre 4,75% e 5,15%;
  • Em seguida, funcionários da iniciativa privada tem juros entre 4,75% e 5,35% ao ano;
  • Enquanto os que não tem nenhum relacionamento com o banco a taxa é de 5,39%

O prazo máximo para pagar esse financiamento da Caixa é de 35 anos, e a Caixa irá atualizar o saldo devedor todos os meses, de acordo com a Taxa Referencial (TR). Além disso, o Crédito Imobiliário Poupança Caixa pode ser usado para adquirir um imóvel novo, usado, ou para construções e reformas.

Elo Diners Club: como funciona o novo cartão da Caixa?

Riscos do novo financiamento

No momento, com a Selic batendo recorde com a maior baixa da história, em 2%, esse financiamento é muito vantajoso. Entretanto ele irá acompanhar o rendimento da poupança, por isso pense bem antes de escolher o novo crédito da Caixa.

Conforme o rendimento da poupança for mudando, os juros desse crédito também irão mudar. Se a taxa Selic continuar em baixa pelos próximos dois anos por exemplo, será vantajoso. Mas é impossível dizer que ela continuará assim pelos próximos 35 anos, prazo máximo do financiamento.

Além disso, é bom para a economia que ela não continue pois com ela em baixa assim a economia continuará indo mal.

Ao assumir um compromisso do tipo pode ser melhor escolher uma taxa de juros pré-fixada. Com ela você já sabe desde o início quanto irá pagar e essas mudanças, que são normais no mercado financeiro, não afetam tanto seu planejamento ou sua renda.

Embora essa seja uma nova modalidade de crédito da Caixa, não é exclusividade do banco, outros já lançaram essa opção também. O Itaú, por exemplo, lançou essa opção de financiamento no ano passado. Por isso confira se seu banco não tem condições melhores para os que já são clientes antes de escolher.

Veja: O que é hipoteca de imóvel?

Tipos de crédito

Para uma pessoa que precisa de dinheiro para adquirir um imóvel ou fazer uma reforma é bom avaliar suas opções. Se o valor que você precisa não for tão alto assim você pode tanto financiar quanto pegar um empréstimo. Se você decidir pelo segundo, pode conferir aqui no site da FinanZero e fazer uma simulação.

Entre os tipos de crédito estão:

  • Em primeiro lugar o financiamento, assim como o novo crédito da Caixa, nele você irá escolher um imóvel ou automóvel e apresentar os documentos pertinentes ao banco que irá avaliar se ele está regular. Se estiver o banco compra o bem para você e você irá pagar todos os meses, mas se deixar de pagar pode perder o bem;
  • Logo depois temos o empréstimo pessoal, esse tipo de crédito só está disponível para pessoa física e está sujeito a uma avaliação, como qualquer outro. No geral ele tende a ter juros mais altos que o com garantia e o financiamento, mas é uma boa opção se você precisa com urgência ou não tem um bem;
  • O empréstimo com garantia irá ter juros mais baixos que o pessoal, isso acontece porque ao dar seu imóvel como garantia as chances de deixar de pagar são mais baixas. Ao dar seu imóvel como garantia você pode perdê-lo se deixar de pagar, sendo assim as pessoas dificilmente ficam inadimplentes;
  • Em seguida o empréstimo consignado, que não deixa de ser um empréstimo com garantia, já que a garantia dele é o seu salário ou benefício. O desconto de pagamento dele será direto em sua folha de pagamento por isso também tem menos chances de inadimplência;
  • Já o cartão de crédito e o cheque especial, que são sim tipos de crédito, tem os juros mais altos do mercado e por isso só são recomendados como última opção

Leia: Como tirar extrato do PIS?

Então, ficou com alguma dúvida sobre o novo crédito da Caixa? Pergunte nos comentários.

E, por fim, não esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram; FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.