Com o início do ano começando, os gastos com a escola tornam-se uma preocupação para muitos pais; veja dicas de como economizar com o material escolar

O início do ano é marcado por ser um período de dificuldades nas finanças de diversos brasileiros. Isto ocorre devido a diversos fatores como o pagamento dos impostos IPTU e IPVA, as dívidas acumuladas do Natal e do Ano Novo, e também a compra do material escolar das crianças e adolescentes, com o início das aulas em fevereiro para uma grande parcela da população.

Pensando nisso, a FinanZero separou algumas dicas para você economizar com o material escolar do seu filho(a):

12 dicas de como economizar com o material escolar em 2020

Faça uma lista

O passo número 1 para qualquer grande compra é o planejamento. Por isso, fazer uma lista auxilia na visualização dos itens necessários, fortalecendo o consumidor a não se deixar levar pela impulsividade na hora das compras.

Defina um orçamento

Após fazer a lista de todos os itens, definir um teto de gastos para as compras do material escolar do seu filho(a) é essencial para economizar com o material escolar. Assim, antes mesmo de iniciar suas compras, há a possibilidade de saber qual será o limite de gastos.

Compre antecipadamente

As compras em fatias tendem a compensar mais, pois assim pode-se aproveitar mais promoções e descontos. De acordo com a época do ano que cada item da lista estará mais em conta, para assim economizar com o material escolar.

Compare preços

O ideal é evitar comprar em lojas de bairros, que costumam ser mais caras que as lojas centrais. Comparar preços é uma maneira de economizar com o material escolar, afinal, um vendedor geralmente dará um jeitinho de atrair o consumidor, seja com:

  • descontos;
  • benefícios;
  • promoções.

A regra da comparação dos preços também é válida no ambiente online.

Veja também – Faça a simulação do seu crédito pessoal com segurança na FinanZero!

Reutilize

Existem materiais escolares que as crianças utilizam todos os anos, mas nem sempre se desgastam em períodos iguais ou menores que um ano. Deste modo, uma dica é verificar os itens que podem ser utilizados no novo ciclo que se inicia, como:

  • a mochila;
  • o estojo;
  • a lancheira;
  • e uniforme.

Converse com outros pais

Para quem possui amigos, familiares ou colegas de trabalho que também têm filhos, mesmo que não sejam da mesma idade ou ano escolar que o seu filho, vale a pena abrir o diálogo e trocar informações.

Desde compras conjuntas, o que barateia o custo em alguns casos, até à chance de conseguir algo que a outra família não faz mais uso, podem ser economias encontradas na conversa.

Compre no atacado

Se a dica anterior funcionar ou o consumidor tiver muitos filhos, as compras no atacado valem a pena para economizar com o material escolar. Centros comerciais podem auxiliar estas compras, procure um próximo do seu bairro, ou visite a Rua 25 de Março no centro paulistano, se você for de São Paulo.

Negocie

Em uma economia capitalista, é importante saber o valor da negociação. Pechinchar os preços faz a diferença ao fim da conta, e a economia pode valer a pena. Não precisa ter vergonha de negociar.

Pague à vista

Ainda pensando na negociação, ela geralmente funciona melhor para economizar com o material escolar quando o pagamento é à vista, e dependendo do local, em dinheiro mesmo. O pagamento com cartão de débito, por exemplo, conta com as taxas cobradas pelas prestadoras de maquininhas de cartão.

Encontre sebos

Para reduzir os gastos com o material didático das crianças, procure sebos pela cidade. A dica vale também para os estudantes de graduação, pós-graduação e afins. A FinanZero já falou sobre sebos em São Paulo neste post.

E não se esqueça que a venda de diversos sebos de bairros espalhados pelo Brasil pode ser encontrada na Estante Virtual, e-commerce de livros novos e usados.

Fuja das marcas

O marketing dos produtos é muito beneficiado pelas marcas que as crianças gostam, como a gigante multinacional Disney. Cadernos, canetas, estojos e mochilas de personagens de desenhos animados ou séries televisivas podem agradar aos pequenos, mas os preços em alguns casos chegam a ser abusivos.

Ficar de olho no valor do produto na comparação direta com o valor da marca é uma dica para economizar com o material escolar. E tomar cuidado para não comprar o produto pela aparência, ao invés da usabilidade, também pode ser benéfico para o bolso. Isso pode desagradar às crianças, mas uma conversa honesta pode fazer com que os pequenos compreendam o valor dos produtos.

Aproveite cupons de descontos

Aproveitar descontos de lojas online, e-commerce, aplicativos para smartphones, dentre outras possibilidades no cenário digital também é uma opção para economizar com o material escolar. Basta ter atenção e não cair no famoso “metade do dobro”.

Ficou com alguma dúvida sobre como economizar com o material escolar? Deixe nos comentários, e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.