Pesquisas apontam que brasileiros pretendem comprar itens tecnológicos na Black Friday

Oficialmente menos de um mês para a Black Friday, época que marca início da temporada de compras para o final do ano, principalmente para as festas. Isso porque, neste ano, a Black Friday acontece na última sexta-feira de novembro, no dia 27.

Por isso, a tradição da data é que os comércios, tanto lojas físicas quanto e-commerces, disponibilizem os produtos com descontos maiores do que em outras épocas, por pelo menos um dia inteiro (isto é, a última sexta-feira de novembro).

No entanto, apesar de ainda faltar um mês para a data, os brasileiros já começaram a pesquisar os produtos que desejam comprar.

De acordo com levantamento feito pelo Google e divulgado na última quinta-feira (22), o brasileiro está a procura de celular e eletrodomésticos. A pesquisa ainda mostrou que:

  • 38% dos brasileiros está procurando um celular;
  • 30% eletrodomésticos;
  • 28% artigos para informática;
  • 28% roupas femininas,
  • E, por fim, 26% buscam uma televisão.

Além disso, pesquisa realizada pelo Instituto IPSOS, encomendada pelo Mercado Livre, também demonstra as mesmas sequências. Isso porque o levantamento mostrou que produtos tecnológicos como celulares, tablets e smartwatches são procurados por 62% dos entrevistados.

Glossário: o que são smartwatches?
Smartwatches, também conhecidos como relógio celular ou relógio inteligente, servem para integrar o relógio e o seu smartphone, facilitando o dia a dia.

Logo em seguida, está a categoria de eletrodomésticos, com 59% dos brasileiros afirmando que pretendem comprar geladeira, fogão e outros produtos.

Em sequência, está os itens de moda e beleza, com 48% de brasileiros buscando por itens da categoria.

Veja mais – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

Lojas físicas ou comércio digital para a Black Friday?

A Black Friday chegou no Brasil em 2010, apenas nos e-commerces. No entanto, em 2011, o Extra adotou a data para as lojas físicas e, por isso, outros comércios decidiram seguir o ritmo da época.

Mas, apesar disso, de acordo com pesquisa do Google, foi apenas em 2019 que as compras feitas em lojas físicas se igualaram às feitas nos e-commerces. Por isso, acredita-se que nos últimos anos a data tem ganhado mais expressão nos meios físicos.

Entretanto, não é isso o esperado para este ano. Isso porque a nova edição da pesquisa feita pelo Google mostrou que cerca de 40% dos consumidores devem comprar exclusivamente digitalmente, um aumento de 7% quando comparado com o ano de 2019.

Já a porcentagem de consumidores que só vão comprar em lojas físicas se mantém estável, com 26% em 2020 e 27% em 2019.

Veja também – O que fazer com as dívidas do cartão de crédito?

Quais cuidados devo tomar nas compras?

O primeiro passo para fazer compras na Black Friday é pesquisar com antecedência os produtos. Isso porque, desse modo, é possível acompanhar a evolução do preço ofertado pelas lojas e ver se a oferta da Black Friday realmente compensa.

Além disso, essa pesquisa prévia é importante para evitar casos de preços abusivos, ou da famosa “Black Fraude”.

Glossário: O que é Black Fraude?
No Brasil, a Black Friday ficou popularmente conhecida como Black Fraude. Isso porque, muitos comerciantes acabam aumentando o preço dos produtos ao longo das semanas para quando chegar na última sexta de novembro abaixarem novamente alegando terem dado grandes descontos.

Além disso, para não cair em tentações é importante que o consumidor faça uma lista com todos os produtos e serviços desejados, além de estipular um valor máximo que pode gastar nessa época. Assim, pode evitar ficar sufocado depois da Black Friday.

Leia mais sobre dicas da Black Friday em – Black Friday: Procon elabora dicas para consumidor não cair em golpes

Ficou com mais alguma dúvida sobre a Black Friday? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.