Período de descontos da Black Friday está chegando, saiba como não cair em golpes

Nesto ano, a Black Friday, acontece na última sexta-feira de novembro, no dia 27. A data marca o início da temporada de compras para o final do ano, principalmente para o Natal.

O objetivo dessa época é que os comércios, lojas físicas e e-commerces, coloquem seus produtos com descontos maiores do que em outras épocas, por pelo menos um dia inteiro, enquanto durarem os estoques.

No entanto, muitas lojas aproveitam esse período de caça às compras para aplicar golpes. Por isso, o Procon-SP separou algumas dicas para que os consumidores possam aproveitar esse momento de forma consciente e responsável.

Veja mais – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

O que é a Black Friday?

Como dito anteriormente, a Black Friday é uma época em que as lojas, tanto físicas como online, colocam grandes descontos em seus produtos. A data foi criada nos Estados Unidos e acontece sempre na sexta-feira após o feriado de ação de graças.

Além disso, a Black Friday só chegou no Brasil em 2010 e apenas nos e-commerces. Em 2011, o Extra adotou a data para suas lojas físicas e a partir daí os comerciantes começaram a prestar atenção no potencial da época.

No entanto, aqui no Brasil, os representantes do varejo e o governo tentaram mudar a data para Setembro, época em que o comércio não tem tanta força. Isso porque, os comerciantes passaram a reclamar que por conta da data, as vendas no Natal acabam caindo.

Por isso, acabaram criando a Semana Brasil.

Glossário: O que é a Semana Brasil?
A Semana Brasil foi criada em 2019 pelo governo. O objetivo da data é movimentar o comércio em setembro, mês em que as vendas sofrem queda.

Dicas do Procon-SP

De acordo com o Procon-SP, o consumidor deve pesquisar os produtos que pretende comprar na Black Friday com uma certa antecedência. Tanto suas características e funções quanto o preço que está hoje no mercado. Desse modo, é possível fazer um acompanhamento da evolução do preço ofertado pelas lojas e evitar a Black Fraude.

Glossário: O que é Black Fraude?
No Brasil, a Black Friday ficou popularmente conhecida como Black Fraude. Isso porque, muitos comerciantes acabam aumentando o preço dos produtos ao longo das semanas para quando chegar na última sexta de novembro abaixarem novamente alegando terem dado grandes descontos.

O órgão ressalta também a importância de consultar apenas os canais oficiais das empresas, e lembrar que muitas vezes os links de ofertas recebidos pelo e-mail ou redes sociais pode não ser seguro.

Por isso, é importante checar o e-mail da empresa, o domínio, e entrar no site oficial para ver se aquela promoção realmente está rolando.

Em matéria do Portal do Governo, Fernando Capez, Secretário de Defesa do Consumidor ressaltou que:

“a publicidade pode criar uma falsa imagem de promoção e levar o consumidor a comprar um produto que ele não necessita por um preço que pode não ser vantajoso. Por isso, é imprescindível fazer uma lista dos produtos que ele precisa, além de pesquisar os preços previamente.”

Além disso, o Procon-SP também recomenda que, antes da Black Friday, o consumidor faça uma lista com todos os produtos ou serviços que deseje comprar, estipulando um limite de valor para gastar naquele período.

Por fim, em e-commerces, confira o prazo de entrega, a política de troca da empresa e o valor do frete. Essas informações são importantes para evitar possíveis futuros problemas com as lojas.

Veja também – O que fazer com as dívidas do cartão de crédito?

Lista “evite estes sites”

Na hora de consumir em e-commerces, é recomendado comprar em sites que você sabe que são confiáveis. No entanto, muitas vezes encontramos promoções da Black Friday em sites desconhecidos. Pensando nisso, o Procon-SP criou uma lista de sites que devem ser evitados.

Ficou com mais alguma dúvida sobre a Black Friday? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.