Cotas PIS/PASEP são alvos de golpes online

Mais um golpe na praça. Os trabalhador devem ficar atentos ao conteúdo que recebem pelo WhatsApp quando o assunto é sobre o PIS ou, ainda, o seu PASEP. Um grupo de golpistas estão cometendo crimes com a liberação do saque das cotas do PIS/PASEP para roubar dados dos beneficiados.

A ação acontece de forma online e já pegou milhares de pessoas.

Veja também: Quem recebe BPC pode fazer empréstimo?

Como é feito o golpe do PIS/PASEP?

Os golpistas estão enviando um link no Whatsapp (rede social de mensagens instantâneas) ou por SMS dos assegurados, informando que chegou a hora de retirar o dinheiro do PIS ou do PASEP.

Na sequência, ao abrir a página, é necessário preencher um formulário com várias informações pessoas, como:

  • número de documentação
  • registros bancários
  • local em que trabalha;
  • nome da mãe;
  • O site é uma cópia da página da Caixa Econômica Federal e por isso vem pegando tantas pessoas.

Atenção: sempre olhe se o link pertence à Caixa antes de colocar seus dados!

Ao responder o questionário, o internauta é informado que precisa compartilhar a mensagem com sua rede de contatos telefônica para poder finalizar a ação.

Ao enviar o link, o próprio estará repassando o golpe de forma inconsciente para amigos e familiares que nem sabem o que está acontecendo, mas que acreditam em você.

Além do formulário, o site conta ainda com uma seção de comentários de possíveis assegurados que já teriam conseguindo sacar o benefício da cota PIS/PASEP.

A ideia é mostrar uma maior segurança e credibilidade no serviço, fazendo com que as pessoas confiem em informar seus dados.

Veja mais – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

Quem caiu no golpe deve fazer o que?

Atualmente 10 milhões de pessoas ainda não sacaram o beneficio que não tem data para finalizar.

Com isso, as cotas são referentes aos trabalhadores que atuaram com carteira assinada entre os anos de 1971 e 1988 e ainda não sacaram a quantia das cotas PIS/PASEP, e permanecem disponíveis.

Quem caiu nesse golpe deve entrar em contato com a polícia o mais rápido possível.

Sendo assim, será efetuado um Boletim de Ocorrência de fraude que poderá servir para recuperar o dinheiro com a Caixa ou o Banco do Brasil.

Como evitar o golpe

Os:

  • assegurados;
  • pensionistas do INSS;
  • trabalhadores com direito a qualquer benefício do governo;

Precisam de atenção! As suas informações são importantes. Não dê seus dados para qualquer um.

O serviço de SMS só acontece caso o assegurado solicite e não apresenta modificações de números. Por fim, nenhuma ação da Caixa Econômica ou Banco do Brasil, responsáveis pelos pagamentos, irão solicitar o número de seus documentos e registros bancários se não for de forma presencial.

Para saber o valor do PIS, é necessário acessar o site da Caixa Econômica Federal ou ligar para o 0800-726-0207. Além disso, o banco conta com o aplicativo Caixa Trabalhador, que fornece as informações.

Como funciona a suspensão do contrato de trabalho durante a pandemia do coronavírus?

Como consultar o PASEP?

A consulta as cotas que estão disponíveis no fundo do PASEP é feita por meio do site do Banco do Brasil.

Além disso, também é possível conseguir atendimento nas agências presenciais ou no telefone 4004-0001. Contudo, evitar ir nas agências é a melhor opção devido a pandemia do novo coronavírus.

Como consultar o PIS?

Para a consulta do PIS o trabalhador tem a opção de entrar em contato com a Caixa Econômica Federal, assim um atendente coleta as informações e busca no sistema se há valores disponíveis.

Ou, ainda, é comum ir até uma agência da Caixa, porém as mesmas estão lotadas nesse período de pandemia devido o auxílio emergencial.

Além disso, ficou com mais alguma dúvida sobre o golpe do PIS/PASEP? Deixe nos pra gente e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.