Somente o site do Governo Federal oferece o cadastramento para o auxílio emergencial

Mais um golpe está tomando a internet. Dessa vez, a fraude tem relação com o auxílio emergencial, renda oferecido pelo Governo no valor de R$ 600, para auxiliar alguns trabalhadores em meio à crise gerada pela pandemia do coronavírus. O golpe está se espalhando por meio de compartilhamento de mensagem nas redes sociais, como:

  • WhatsApp;
  • Messenger;
  • Instagram;
  • entre outros.

De acordo com Dfndr Lab, laboratório especializado em segurança digital da PSafe. Até o dia 7 de abril, foram detectados mais de 6,7 milhões de compartilhamentos e acessos de links falsos.

Ainda de acordo com o relatório divulgado pela empresa de segurança digital, , o ciberataque envolvendo o auxílio emergencial foi o que mais cresceu dentre as ameaças recentes de golpes da internet. É importante saber que o único aplicativo verdadeiro para cadastramento do programa do governo é o Caixa Auxílio Emergencial, encontrado tanto em sistemas Android, quanto iOS.

Veja também – O que é como funciona e quem tem direito ao abono salarial?

Como funciona o golpe do auxílio emergencial?

Ao receber um link via redes sociais, o usuário acaba clicando e caindo em uma página similar a original do cadastramento da Caixa Econômica Federal. No site fraudulento são apresentadas perguntas criadas para oferecer veracidade ao golpe, como por exemplo:

  • “Você é beneficiário do Bolsa Família ou de outro auxílio?”
  • “Quantos eletrodomésticos têm em sua residência?”
  • “Quantos dependentes moram em sua casa?”
  • Entre outras perguntas as quais não estão são feitas no momento do cadastro original.

Após o usuário respondê-las, o mesmo é conduzido para um a tela que solicita o compartilhamento do link para diversas pessoas, caso contrário o “auxílio” não será depositado na conta bancária do beneficiário. Dessa forma, qualquer um pode se tornar um vetor de disseminação do golpe.

Após realizar o compartilhamento, o usuário é direcionado a uma página para fornecer seus dados pessoais como:

  • Nome;
  • Cadastro de Pessoa Física (CPF);
  • Registro Geral (RG);
  • Endereço completo;
  • Conta bancária.

É nesse momento que o golpe acontece, captando informações pessoais os hackers podem se passar pelo usuário, utilizando o nome de forma indevida. O que acarreta no crime de estelionato.

Como saber que o site é oficial?

Os sites do Governo possuem terminação .gov.br. E nenhuma hipótese os sites governamentais terminaram de outra forma. No caso do site oficial do auxílio emergencial o link oficial é https://auxilio.caixa.gov.br. Para ter certeza de que está em um site oficial, procure o endereço desejado em um site de busca seguro.

Dados financeiros é o que impulsiona criminosos a criar esses softwares. Logo os prejuízos financeiros são os maiores ao compartilhar informações bancárias ou cartões, mas também é possível que ocorra o registro do celular em serviços pagos de mensagem (sms), roubo de senhas de redes sociais e e-mail, ou a instalação de um aplicativo malicioso (vírus).

Como se proteger do golpe do auxílio emergencial?

Confira algumas dicas que podem auxiliar o usuário a não cair em golpes na internet:

  • Utilize aplicativo de segurança antiphishing no celular, pois os aplicativos de comunicação por mensagem são os principais meios de disseminação de golpes online;
  • Nunca forneça dados pessoais para sites não confiáveis;
  • Não clique em qualquer link compartilhado no Whatsapp ou nas redes sociais;
  • Antes de oferecer os próprios dados verifique se há veículos de comunicação falando sobre o assunto;
  • Não instalar pen drives desconhecidos, pois podem ter vírus
  • Configurar senhas fortes no wi-fi pessoal, ou nos dados do chip do celular;
  • Alterar senhas se identificar qualquer comportamento suspeito;
  • Criar usuários próprios que podem ser deletados caso utilize um computador compartilhado.

A Caixa confirma dados por telefone?

Há golpes novos que vêm ocorrendo mais fortemente. Em um deles, consiste em bandidos que entram em contato com possíveis beneficiários do auxílio emergencial, passando por funcionários do banco credenciado.

Isso faz com que a pessoa passe dados pessoais erroneamente pelo celular. Outro tipo de golpe envolve o envio de um motoboy à casa do cliente para recolher o cartão e, supostamente, verificar problemas que podem não deixar o montante de R$ 600,00 reais cair na conta bancária.

Veja também – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

Quais os dados são solicitado para fazer o cadastro do auxílio emergencial?

Apenas os dados a seguir são solicitados no site oficial do governo:

  • Nome completo;
  • CPF;
  • RG;
  • Número de celular;
  • Conta bancária para o depósito do valor;
  • Nome da mãe;
  • Data de nascimento;
  • Operadora do celular;
  • Quantidade de membros do grupo familiar, com as informações necessárias de cada pessoa.

Dados como o número do cartão de crédito não são solicitados pelo Governo.

O auxílio emergencial vitalício existe?

O auxílio emergencial conta com apenas com três parcelas, as quais serão depositadas mensalmente. Não existe o auxílio vitalício, esse é um dos golpe ministrados pela internet, em que o site oferece R$ 600 por toda a vida, caso o beneficiário deposite um valor na conta do banco e passe os dados no site falso do Governo.

Ficou com mais alguma dúvida sobre golpes do auxílio emergencial? Deixe nos comentários, e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.