Nome sujo não é sinônimo de pedido negado – é possível conseguir um empréstimo com restrição. Aprenda como!

Conseguir um empréstimo com restrição no CPF é um exercício de paciência e determinação. Se o seu nome está em situação irregular, as instituições financeiras tendem a olhar mais minuciosamente a sua solicitação e analisar o seu perfil muito mais a fundo. Isso, para ver se é seguro liberar o empréstimo para você. Mas, há esperança! Por mais burocrático que seja, é possível sim conseguir a liberação de empréstimo com restrição

Existem diversos motivos para você solicitar um empréstimo estando com o nome sujo – realizar uma viagem dos sonhos, abrir uma empresa, fazer compras, etc. Mas, se você já está nesta situação, o interessante é focar em limpar o seu nome de uma vez por todas. Que tal usar esse dinheiro do empréstimo para quitar as suas dívidas?

Para fazer esse pedido, o primeiro passo é se organizar financeiramente. Para que você precisa desse dinheiro? Não tem outra alternativa senão um empréstimo? Quanto você ganha e quanto você gasta? Quanto pode comprometer dessa renda e por quanto tempo? Ter a noção do seu perfil de consumo ajuda a se planejar melhor e, quando se trata de dinheiro, planejamento é tudo.

Documentos para empréstimo com restrição

Com isso em mente, escolha uma instituição financeira que atenda às suas necessidades, separe os documentos e faça a sua solicitação. Para este caso, além dos documentos “padrão”, como:

  • RG;
  • CPF;
  • Comprovante de residência.

É essencial que você tenha comprovantes de renda – no plural mesmo. Quanto mais você puder mostrar que tem condições de arcar com as parcelas do empréstimo, maiores são as chances de a liberação acontecer.

Características do empréstimo com restrição

Uma desvantagem de pedir o empréstimo com restrição é que ele normalmente vem com um combo não muito rentável: juros altos e poucas parcelas. As taxas giram em torno de 18% a.m., um pouco mais ou um pouco menos, dependendo do banco que você escolher. Além disso, o número de parcelas tende a ser menor para que a dívida seja liquidada o mais rápido possível. Como suas finanças não podem ser usadas como garantia de pagamento, o banco cobra mais e te dá menos tempo para quitar como uma espécie de proteção.


Qual é a melhor opção para mim?

Se você decidiu pegar um empréstimo para quitar as dívidas e diminuir as taxas das parcelas que já tem, começou muito bem. O truque do devedor consciente é sempre procurar as alternativas mais baratas. Então, é muito mais negócio trocar os juros do que você deve, que são altíssimos em casos de cartão de crédito e cheque especial, pelos juros mais baixos de um outro tipo de empréstimo.

Refinanciamento de imóveis

Com o nome restrito, algumas alternativas são melhores que outras. Se puder, fuja do empréstimo pessoal, pois os juros são caríssimos para quem é negativado, e invista em refinanciamentos. É mais seguro oferecer algum bem como garantia e ter acesso às taxas mais palatáveis. Se você tem um imóvel quitado e no seu nome, pode ir pelo caminho do refinanciamento de imóveis. Essa alternativa funciona principalmente se você procura empréstimos maiores que R$ 30 mil. Para saber maiores detalhes e tirar suas dúvidas sobre essa modalidade, dá um pulinho aqui que nós explicamos tudo.

Refinanciamento de veículos

Caso você tenha colocado as suas contas no papel e viu que não precisa de um valor tão alto, talvez o  refinanciamento de veículos seja a melhor opção. É preciso que você tenha um carro quitado e no seu nome. Além disso, é bom que esteja com até 10 anos para interessar ao banco ou financeira. Ele também entra como garantia e facilita a aprovação do crédito.

Mas, em todos os casos, é preciso ficar atento às datas de vencimento da parcela. Se você não conseguir pagar ou atrasar por 3 meses, o banco pode pegar o seu bem para leiloá-lo e quitar a dívida! Então, fica ligado – e se, na pior das hipóteses, você perceber que não vai conseguir quitar alguma parcela, converse diretamente com a instituição e tente uma negociação.

Empréstimo consignado

Para os aposentados, pensionistas do INSS e funcionários públicos, a opção de empréstimo consignado também entra na equação. Como explicamos aqui, esse tipo de crédito é interessante porque tem baixas taxas e já retira o valor da parcela do contracheque ou benefício da pessoa na data em que ela recebe. Assim, você já recebe a sua renda sem o valor da parcela, uma vez que ele já foi debitado. Não existe mais a preocupação de “pagar o boleto” ou esquecer datas – o pagamento é automático. A FinanZero ainda não tem esse tipo de serviço, mas oferecemos todas as informações que você precisa para ir atrás dessa modalidade com sabedoria e confiança.

Ter restrições no nome não significa que é impossível pedir um empréstimo. Seguindo os passos direitinho, as suas chances de conseguir o crédito são excelentes! A gente está aqui para te ajudar com o que for necessário. E não esquece de contar pra gente se deu certo. Boa sorte!