Bitcoin: saiba como aplicar capital na criptomoeda mais famosa do Brasil de forma segura

O mercado de moedas digitais, ou criptomoedas, atrai cada vez mais investidores no País. Somente no último semestre de 2019 foi negociado cerca de R$5 bilhões de reais, em troca de Bitcoins, de acordo com a estimativa da Associação Brasileiras de Criptoeconomia (ABCripto).

Esse crescimento constante de negociações de criptomoedas fez o Fundo Monetário Internacional (FMI) recomendar ao Banco Central (BC) a inclusão dos dados de criptoativos no balanço de contas externas do Brasil dentro da balança comercial.

Contudo, investidores brasileiros ainda encontram muitos empecilhos para investir com segurança nos Bitcoins. O principal problema são pirâmides financeiras, que atraem vítimas para golpes apresentando dados de rendimentos ilusórios. Por isso, a redação da FinanZero separou algumas dicas para ajudar você na hora de investir em Bitcoins.

Confira mais clicando aqui – Como preencher um cheque?

Como funciona o rendimento de Bitcoins?

As altas taxas de rendimento em Bitcoins só são possíveis graças às operações chamadas de Opções Binárias. A empresa que reinveste os Bitcoins dos investidores em plataformas próprias consideram a possibilidade de chegar em até 85% do valor da operação.

Essa conduta de reinvestimento não se caracteriza em qualquer campo de ilegalidade do mercado financeiro. Por investirem em tudo ou nada, essas operações são mais seguras quando realizadas por empresas especializadas no assunto que garantem a efetividade do valor aplicado.

Por isso, antes de realizar a transferência do próprio dinheiro para essas instituições de reinvestimento é importante analisar os cases de sucesso anteriores. A maioria dessas empresas oferecem um rendimento entre 1% e 2% ao dia e até 30% a 45% ao mês. Essa taxa não é prefixada, o que significa que pode ter variáveis de perda ou ganho de capital.

Vale lembrar que o Bitcoin não rende juros ou qualquer tipo de dividendos. Se o investidor comprar 1 Bitcoin, ele será 1 Bitcoin daqui a 100 anos. Essa moeda tem uma inflação controlada e decrescente ao longo dos anos. Dessa forma, o Bitcoin se torna cada vez mais escasso e consegue manter seu valor ao longo do tempo.

Além disso, o preço do Bitcoin em Reais ou Dólar é instável. Isso quer dizer que, 1 Bitcoin pode valer hoje R$24.000, mas ele pode desvalorizar na próxima semana para R$13.000, assim como pode valorizar para R$28.000 no outro dia. Essas são bem normais, porque o mercado ainda está aprendendo qual deve ser o preço correto de uma criptomoeda tão procurada.

É seguro investir em Bitcoins?

Antes de responder claramente essa pergunta é importante que o investidor saiba definir bem a palavra risco dentro desse universo monetário. Para começar a entender essa questão é preciso determinar a diferença entre renda fixa e renda variável:

As características de investimentos de renda fixa são:

  • Títulos que dimensionam o retorno sobre o capital investido no momento da compra.
  • Alguns títulos podem ser prefixados e mostrar o valor final em reais;
  • Os títulos pós-fixado e dependem de outra taxa para render, como a Selic, o IPCA ou o CDI.

As características de investimentos de renda variável são:

  • Sem garantia de ganho de capital, podendo até perder dinheiro no final da operação.
  • Normalmente, apresentam um potencial de ganho maior do que os títulos de renda fixa e, por isso, são considerados ótimo investimentos.

Por essas razões as criptomoedas podem ser vistas como investimentos de Renda Variável. É como investir em :

  • ações;
  • fundos imobiliários;
  • contratos futuros;
  • entre outros.

Logo, quem investe em Bitcoins não tem garantia de rentabilidade definida no momento da compra.

Veja também – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

Como comprar Bitcoin de forma segura?

Para comprar a criptomoeda é importante se atentar para alguns fatores importantes que podem garantir a segurança do investidor. São eles:

Entenda o mercado de investimento de criptomoedas

Antes de sair investindo em Bitcoin é crucial entender o mercado e seu funcionamento. Investir um tempo para entender bem o mercado pode evitar futuras perdas de capital.

Muitos investidores acreditam que os Bitcoins são mais fáceis que as ações e, por isso, investem sem nem mesmo pesquisar antes. Esse tipo de atitude contribui com o crescimento das fraudes de criptomoedas espalhadas pela internet.

Tenha vários investimentos em diferentes produtos

Como dito anteriormente, investir em Bitcoin pode ser muito tentador para quem observa a valorização dos últimos anos. Principalmente nos casos em que a criptomoeda valoriza muito em pouco tempo. Contudo, o maior inimigo dos investimentos de criptomoedas são os próprios investidores.

É necessário controlar as emoções antes de sair aplicando mais do que está disposto a perder. Isso acontece porque as moedas são muito instáveis e contam com alto risco. Logo, quem está investindo deve ter em mente o desapego pelo capital atribuído.

Por isso, não deixe de diversificar o dinheiro em diferentes tipos de investimentos, que possuam riscos diferentes. Por exemplo:

  • Tesouro direto (renda fixa);
  • Ações;
  • Bitcoin;
  • Outras criptomoedas.

Ficou com mais alguma dúvida sobre como investir em Bitcoin? Deixe nos comentários, e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.