Este período de festas e começo de um novo ano traz algumas responsabilidades e contas para pagar; saiba como se organizar financeiramente

O fim do ano chegou, mas com ele também veio as contas: festas, presentes de natal, IPTU, IPVA, início escolar das crianças, entre outros boletos, não é? Por isso, este é o momento ideal para sentar e colocar na ponta do lápis as contas da casa e da família e planejar o próximo ano.

Pensando nisso, chamei o Gustavo Aiub, Programador Front-end aqui da FinanZero, para explicar um pouco sobre como ele se organiza para pagar as contas desta época do ano.

Veja também – Faça uma cotação e receba ofertas pré-aprovadas com o simulador de empréstimo pessoal!

“Eu sou de uma família de classe média. Na minha infância, eu nunca fui como meu filho é. Isso porque ele tem tudo que quer e mais um pouco, e na minha época as coisas não eram assim.

No entanto, hoje acabo me considerando uma pessoa mais consumista, quando comparado a minha juventude, por exemplo. Principalmente por hoje em dia as coisas estarem melhores e por ser mais fácil fazer compras.

Só que meu lema é sempre: tudo que compro, eu uso. Mas nem tudo é necessário, não são todos os itens que chegam aqui em casa que preciso para viver, sabe?

Para se organizar financeiramente é importante controlar seus gastos

Eu tenho uma planilha e controlo todas as minhas contas mensais. Principalmente tudo que é conta fixa:

  • IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) da minha casa;
  • Conta de internet;
  • Conta da televisão;
  • Celular;
  • Condomínio;
  • Seguro do Carro;
  • Entre outros.

Isso porque essas contas eu sei que não vão mudar o valor, o ano inteiro vai ser igual, todo mês o mesmo dinheiro.

Além disso, tenho uma segunda planilha com os adicionais. Por exemplo, digamos que neste mês eu juntei um dinheiro e quero comprar algo ou parcelar algo, todas essas compras vão para essa planilha.

No entanto, é claro que esse é o mundo ideal e nem sempre dá certo. Nos últimos meses, por exemplo, eu acabei gastando um pouco a mais do meu limite, por conta de mudança e reforma da casa.

Meu limite acabou sendo o salário, mas eu sei que esse não é o correto. Isso porque eu prefiro sempre guardar um valor fixo na poupança, ter um dinheiro para passar o mês e ter um limite de quanto posso gastar.

Por isso, normalmente eu estabeleço:

  • Guardar no mínimo 10% salário do mês, e
  • Ter como contas variáveis até uns 15% do meu salário, não passar disso.

Senão, a gente só paga conta, você só faz dívida.

Você tem que ter um controle das contas!

A planilha é muito importante, principalmente atualizar toda semana e dar baixa no final de todo mês.

Além disso, faça uma poupança ou invista em algo, que você guarde seu dinheiro todo mês. Eu sei que isso não é um hábito do brasileiro e que não somos ensinados, mas é importante!

E claro: estabeleça um limite de gastos no cartão de crédito, nunca entre no rotativo, os juros do cartão são altíssimos.

Sobre IPTU e IPVA: depende da sua situação financeira

Meu carro, por exemplo, é de 2012, não é do ano. O que facilita! Eu sempre olho se o desconto é realmente bom. Isso porque pagar à vista ou de forma parcelada pode ser que não dê tanta diferença.

Por isso, se eu tiver o valor naquele momento, pago à vista, já que o dinheiro não vai me fazer falta. Mas se o desconto não for tão grande, eu acabo parcelando.

Acho importante olhar as condições que o governo está dando para pagar o imposto e se para você vale a pena ou não pagar tudo em cota única. Às vezes, a única opção é parcelar, e se isso acontecer está tudo bem, o que importa é você manter uma boa saúde financeira.

Por exemplo, o IPTU eu pago parcelado, para mim vale mais a pena dessa forma.

Qualquer pessoa é capaz de se organizar

O ideal é você começar cedo, mesmo sendo jovem. Quando você começa a fazer alguns bicos ou tem mesada, por exemplo, o ideal é que você já comece a poupar, não espere as contas chegarem. É o que eu gostaria de ter ouvido quando era jovem.

Como eu já disse, você ter sua planilha é o básico do básico. Além disso, tente pagar logo no começo do mês tudo que é conta mais importante. E guarde uma parte do seu dinheiro, pelo menos 10% do seu salário.

Sempre tento ensinar isso para meu filho: ganhou algo? Guarda uma parte! Não gaste tudo. E, claro, não se deixe levar pela loucura do consumismo, hoje em dia é fácil comprar as coisas e se endividar.

Mas, caso você não consiga se organizar sozinho, por ser ocupado ou por ter entrado em um ciclo vicioso de dívidas, eu recomendo que você procure um profissional para te ajudar.

Por fim, ficou com mais alguma dúvida sobre organizar as finanças para o início do ano? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.