Saiba quais documentos são aceitos como comprovante de residência para as mais diversas finalidades

Cadastros do governo, admissões em empresas, aberturas de conta em bancos, solicitação de cartão de crédito, pedidos de empréstimo e inscrições de cursos possuem uma característica em comum, a solicitação do comprovante de residência. Isso porque esse documento pode ajudar a identificar:

  • situação econômico do local de residência;
  • entendimento geográfico da região;
  • credibilidade;
  • estado de vulnerabilidade, ou não, da residência.

Esse documento comprobatório nada mais é do que um papel, ou documento que prove que a pessoa possui uma residência fixa. Ele serve para que as instituições evitem fraudes estelionatários e golpes. O documento é necessário principalmente para as empresas que fazem algum tipo de cobrança.

Para os profissionais autônomos comprovarem de residência, sempre surgem dúvidas de como fazer. Confira abaixo as principais respostas sobre como obter e o que serve como comprovante de residência:

O que serve como comprovante de residência?

Mesmo que não exista nenhuma lei que determine exatamente o que serve como comprovante de residência, o governo federal possui uma lista dos que são aceitos em seus procedimentos e que normalmente são aceitos nas demais entidades e empresas. São eles:

  • contas de consumo do imóvel, como IPTU, água, luz, gás, TV, internet e telefone;
  • contrato de aluguel, com reconhecimento em firma;
  • declaração recente de imposto de renda;
  • carnê de cobrança do IPVA;
  • demonstrativos do INSS, FGTS ou algum órgão público;
  • multas de automóveis;
  • demonstrativos bancários, como extrato e fatura;
  • declarações de residência, feitas a próprio punho e autenticadas em cartório pelo dono do imóvel (em caso de moradia de aluguel);
  • contas pessoais, como plano de saúde, boletos escolares e conta de celular.

Confira mais clicando aqui – Tudo o que você precisa saber sobre o IPVA e IPTU

Qual a validade de um comprovante de residência?

Mesmo que não exista uma validade correta para o comprovante, a maioria dos lugares que solicitam o comprovante ressaltam que ele deve ter no máximo 90 dias de emissão, após isso, ele fica inválido para a comprovação.

Veja também – Faça a simulação do seu crédito pessoal com segurança na FinanZero!

Não tenho nenhuma correspondência em meu nome. Como conseguir um comprovante?

Quem utiliza faturas e comprovantes digitais, acaba não gerando nenhum comprovante físico de residência. O mesmo vale para autônomos. Para esses casos, basta ter uma testemunha que a pessoa reside sobre o endereço informado para fazer uma declaração preenchida a próprio punho e reconhecer em cartório com qualquer correspondência do endereço declarado, seguindo o modelo abaixo:

“DECLARAÇÃO DE RESIDÊNCIA

Eu, _____________, brasileiro (a), portador (a) da Identidade nº ______e CPF nº ___________ , residente e domiciliado no endereço _______________, nº _, bairro ___________ e CEP: ________, declaro para devidos fins de comprovação de residência que ______________, brasileiro (a), portador (a) da Identidade nº _____________ e CPF nº ___________, reside no endereço citado acima conforme comprovante em anexo, em meu nome.

________, _ de ____________ de 20____.

Assinatura do declarante”

Alguns lugares também aceitam comprovantes em nome de parentes para verificação. No entanto, deve ser entregue juntamente com o comprovante de parentesco. Com o comprovante no nome do cônjuge, por exemplo, a certidão de casamento é essencial para comprovação.

Restou alguma dúvida sobre comprovante de residência? Deixe nos comentários, e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.