Auxílio Emergencial, quem vai e quem não poderá receber tal direito no ano de 2021

O Auxílio Emergencial, benefício oferecido para pessoas em situação financeira de risco durante a pandemia. Está previsto para ser liberado em março de 2021.

Com isso, até a chegada da confirmação o governo vem estudando novos formatos para a medida assim como novos valores que seguem em discussão para a nova liberação.

Diante de várias previsões o governo federal, administrado pelo presidente Jair Bolsonaro, pretende contar com um pente-fino dos beneficiários para que a medida possa contemplar apenas quem faz jus ao recebimento.

Nos últimos 11 meses o governo vem cruzando dados bancários de beneficiários para eliminar aqueles que de fato não precisam receber as novas parcelas.

A plataforma que vem pra cruzar dados bancários do beneficiários do Auxílio Emergencial num é só para o benefício.

Quem recebeu ainda terá o auxílio emergencial?

Com relação ao dados aos quais o novo pente-fino para verificação de quem vai receber o auxílio está checando, consta no banco de dados informações relativas ao CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), INSS, MEI, CNIS.

Além disso, pelo próprio CPF do beneficiário é possível ver dados sobre o mesmo e se ele é

  • servidor;
  • militar;
  • aposentado;
  • pensionista;
  • empresário
  • por fim, ainda é possível saber as dados sobre os dependentes daqueles que fazem o Imposto de Renda.

Logo, caso o beneficiário conste qualquer informação no jogo de dados do governo que vá contra as regras da nova prorrogação, estes beneficiários que receberam no ano passado devem deixar de receber este ano. Segundo estimativas, cerca de 3 milhões de beneficiários que receberam no ano passado já devem ficar de fora da nova prorrogação.

Confira também – Como saber o número do PIS/Pasep?

Consulta pelo CPF para o auxílio emergencial

O Governo Federal pretende utilizar o CPF do beneficiário como modo dos cidadãos tirarem dúvidas quanto a nova prorrogação do Auxílio Emergencial. A opção é um passo a passo para que seja possível minar as dúvidas sobre o benefício.

Além de ser possível consultar dados ao que foi pago. Para isto bastará portar o número do CPF em mãos para que o Dataprev possa realizar o processamento.

Pela pesquisa terá uma cartilha com todos os dados sobre o cidadão, onde será possível ver a situação em relação a nova liberação do auxílio. Será possível ainda consultar seu saldo disponível, pagamentos, saques e transferências por meio do aplicativo Caixa Tem.

Quais os valores das mensalidades?

No que diz respeito ao valor a ser concedido, há várias informações circulando. Inicialmente a mensalidade ficaria em R$ 200 fixados, conforme informou Bolsonaro em entrevista na TV. Na sequência, Guedes garantiu um salário de R$ 250 mensais.

No entanto, o mesmo também admitiu não descartar a possibilidade de manter os R$ 300 liberados em dezembro de 2020 ou até mesmo retomar os R$ 600 aprovados na primeira rodada.

No que diz respeito aos valores para as mulheres chefes de família, ainda há dúvidas se a mensalidade poderá ser dobrada ou não.

De modo geral, o desejo de Guedes é que a nova folha orçamentária do programa fique com o valor máximo de R$ 30 bilhões.

Caixa Tem mantido

Quem for receber as mensalidades, deverá permanecer tendo acesso através da poupança social digital da Caixa. No entanto, ainda não se sabe se o benefício pode ter o saque rápido.

Como vem sendo feito no momento pelo Bolsa Família.

Peça uma cotação grátis e receba ofertas de empréstimo de até 10 parceiros FinanZero!

Ou se deverá esperar um prazo de aproximadamente 30 dias.

É importante ressaltar que o app será a única forma de ter acesso a mensalidade repassada pelo governo. Tendo em vista que se trata de uma extensão dos valores já repassados em 2020. Não será preciso abrir um novo período de cadastro para os usuários.

Por fim, ficou com mais alguma dúvida sobre o assunto! Deixe aqui e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.