Especialmente neste ano, economizar na ceia de Natal vai ser uma necessidade para o bolso de muitos

A ceia de Natal é um momento muito tradicional para várias famílias brasileiras. Mas, nesse ano, a gente sabe: vai ser diferente.

Isso porque, em função do corona, há quem tenha aderido ao recomendado distanciamento social. No entanto, mesmo que você não esteja seguindo as recomendações da OMS de isolamento, no bolso com certeza vai sentir a mudança… e aí, como economizar na ceia?

Bem, é por isso que convidamos a Aline Matos, Analista de Backoffice Pleno da equipe de Customer Success aqui da FinanZero. Além de entender muito de cuidar do cliente, ela também sabe tudo sobre como economizar na ceia:

O distanciamento já é uma
forma de economizar na ceia

“Os gastos para a ceia de Natal variam em relação a quantas pessoas serão. Moramos em quatro aqui em casa, por exemplo. Mas antes da pandemia reuníamos 30, a família toda, nos dias 24 e 25 de dezembro.

Por isso, só o distanciamento já foi uma certa forma de economizar na ceia. Provavelmente, esse ano seremos só eu, meu namorado, minha mãe, minha irmã e dois casais de amigos que quase moram aqui. Seremos em oito.

Os outros, claro, vão participar por vídeo chamada! Cada um na sua casa, cuidando da saúde, mas juntos, para manter essa tradição <3

Quando éramos em 30, cada um trazia um prato, o que também ajudava a economizar na ceia. Seguiremos nisso esse ano. Pensando em gastar menos, teremos:

  • dois pratos com carne, sendo um mais em conta;
  • muita fruta, legumes e salada, que já é um pouco mais barato;
  • os aperitivos para decoração; e
  • sobremesas econômicas.

Listar pratos, comprar antes e pesquisar ajudam a economizar na ceia

Além de dividir o que cada um fará, a ideia de fazer uma lista dos pratos, com os ingredientes, é ótima para a economia.

E também é sempre legal antecipar as compras. Além disso, fazer uma pesquisa antes da hora pra você comprar mais em conta, aos poucos e de forma a economizar na ceia.

A cesta básica da empresa também ajuda muito, mas mais para a ceia do Ano Novo. No Natal, no entanto, não conto tanto com isso, porque não sei exatamente o que vou ganhar.

Mas vamos dividindo os custos entre os convidados. Por exemplo:

  • um faz maionese e sobremesa;
  • outro uma carne;
  • ou um arroz mais elaborado;
  • também as saladas e legumes; e,
  • por fim, aperitivos.

Além disso, quem compra bebida divide exatamente o valor.

Nesse ano, as meninas ficaram com as comidas e os meninos, com as carnes e as bebidas. E dividindo todo o valor. Ainda assim, cada um cozinha na sua casa, o que também ajuda a economizar na ceia, porque não é só um que gasta com o gás ou com a energia.

E aí, no fim, fica uma ceia bonita e gostosa.

Evitar o desperdício
também é economia!

Além disso, outra coisa boa da lista é que ajuda a evitar desperdício. Porque todos os convidados sugerem coisas que eles comem, em vez de um pensar só no que gosta.

Por fim, a gente pensa também em receitas que são mais econômicas e que rendem. Por exemplo, faço um bolo de sorvete no qual gasto em torno de R$ 10. Para isso, preciso de:

  • uma lata de leite condensado,
  • uma caixa de creme de leite,
  • quatro ovos,
  • um pouco de açúcar;
  • e mais um tanto de achocolatado, para a calda.

Ou seja, dá para aproveitar muito do que já tem em casa, para o dia a dia. Outra sugestão rápida e barata é uma mousse, por exemplo.

Agora, nas carnes, a parte mais cara da ceia, a gente conta as pessoas e pensa mais ou menos em porção, além de quem poderá ajudar com isso. 

Ainda assim, esse ano
será mais caro

Mesmo assim, esse ano já dá para saber que vai ser mais caro. Isso porque já está mais caro no dia a dia. Então, devemos ser ainda mais criativos. Por aqui, em resumo, nós elegemos o que era prioridade para gente, que eram as carnes tradicionais, e economizamos no restante. Por exemplo, teremos um arroz mais simples e teremos frutas, saladas e legumes mais baratos.

E, então, faremos comida o suficiente para a ceia do dia 24 e o almoço de 25 com uma única compra e sem ter de cozinhar mais uma vez. Isso também ajuda na economia.

Ano passado, por exemplo, nós levamos um prato cada. Mas, como éramos em muitas pessoas, não articulamos a quantidade – e levamos demais… Teve bastante desperdício. Coisas que nesse ano nós estamos pensando melhor, realmente o suficiente para todo mundo ficar satisfeito, mas não sobre para ir para o lixo.

O ano desafiador ensinou sobre consumo consciente

Acabou que o ano desafiador, tanto por causa do covid quanto por causa das finanças, fomentou um consumo mais consciente. Hoje, vai além de economizar na ceia.

Ou seja, um lado positivo desse ano: vamos nos organizar melhor, com uma ceia bonita, mas mais realista em relação ao desperdício – tanto de comida quanto de dinheiro”.

Como planejar seu 13°? FinanZero responde

Enfim, e você, como economiza na ceia de Natal? Conte para a gente nos comentários!

E, por fim, siga a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram; FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.