O empréstimo para faculdade é um meio de retomar os estudos ou continuar a gradação sem problemas

De acordo com resultados recentes do IBGE (Instituto Brasileiro Geográfico de Geografia), a educação superior por meio de faculdade privada representa 73%.

Enquanto o nível superior público representa em torno de 26%.

No Mapa do Ensino Superior, de 2017, a mensalidade média do ensino superior privado ficou em R$ 898. Sendo o curso de medicina o com a média mais cara do país, com R$ 6.200. Entre os cursos mais procurados, o com a menor média foi o de pedagogia, com R$ 621.

O que é financiamento estudantil?

Esse tipo de crédito tem como principal objetivo facilitar o acesso ao ensino superior privado. Ele é voltado para ajudar no pagamento das mensalidades de faculdades e universidades.

Ele funciona da seguinte forma, a instituição financeira paga a faculdade, enquanto o estudante paga esse valor em mais parcelas. Sendo assim o estudante tem um prazo maior para pagar os estudos, no geral maior do que o prazo para formatura.

Talvez o meio mais popular de financiamento seja o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), esse é um crédito público. Além dele existem também os financiamentos por instituições privadas.

O que vai diferenciar os tipos de financiamento estudantil, são os juros e a facilidade de contratação.

Seguro de vida vale a pena?

Fies

O financiamento estudantil do Ministério da Educação (MEC) surgiu em 1999, recentemente o Fies passou por mudanças, sendo assim entitulado agora novo Fies.

Com as mudanças agora o financiamento estudantil do MEC agora tem 3 modalidades:

  • Em primeiro lugar temos a modalidade I, ou modalidade Fies, nela o financiamento vem direto do governo para o estudante. Nesse caso o custo é mais baixo;
  • Em seguida a modalidade P-Fies, aqui estão as modalidades II e III. Esse financiamento vem das instituições financeiras, mas com recurso público, o que a torna um pouco mais cara que a modalidade I mas, mesmo assim, mais barata que o mercado

Nubank Vida: o que é e como funciona?

Quem pode contratar Fies?

Se você tem interesse no Fies, e você fez o ENEM a partir de 2010 e teve nota mínima de 450 e mínima de 400 na redação, é elegível para esse financiamento.

Se você conseguiu bolsa do Prouni de 50% mas não tem condições de arcar com o valor, também pode pedir o financiamento estudantil do MEC. Para cada categoria do Fies existe o critério socioeconômico:

  • Na modalidade Fies podem os que tenham renda per capita familiar de até três salários mínimos;
  • Já no P-Fies, desde o início do segundo semestre de 2020, não existe mais critério de renda;

De acordo com informações do Portal Fies, os que mais precisam terão juros zero nesse financiamento.

Não recebi 13°. O que aconteceu?

Financiamento estudantil privados

O financiamento estudantil do MEC não é a única opção, você também pode avaliar opções de bancos como Bradesco, Santander e Itaú. Os financiamentos privados não pedem nota do ENEM, diferente do Fies.

O financiamento do Bradesco te dá 12 meses para pagar um financiamento do semestre. Além disso ele não está disponível em todas as instituições. O prazo de pagamento e o fato do banco só financiar um semestre por vez, pode dificultar que você quite a dívida. A taxa de juros pode variar de acordo com o acordo entre o banco e a faculdade.

Em seguida temos o financiamento estudantil Santander Universidades, nele não temos informações sobre juros, exceto que há taxas e IOF. Nesse caso o banco financia até 100% do curso e o pagamento pode acontecer em até 36 meses. Para saber se sua faculdade aceita esse financiamento, vá até uma agência e converse com o gerente.

O PraValer do Itaú pode financiar até 100% do seu curso, você pode solicitar antes da matrícula, mas a aprovação sairá após ela, e os juros são de até 2,19% ao mês. Para ser aprovado no PraValer você precisa comprovar renda de duas vezes e meia o valor da mensalidade. Além disso você precisa ter nome limpo e a faculdade precisa ter convênio com o programa.

O financiamento do Banco do Brasil é diferente dos anteriores, nele você tem as parcelas descontadas direto do seu salário. O BB Crédito consignado permite também que você tenha um fiador, bem como o do Itaú.

Como manter MEI em dia

Qual devo escolher?

Os ais procurados são o PraValer e o Fies, por terem taxas de juros mais baixas. Entretanto estudantes encontram mais dificuldade em ser aprovados no Fies. Mas ao mesmo tempo é a melhor opção, podendo ter juros zero.

Mas não só as condições são fator decisivo, se você não conseguir o Fies precisa avaliar as opções dos bancos. É importante avaliar quais faculdades aceitam o financiamento estudantil que você quer e os requisitos.

PIS/PASEP podem ter reajuste: saiba o que vai mudar

Então, ficou com alguma dúvida? Pergunte nos comentários.

E, por fim, não esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram; FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.