Pegar um empréstimo para investir pode valer a pena em determinadas situações. Veja como avaliar/fazer as contas

Já pensou em investir, mas não tem dinheiro para começar? Para muitos, um crédito pessoal passa pela cabeça nesse cenário.

A dúvida que pesa é: vale a pena pedir empréstimo para investir?

A resposta tem diversas nuances. Quem explica é nosso diretor de marketing e sócio da FinanZero, Cadu Guidi.

Peça uma cotação grátis e receba ofertas de empréstimo pessoal de até 10 parceiros FinanZero!

Quando vale a pena pedir um empréstimo para investir?

“Depende do custo do empréstimo, incluindo tributações e juros (o chamado CET, custo efetivo total), em relação ao potencial rendimento desse dinheiro.

De forma geral, alguns cenários têm mais chances de rendimentos que outros. Falando sobre eles:

Se é para investir no mercado financeiro, pegar um empréstimo para investir dificilmente valerá o risco. A não ser que você acerte muito em cheio na bolsa de valores, terá muita dificuldade para conseguir um retorno grande e rápido o suficiente pagar os juros que o empréstimo vai custar.

Na renda fixa, nunca compensa. Nenhuma das opções disponível no mercado brasileiro atual tem taxa de retorno maior do que o CET de um empréstimo.

Na renda variável, é possível, mas com bastante risco. Você pode acabar perdendo um dinheiro que nem tem. Afinal, essa modalidade é uma aposta. Você pode apostar numa empresa e

  • ela bombar, garantindo o rendimento do investimento;
  • ela pode não render. Nesse caso, você terá que pagar os juros, sem nenhum retorno;
  • ela pode se desvalorizar. Esse é o pior cenário, porque implica perda tanto do valor investido quando dos juros.

Pedir empréstimo para investir no próprio negócio também envolve riscos, mas, por outro lado, pode ser uma boa opção. Se você conhece a sua marca e o seu mercado, tem mais potencial de entender o rendimento e, assim, calcular de forma precisa o quanto ele representa diante do empréstimo.

Entretanto, se mudarmos a opção de empréstimo para refinanciamento, as chances de o negócio ser mais vantajoso é maior. Isso porque, seja de imóvel ou de veículo, refinanciamentos têm taxas de juros mais baixas e, por isso, menor CET.

A resposta é colocar o CET do empréstimo na ponta do lápis

Em resumo, a resposta é uma conta simples: vale a pena pedir um empréstimo para investir se o CET do empréstimo for menor que o possível rendimento da sua aplicação.

Não tenha medo de fazer esse cálculo, quantas vezes precisar, antes de tomar a decisão. E, se optar por pedir um empréstimo para investir, vá em busca das melhores ofertas para o seu perfil”.

Falou em melhores ofertas, falou FinanZero 🙂 Agora você já sabe como calcular esse risco! Ficou com dúvida? Comente!

Ah, e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.