Inep seleciona professores para formular itens no ENEM

Entre os dias 5 e 18 de outubro, o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) irá selecionar professores para elaborar e revisar alguns itens do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2020.

A inscrição deve ser feita no Sistema do Banco Nacional de Itens (BNI). E quem for selecionado irá integrar o Banco de Colaboradores do Banco Nacional de Itens (BC-BNI)

Veja mais – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

Quem pode se inscrever?

De acordo com o edital disponibilizado pelo Inep apenas alguns profissionais estão aptos para se inscreverem:

  • Ser docente como servidor efetivo ou concursado, ativo ou não, do ensino público – básico ou superior – nas esferas municipal, estadual, distrital ou federal;
  • Tenham disponibilidade e aptidão para elaboração e revisão técnico-pedagógica de itens que poderão compor os instrumentos de avaliação do Inep;
  • Tenham conhecimentos de informática básica para acessar, editar e realizar os serviços nas plataformas disponibilizadas pelo Inep;
  • Não ser do quadro de servidores efetivos ou comissionados do MEC, da CAPES, do INEP, do FNDE, do CNPq e da FINEP, ou neles em exercício, excetuado docente do ensino superior;
  • Não ter sido afastado da posição de colaborador do BNI por qualquer razão dos editais anteriores ou por desempenho ou por atitudes inadequadas.

Quanto vou receber?

Ainda de acordo com o edital do programa, a remuneração será feita por meio do Auxílio de Avaliação Educacional (AAE). E o depósito será feito na conta corrente cadastrado do colaborador.

Veja também – ISS: Bolsonaro sanciona lei que muda cobrança de imposto

Quais documentos o Inep pede?

Para inscrição dos professores para realizar as atividades no Inep é necessário apresentar uma série de documentos, todos devem ser digitalizados, formato PDF e estarem em boas condições.

Caso o Inep considere que os documentos não estão legíveis serão descartados e o candidato estará automaticamente fora do processo seletivo.

Por isso, para comprovar a experiência docente, serão aceitos:

  • Ato de nomeação, no diário oficial que informe: cargo, nível de ensino, modalidade docente e data de admissão;
  • Contrato na carteira de trabalho que informe: cargo, nível de ensino, modalidade docente e admissão,
  • Declaração da instituição empregadora ou declaração da instituição para qual prestou serviços que informe: cargo, nível de ensino, modalidade docente e data de admissão e demissão (quando for o caso).

Além disso, para comprovação de experiência em elaboração e/ou revisão de itens, serão aceitos:

  • Certificado ou declaração de entidade contratante informando: serviço realizado e a avaliação em larga escala para a qual os itens foram elaborados.

Já para comprovação de produção bibliográfica serão aceitas informações da Plataforma Lattes. No entanto, a qualquer momento o Inep pode solicitar documentos que comprovem essas informações.

Provas elaboradas pelo INEP

A prova mais famosa regulada pelo Inep é o Enem. No entanto, não é a única de responsabilidade do Instituto:

  • Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa – Celpe-Bras;
  • Certificado de Proficiência na Língua Brasileira de Sinais – Prolibras;
  • Exame Nacional de Certificação de Competências de Jovens e Adultos – Encceja;
  • Enade – Exame Nacional de Desempenho de Estudantes;
  • Exame Nacional do Ensino Médio – Enem;
  • Programa Internacional de Avaliação de Alunos – Pisa;
  • Prova Nacional de Concurso para o Ingresso na Carreira Docente;
  • Provinha Brasil;
  • Revalidação dos Diplomas Médicos – Revalida,
  • Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica – Saeb.

Ficou com mais alguma dúvida sobre as inscrições para professores? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.