Confira o que fazer em casos de perda ou roubo do seu iPhone.

Em caso de perda ou roubo de algum dispositivo Apple é possível seguir uma série de procedimentos para que o aparelho fique bloqueado para uso de terceiros.

De acordo com o suporte da Apple, a primeira coisa que o brasileiro deve fazer em casos de roubo é verificar se o aplicativo Buscar está ativado no iPhone. Isso porque o recurso vai permitir:

  • localizar o dispositivo;
  • manter as informações em segurança.

Para isso basta iniciar a sessão no iCloud na internet ou usar o aplicativo Buscar em algum outro dispositivo da Apple. Além disso, claro: abra um boletim de ocorrência.

Veja mais – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

Registre uma ocorrência sobre o iPhone roubado

Em casos de roubo ou iPhone perdido é importante registrar um boletim de ocorrência na polícia. Nesses casos, é provável que a polícia peça o número de série do celular. Para descobrir esse número basta:

  • acessar no iPhone a parte de “sobre” – nos ajustes do celular;
  • no iTunes caso esteja sincronizado com o computador;
  • na embalagem original do produto;
  • nota fiscal ou comprovante.

Localize seu iPhone

Em casos de perdas é possível utilizar o aplicativo Buscar ou acessar o iCloud na internet para ver a localização do dispositivo em um mapa.

Além disso, caso o iPhone ou aparelho esteja próximo da pessoa é possível pedir para que ele reproduza um som para que seja mais fácil encontrar. Para isso basta:

  • abrir o aplicativo Buscar;
  • selecionar a aba “dispositivos”;

No entanto, é importante ressaltar que apesar dessa função também estar disponível em casos de roubos, não é recomendável ir atrás do celular, mas sim denunciar o roubo.

Leia também – Últimas notícias sobre Black Friday

Ativar o Modo Perdido

Nos aparelhos Apple é possível marcar o dispositivo como perdido. Para isso basta:

  1. abrir o aplicativo Buscar;
  2. selecionar a aba “dispositivos”;
  3. procure seu iPhone;
  4. role a tela para baixo;
  5. selecione a opção “marcar como perdido”;
  6. insira uma mensagem personalizada,
  7. por fim, selecione “ativar”.

No passo 6 a pessoa pode colocar uma mensagem na tela bloqueada pedindo para que a pessoa que encontrou o iPhone perdido entre em contato para devolver.

Além disso, caso você marque essa opção o Apple Pay é desativado no dispositivo. E um e-mail de confirmação é enviado ao e-mail que está associado ao seu ID Apple. Por isso, caso o iPhone seja recuperado é necessário desbloquear com o código de acesso.

Apague o iPhone

Ao apagar o iPhone todas as informações são apagadas junto. No entanto, é importante lembrar que não será mais possível localizá-lo com o aplicativo Buscar ou no iCloud. Além disso, se você remover o dispositivo da sua conta o bloqueio será desativado e outras pessoas poderão utilizar seu iPhone.

Para isso basta:

  • abrir o Buscar em algum dispositivo Apple ou no iCloud;
  • selecionar a aba “dispositivos”;
  • clique no iPhone que você quer apagar;
  • escolha a opção “apagar dispositivo”.

Buscar desativado. E agora?

Caso o iPhone não tem o aplicativo Buscar ativado, a Apple sugere uma série de etapas para proteger seus dados:

  • altere senhas – de tudo! Desde o ID Apple, até e-mail, redes sociais e bancos;
  • registre um boletim de ocorrência;
  • remova o iPhone dos seus dispositivos confiáveis.

Infelizmente, no caso de iPhone, sem o aplicativo Buscar não é possível rastrear seu celular.

Consigo sair da conta Google?

Sim. Em caso de roubo ou perda do iPhone é necessário sair das contas e trocar as senhas. Caso você use o Gmail do Google é possível deslogar de forma remota. Para isso basta:

  • abrir o Gmail no computador ou em outro dispositivo;
  • procurar pela aba “segurança”;
  • clicar em “gerenciar dispositivos”;
  • selecione o dispositivo que você quer desconectar nos três pontinhos;
  • por fim, pressione a opção “sair”.

Ficou com mais alguma dúvida sobre lote residual? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.