O empréstimo no boleto é uma opção ágil e prática; no entanto, pode ter juros mais altos

Na hora de pedir empréstimo, os clientes sempre citam dois pontos muito importantes:

  • Juros baixos;
  • Praticidade.

Por isso, fazer um empréstimo no boleto pode ser uma ótima pedida.

Afinal, com esse tipo de crédito, você tem diversas facilidades.

Vamos falar sobre elas?

Caixa empréstimo MEI: qual é o ideal para você?

O que é empréstimo no boleto?

Em resumo, o empréstimo no boleto surgiu como evolução do empréstimo no carnê, que pode pode ser prático, mas tende a ter juros mais altos e ser mais trabalhoso em caso de perda e necessidade de outro carnê.

De modo geral, os dois funcionam seguindo a mesma lógica:

  • Você contrata o empréstimo por essa opção; e
  • Recebe os boletos para pagamento de uma vez;

No entanto, é aí que esses tipos de crédito se diferenciam: pela facilidade de conseguir uma segunda via.

Afinal, o boleto tem o mesmo nível de praticidade do carnê. Ou seja, ele permite a impressão de todas as parcelas de uma única vez.

Entretanto, por outro lado, quando o empréstimo é no boleto o atendimento é mais simples, especialmente caso você precise de segunda via.

Além disso, você pode conseguir um desconto se quiser quitar antes do prazo quando o empréstimo é no boleto.

Com a FinanZero, você encontra o melhor empréstimo para você.

Como pedir esse tipo de empréstimo?

Em primeiro lugar, simule seu empréstimo aqui na FinanZero:

Após preencher os campos necessários, você receberá até dez ofertas dos nossos parceiros. Então, deverá escolher a que melhor se encaixa no seu bolso.

Agora, precisará selecionar a forma de pagamento com a opção boleto. Pronto! Basta assinar o contrato e seu empréstimo no boleto está feito.

Mas, se você não for pré-aprovado, pode entender os motivos de não ter seu empréstimo concedido aqui.

Quais são os juros do empréstimo no boleto?

Como o empréstimo no boleto tem menos garantias para a financeira ou banco, a tendência é de juros mais altos.

Aqui na FinanZero, as taxas de juros de crédito no boleto começam em 1,49%.

No entanto, a taxa que será aplicada a você depende de vários fatores; entre eles, o seu score.

O score é uma pontuação de 0 a 1000 que, em resumo, mede a chance de inadimplência.

Esse não é o único fator que determina a taxa de juros ou a aprovação / reprovação do empréstimo. Entretanto, é um fator importante.

Ele é avaliado com base em diversos fatores do seu perfil. Alguns deles, em suma:

  • Profissão;
  • Renda estimada;
  • Bens móveis;
  • Quantidade de veículos quitados;
  • Cartões de crédito;
  • Histórico de pagamento;
  • Se está negativado.

Estou negativado. Consigo empréstimo no boleto?

Há, sim, bancos e financeiras que concedem empréstimo no boleto para quem está negativado.

Todavia, a tendência é de juros mais altos. Se você está negativado e não sabe onde pedir empréstimo, clique aqui.

Isso porque a instituição entende que, em função da restrição ao seu CPF, a chance de inadimplência é maior.

Por isso, o empréstimo no boleto não é a melhor opção para quem está negativa.

Abaixo, vamos falar de outros tipos de empréstimo que podem ser melhores para pessoas com restrição.

Cartão de loja: compensa ter um?

O empréstimo no boleto tem juros altos. Quais as opções?

Além do empréstimo no boleto, você também pode pedir crédito pessoal com débito em conta. Nesses casos, a tendência é de juros menores. Afinal, como o valor é retirado automaticamente da sua conta, é mais difícil ficar inadimplente.

Ainda assim, os juros do empréstimo pessoal são mais altos do que as outras opções de crédito no mercado. Por exemplo:

  • Empréstimo consignado: nesta opção, o valor da parcela é descontado da sua folha de pagamento. Por isso, o risco de inadimplência é menor. É boa opção para negativados pela tendência de juros menores;
  • Refinanciamento de veículo: aqui, você usa seu carro ou moto como garantia. Com risco de inadimplência menor, os juros também são mais baixos. Mas, em caso de atraso, você pode perder o seu automóvel;
  • Empréstimo com garantia de imóvel: também chamado de refinanciamento de imóvel. Você pode usar sua casa ou apartamento e conseguir até 70% do valor deles em crédito. Contudo, inadimplência leva à tomada do imóvel.

Como pedir empréstimo com garantia de moto?

Todos esses tipos de empréstimo têm juros iguais ou menores ao do empréstimo no boleto.

  • Empréstimo consignado: a partir de 1,29%;
  • Empréstimo com garantia de veículo: começa em 1,49%;
  • Refinanciamento de imóvel: a partir de 0,89%.

Ainda assim, quer saber mais sobre consignado e empréstimo com garantia? Temos tudo isso aqui.

Por fim, ficou com alguma dúvida sobre empréstimo no boleto? Então comente!

Além disso, siga a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.