O parcelamento da fatura do cartão de crédito é considerado uma saída para os clientes que não podem pagar o valor total de uma vez.

De acordo com a pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), o cartão de crédito é considerado uma das principais formas de pagamento entre os brasileiros, somando quase 52 milhões de usuários. Paralelamente, um levantamento feito pela Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste) mostrou que no primeiro trimestre de 2022 o cartão de crédito foi responsável pelo endividamento de 72% dos moradores do Rio de Janeiro e São Paulo.

Neste cenário, após receber a fatura do cartão de crédito, se o consumidor não possuir dinheiro suficiente para pagá-la integralmente, deverá pagar um valor mínimo estabelecido pela instituição financeira e, em seguida, entrar no crédito rotativo, isso é, deixar a fatura em aberto para que a quantia restante venha na próxima fatura acrescida de juros, ou optar pelo parcelamento da fatura vigente.

Como funciona o limite do cartão de crédito?

Como funciona o parcelamento da fatura do cartão de crédito?

O parcelamento da fatura, como o próprio nome sugere, permite ao cliente parcelar o pagamento do saldo devedor e pagá-lo posteriormente com acréscimo de juros. Ou seja, são definidas as quantidades de parcelas, os valores e as datas de vencimento de cada uma. Então, cada parcela será acrescentada às faturas posteriores, portanto, se o consumidor parcelar a fatura de outubro em três vezes, por exemplo, cada parcela entrará no valor da fatura dos meses seguintes, isso é, novembro, dezembro e janeiro.

Esse parcelamento conta com uma taxa fixa de juros, que de acordo com o Banco Central começa em 0,62% ao mês e pode chegar a até 16,08% ao mês, conforme a instituição financeira e a quantidade de parcelas escolhidas. Além disso, há incidência de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) em todas as parcelas.

É importante ressaltar que o parcelamento não se aplica às faturas seguintes, logo, se o cliente continuar utilizando o limite disponível no cartão de crédito nos meses seguintes, as novas compras virão normalmente na fatura, somadas às parcelas da fatura anterior, que ainda está sendo quitada. Dessa forma, é recomendável ter atenção aos gastos e remanejá-los durante o processo de pagamento das parcelas.

Vale a pena ter máquina de cartão de crédito?

O que acontece se parcelar a fatura do cartão de crédito?

Ao optar pelo parcelamento da fatura do cartão de crédito, a instituição financeira aplica uma taxa de juros sobre a parcela que será paga, que costuma ser inferior ao do crédito rotativo. Com isso, o cliente conta com prazo maior para quitar o valor e pode, ainda, se reorganizar financeiramente.

Junto a isso, o limite total do cartão de crédito fica bloqueado e é liberado aos poucos, conforme as parcelas são pagas. Isso significa que se o consumidor parcelar uma fatura que corresponde a 80% do limite de seu cartão, nos mês seguinte ele contará somente com 20% do limite disponível para uso, assim, conforme as parcelas forem pagas, o limite é restituído, até que o parcelamento seja totalmente quitado.

Quais são as taxas de juros do parcelamento da fatura?

As taxas de juros aplicadas no parcelamento da fatura do cartão de crédito variam de acordo com o perfil do cliente, a quantidade de parcelas definidas e, principalmente, conforme as políticas da instituição financeira. Sendo assim, como já apontado anteriormente, o Banco Central mostra que em abril de 2022 as taxas praticadas pelos bancos começavam em 0,62% ao mês e podiam chegar a até 16,08% ao mês.

Crédito pessoal para negativado: como conseguir?

É possível continuar usando o cartão após parcelar a fatura?

Sim, é possível utilizar o cartão de crédito após optar pelo parcelamento da fatura. Entretanto, cabe reforçar que o limite será diferente, isso porque, ao realizar o pagamento da fatura por partes, o limite será liberado proporcionalmente, conforme o cliente realizar a quitação das parcelas. Apesar disso, é comum que as instituições ofereçam a possibilidade de antecipar o pagamento, a fim de quitar o saldo devedor e, consequentemente, liberar o limite integralmente.

É melhor pagar o mínimo ou parcelar a fatura do cartão de crédito?

As faturas do cartão de crédito vêm com a opção de “pagamento mínimo”, que nada mais é do que um percentual mínimo sobre o valor total da fatura que deve ser pago. No entanto, ao pagar somente essa quantia, o cliente entra no crédito rotativo, que ocorre quando os juros são cobrados sobre o valor restante da fatura e acrescida à fatura do mês seguinte.

Desse modo, o pagamento mínimo é recomendado somente se o cliente souber que terá dinheiro suficiente para pagar o saldo restante no mês seguinte, pois a taxa de juros pode chegar a 22% ao mês em alguns bancos. Caso contrário, o parcelamento da fatura é o mais indicado, já que os juros são considerados menores, quando comparado ao crédito rotativo, e o prazo de pagamento é maior.

Ficou mais alguma dúvida sobre o parcelamento da fatura do cartão de crédito? Deixa nos comentários! Ah, e não deixe de acompanhar a FinanZero nas redes sociais também, para ficar por dentro de tudo: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.