Bolsonaro sinalizou a liberação da quarta e da quinta parcela do auxílio emergencial

O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) sinalizou a distribuição da quarta parcela do auxílio emergencial. Em entrevista exclusiva à Rádio Jovem Pan, o mandatário também sinalizou a possibilidade de uma quinta parcela do benefício.

Entretanto, ainda não está claro quais serão os valores das novas parcelas do auxílio emergencial. No entanto, Bolsonaro afirmou que a tendência é uma redução gradativa do valor. Na quarta parcela, o benefício poderá assumir “R$ 300 ou R$ 400”, e a quinta parcela poderá ser de “R$ 200 ou R$ 300”.

Na última semana, o ministro da Economia Paulo Guedes já havia informado que haveriam novas parcelas do auxílio emergencial, e que as mesmas poderiam ser de R$ 200.

Veja também – Calendário do auxílio emergencial de R$ 600: quando serão os depósitos?

A quarta parcela do auxílio emergencial foi confirmada?

Apesar das falas do presidente da República e do Ministro da Economia, a pauta deve ser aprovada pelo Legislativo e então ser sancionada pelo Executivo.

Ou seja, a pauta deve entrar em trâmite no Congresso Nacional, ser aprovada tanto pela Câmara dos Deputados quanto pelo Senado. E somente depois disso ocorrer Bolsonaro poderá sancionar a prorrogação do auxílio emergencial.

As discussões no Congresso Nacional tiveram início somente de forma verbal, com líderes partidários se reunindo com o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM). Entretanto, ainda não existe um texto redigido tramitando entre os deputados.

Veja também – O auxílio emergencial vai cair para R$ 200?

Até quanto vai durar o auxílio emergencial?

Ainda não existe exatidão para esta pergunta. No último dia 21, o Brasil bateu o recorde mundial de mortes de um país em um período de 24 horas. Foram 1.188 óbitos.

Além disso, no último dia 22, a Organização Mundial da Saúde declarou que o novo epicentro da pandemia do coronavírus é o Brasil. Em específico, a cidade de São Paulo é a que mais registra mortes.

Por conta das baixas taxas de isolamento social mesmo com a quarentena imposta no estado, o governador de SP, João Doria (PSDB) em conjunto com o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) anteciparam 3 feriados, resultando em um feriado prolongado desde a quarta-feira (20) até esta segunda-feira (25). Os feriados antecipados foram:

  • Corpus Christi (11 de junho, feriado municipal) passou para 20/05;
  • Consciência Negra (20 de novembro, feriado municipal) passou para 21/05;
  • Sexta-feira 22/05 tornou-se ponto facultativo;
  • Revolução Constitucionalista (9 de julho, feriado estadual) passou para 25/05;

O objetivo dos políticos é aumentar a taxa de isolamento e contornar a curva de letalidade do coronavírus no epicentro da pandemia.

Veja também – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

O coordenador do Centro de Contingência da Covid-19 chegou a afirmar na última sexta (22) que se a taxa não ultrapassar 70%, a pandemia poderá perdurar até outubro na capital paulista.

Tendo em vista todos estes fatos, a duração exata do auxílio emergencial ainda permanece uma incógnita.

Ficou com mais alguma dúvida sobre a 4ª (quarta) parcela do auxílio emergencial? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.