Apenas certos casos de aposentadoria por invalidez têm direito ao aumento do INSS

De acordo com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), alguns beneficiários têm direito a aumento de 25% na aposentadoria.

O aumento do INSS, no entanto, é aplicável em casos de aposentadoria por invalidez no qual o beneficiário precisa de cuidado de um acompanhante. Portanto, não vale para todos.

Em conclusão, a mudança é no chamado auxílio-acompanhante. Ou seja, tem o objetivo de cobrir o valor ao contratar um cuidador.

Entretanto, um adendo: vale apenas em caso de necessidade de um terceiro para as atividades diárias.

Simule seu empréstimo e receba até dez ofertas com um único cadastro!

Quais beneficiários têm direito ao aumento?

Para ter direito ao aumento do INSS, você deve comprovar, de fato:

  • Cegueira total;
  • Perda de nove ou mais dedos das mãos;
  • Paralisia dos dois membros, sejam superiores ou inferiores;
  • Perda dos membros inferiores, acima dos pés. Vale para quando a prótese for impossível;
  • Amputação de uma das mãos e de dois pés. Possível ainda que a prótese seja possível;
  • Perda de um membro superior e outro inferior. Cabe a casos quando a prótese é impossível;
  • Alteração das faculdades mentais, quando há grave perturbação da vida orgânica e social;
  • Doença que exija permanência contínua no leito;
  • Incapacidade permanente para as atividades da vida diária.

Portanto, com a comprovação desses transtornos, você tem direito ao aumento do INSS.

Leia mais: Quais são as novas regras para carros PcDs?

Como solicito o aumento do INSS?

Por lei, se você já tem alguma dessas condições na hora da aposentadoria, recebe o aumento do INSS de forma automática.

Ele, portanto, já faz parte do cálculo inicial do que você tem direito a receber.

Contudo, se você passou a ter alguma dessas condições depois de se aposentar, deve solicitar o aumento de 25%.

Desse modo, você tem dois caminhos:

  • Fazer o pedido pelo app Meu INSS;
  • Ou pelo telefone 135.

Veja também: Caixa inicia pagamentos de segunda parcela de R$ 300

Para tanto, porém, deve ter em mãos alguns documentos. São eles:

  • CPF e documento de identificação com foto do solicitante e do representante, ou procurador;
  • Termo de representação legal ou procuração; e
  • documentos médicos que comprovem a dependência de um terceiro.

Confira: Caixa libera saque do Auxílio para 5,6 milhões de pessoas

E você, por fim, quer saber mais sobre o aumento do INSS? Então comente suas dúvidas!

Além disso, siga a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.