Em live, presidente da República afirma que salário mínimo 2021 não deve sofrer aumento; atualização: mínimo aumenta 5,2%

De acordo com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o “salário mínimo está baixo, mas não tem como aumentar”. Isso porque o reajuste afetaria os gastos do governo com a Previdência Social, “não tem de onde tirar dinheiro”.

Para ele, o aumento do salário mínimo “reflete diretamento nos [ganhos de] aposentados e pensionistas. Reflete no pessoal do BPC [Benefício de Prestação Continuada]. Não sei o montante, mas são dezenas de bilhões de reais que se gastava com isso”.

Além disso, segundo o Tesouro Nacional, cada real aumentado tem um impacto direto de R$ 304,9 milhões.

Por isso, para o próximo ano o governo prevê um aumento de cerca de 4,02%, isto é, R$ 42,84 no salário mínimo. No entanto, esse reajuste considera apenas o repasse do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), considerada a inflação das famílias com renda de até cinco salários mínimos e, por isso, não deve resultar em ganho real aos trabalhadores.

Glossário: O que é Índice Nacional de Preços ao Consumidor?
O INPC é medido pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e é obtido a partir dos Índices de Preços ao Consumidor regionais. Ele tem como objetivo coletar a variação dos preços no mercado varejista, demonstrando o aumento ou queda no custo de vida da população.

Veja mais – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

O salário mínimo 2021 ainda pode ser alterado?

Sim. Isso porque o valor do salário mínimo para o próximo ano é realizado com base nas projeções inflacionárias. Por isso, os valores divulgados durante os meses são apenas projeções do que pode acontecer.

Além disso, é importante lembrar que ter projeções é normal, mas esse ano as informações podem variar mais. Isso porque o cenário econômico sofreu grandes alterações por conta da pandemia do novo coronavírus.

No entanto, até o final deste ano deve ser divulgado o valor oficial do salário mínimo 2021. Isso porque, de acordo com a nossa Constituição, esse valor deve seguir a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor do ano-calendário.

Por isso, o novo valor de salário mínimo deve ser votado e aprovado até o final de 2020, com o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA).

Leia também – Quais são os empréstimos do governo para empresas?

O que é Projeto de Lei Orçamentária Anual?

O PLOA, ou Projeto de Lei Orçamentária Anual, vem da Lei Orçamentária Anual. Isto é, a definição de despesas e receitas do ano seguinte. Por isso, a Constituição determina que no final de cada ano seja elaborado, votado e aprovado em sessão legislativa um projeto com o orçamento do governo.

Por isso, o Poder Executivo do país fica responsável por essa tarefa. Nesse orçamento temos:

  • despesas totais;
  • despesas obrigatórias;
  • previsões de resultados;
  • se o saldo do país e dos municípios vai ficar positivo ou negativo.

O projeto de 2021 prevê que a despesa total será de R$ 1,516 trilhão, o que equivale a 19,8% do PIB (Produto Interno Bruto). Desse total, está previsto R$ 1,420 trilhão para as despesas obrigatórias.

Atualização: governo aumenta salário mínimo para R$ 1100

Em Medida Provisória divulgada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na segunda (4 de janeiro), o governo lançou um novo salário mínimo, R$ 55 mais alto que o valor aplicado em 2020.

Com isso, o aumento foi de 5,2%. O valor é um pouco maior do que a prévia da inflação prevista para o ano, de 4,23%.

Ou seja, em 2021, o salário mínimo é de R$ 1100, ante R$ 1045 no ano passado.

Ficou com mais alguma dúvida sobre o salário mínimo 2021? Deixe nos comentários.

Por fim, não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.