Prazo para contestar cancelamento do auxílio emergencial termina nesta segunda (9)

Termina nesta segunda-feira (9) o prazo para contestar o cancelamento do auxílio emergencial residual de R$ 300. A data limite vale para quem não é parte do Bolsa Família e que não recebe auxílio residual.

Veja mais – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

Contudo, para aqueles que receberam uma parcela e depois tiveram o benefício cancelado por quaisquer que sejam os motivos, o prazo para contestar a decisão termina na quarta-feira (11).

Beneficiário do Bolsa família: até quando contestar?

Para os beneficiários do Bolsa Família que tiveram o auxílio cancelado, o prazo para entrar com um pedido de contestação começa no dia 22 de novembro e termina no dia 2 de dezembro.

E, além disso, para contestar a decisão, não precisa se deslocar às agências da Caixa Econômica Federal. Acesse o site do auxílio e vá em:

  • “Acompanhe sua solicitação”, confirmar os dados e, logo em seguida, aparecerá o motivo do cancelamento do benefício.
  • Sendo assim, nesta página, haverá a opção para realizar a contestação.

Prazo da contestação

Não há um prazo para o resultado da contestação sair. Caso o governo federal aceite o questionamento, o benefício voltará a ser pago no mês seguinte.

De acordo com a medida provisória que estabeleceu o auxílio emergencial e determinou sua prorrogação, o governo federal deve reavaliar se os beneficiários continuam a preencher os requisitos para receber o dinheiro. Como não ter emprego com carteira assinada e não receber outros benefícios.

Caso o trabalhador deixe de cumprir algum desses pontos, o governo deve cancelar a transferência do auxílio emergencial.

Veja também – Auxílio emergencial: O que falta ser pago até dezembro?

Como contestar

Para realizar o pedido de contestação certamente não é necessário se dirigir a nenhuma agência da Caixa, lotérica ou posto de atendimento do Cadastro Único. Contudo é preciso:

  • Acessar o Dataprev;
  • Sendo assim, fazer o login;
  • Clicar no botão “Acompanhe sua solicitação”;
  • Depois que você confirmar seus dados, vai aparecer na página o motivo da recusa;
  • Haverá uma opção para contestação
  • Faça a solicitação e, além disso, aguarde;

Não há um prazo determinado para o resultado da contestação sair.

Caso o governo acate sua contestação, o benefício voltará a ser pago no mês seguinte.

O que o auxílio residual

O governo federal confirmou em setembro o chamado “auxílio emergencial residual”. São até quatro parcelas do auxílio emergencial com valor reduzido, de R$ 300 cada.

Dessa forma, os critérios para se ter direito a essas parcelas são mais duros do que as regras estabelecidas para os cinco primeiros pagamentos de R$ 600 cada.

Além disso, ficou com mais alguma dúvida sobre o auxílio e sua contestação? Deixe aqui e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.