Usuários do aplicativo Caixa Tem relatam dificuldades em receber o código de verificação por SMS da conta poupança digital

Para conseguir acessar a conta poupança digital criada de forma automática para os beneficiários do auxílio emergencial, Fundo de Garantia por Tempo de Serviço emergencial (FGTS) e Beneficio emergencial (BEm), é necessário ter um código de acesso enviado por SMS para o usuário do aplicativo Caixa Tem.

Entretanto esse SMS com o código de permissão muitas vezes não chega até o usuário, o que tem feito muitas pessoas criticarem essa parte da ferramenta da Caixa nas redes sociais. Como pode ser visto a seguir:

Em muitos casos o SMS já pode ter chegado e tem validade de uso de até 24 horas. Não há como pedir novo código dentro desse prazo. Infelizmente, se o usuário apagou a mensagem, o app só reenvia após 24 horas.

Se há mensagem de código inválido pode ser porque já passaram as 24 horas e seja necessário pedir o reenvio do código.

Além disso, a Caixa somente envia SMS dos números:

  • 22492;
  • 30269;
  • 28112;
  • 28113.

Uma dica é salvar os números do banco no celular. Assim, cada vez que receber um SMS da Caixa, aparecerá o nome salvo nos contatos. Desta forma, fica fácil de buscar.

O que é a verificação de segurança para acessar a conta poupança digital?

A verificação de identidade para a segurança do usuário é um serviço gratuito de envio de alertas financeiros via SMS. Isso porque, pelo serviço de SMS o usuário também recebe o código de ativação de seu dispositivo móvel.

As transações que geram mensagens ao celular cadastrado são:

  • Acesso a conta poupança do Caixa Tem;
  • Transferências, pagamentos, saques e agendamentos a partir de R$ 100,00, pelo app Caixa Tem.

Veja também – Conta poupança digital do Caixa Tem bloqueada: o que fazer?

O que fazer se o código do Caixa tem não chega?

Ao verificar que milhões de pessoas com direito aos benefícios emergenciais não estavam conseguindo concluir o próprio cadastra ou realizar a transferência do benefício, exatamente por que o Caixa Tem não lhe retornou com o código para validar o cadastro, a Caixa resolveu se pronunciar sobre o caso e apresentar uma possível solução.

Em uma nota que foi enviada à imprensa, a Caixa Econômica Federal explicou que a solução mais fácil para ter acesso ao código do Caixa Tem, no caso o usuário não conseguir ter o acesso, após inúmeras tentativas, é ir até uma agência da Caixa próxima de sua casa.

Ao chegar numa agência, o atendente irá gerar o código igual o do aplicativo, e com isso validará seu acesso no Caixa Tem para transferir o dinheiro ou acessar a conta poupança digital pelo app.

Contudo, vale ressaltar que o usuário do Caixa Tem deve ir a uma agência só em último caso, o ideal é que o beneficiário insista no aplicativo ou no site, até conseguir. Mas, caso realmente não seja possível, os atendentes da agência estão aptos a solucionar essa falha do sistema.

Veja também – Como resolver o “Erro inesperado no pedido de autenticação” do Caixa Tem?

Como o número de telefone foi cadastrado no sistema do Caixa Tem?

O número de celular do beneficiário é cadastrado em sua poupança digital assim que o mesmo faz a solicitação do auxílio emergencial, entra no programa de benefício emergencial ou está apto a receber o novo saque do FGTS. Esse número em questão deve ser de um celular com acesso a receber SMS, e que esteja sempre próximo do usuário do Caixa Tem.

Dá para mudar o número de telefone cadastrado no Caixa Tem?

Sim, mas para mudar o número de telefone do cadastro da Poupança Social Digital, na qual são depositados os valores dos benefícios propostos pelo Governo, é preciso ir até uma agência da Caixa, para validação de algumas informações e comprovação da identidade do usuário.

Antes era possível fazer a mudança do telefone e outros dados cadastrais, como: e-mail e senha, pelo app Caixa Tem, nas opções de

  • “redefinição de senha” ;
  • “problemas com o cadastro”.

No entanto, essa possibilidade de alteração era um chamariz para golpes e roubos de contas do benefício.

Além disso, o login no site, para registrar um novo dispositivo, podia ser feito apenas com o número do Cadastro de Pessoa Física (CPF) e a senha de seis dígitos, a qual muitas pessoas colocavam a própria data de nascimento. Dados que são muitas vezes expostos na internet e também incentivam fraudes.

Ir até a Caixa não é a forma mais prática, considerando que as pessoas devem evitar sair de casa durante a pandemia do novo coronavírus, mas evita que algumas contas sejam roubadas e o dinheiro transferido indevidamente.

Veja também – Faça a cotação e receba ofertas pré-aprovadas com o simulador de empréstimo pessoal!

Ficou com mais alguma dúvida? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.