A Caixa Econômica Federal disponibiliza duas formas de consulta ao saldo do FGTS utilizando apenas o CPF e senha.

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) foi criado em 1966 e funciona como um tipo de reserva financeira, utilizado para assegurar o trabalhador em determinadas situações, como a demissão sem justa causa.

Dessa forma, quando o funcionário começa a trabalhar em uma empresa em regime de contratação CLT, automaticamente será criada uma conta FGTS, via Caixa Econômica Federal, que será aberta e mantida pelo empregador.

Isso significa que a empresa é responsável por realizar um depósito mensal na conta FGTS do funcionário, num valor equivalente a 8% do salário bruto do trabalhador. Por exemplo, quem recebe R$4 mil, contará com depósitos mensais de R$320. Vale ressaltar que também entram no cálculo os valores adicionais recebidos, como horas extras e adicional noturno.

Outra característica da conta FGTS, é que por se tratar de um benefício para o trabalhador, não há descontos na folha de pagamento, como é o caso de recolhimento do INSS, por exemplo.

Como sacar o saque do aniversário do FGTS.

Como consultar o saldo do FGTS pelo CPF

Ao realizar a consulta ao saldo do FGTS, é possível verificar o valor da conta ativa e também das inativas. Para quem não sabe a diferença entre elas, funciona assim: a conta ativa é referente à conta em que a atual empresa que o funcionário trabalha realiza os depósitos. Já as contas inativas são referentes aos empregos anteriores, logo, não recebem mais depósitos, e por isso são chamadas de contas inativas.

Para consultar o saldo do FGTS através do CPF, há duas opções disponíveis: o aplicativo FGTS e o site da Caixa.

Aplicativo FGTS

O aplicativo FGTS está disponível para Android e iOS, e além de permitir a consulta ao saldo, também disponibiliza a abertura de solicitação para saque. Dessa forma, ao baixá-lo no celular, o aplicativo solicitará permissão para realizar o login através da conta gov.br. Portanto, será preciso informar somente o CPF, clicar em “Não sou um robô” e inserir a senha.

Em caso de primeiro acesso, será necessário realizar o cadastro, para isso, é solicitado o CPF, nome completo, data de nascimento, CEP, e-mail e cadastro de uma senha. Após incluir todos os dados, é só clicar no botão “Não sou um rôbo”. Então, será enviado um link para o e-mail, cadastrado, que tem como intuito ativar a conta criada.

Depois de ativá-la, ao abrir novamente o aplicativo, é só informar o CPF e a senha. Além disso, no primeiro acesso ao aplicativo FGTS, por motivos de segurança, será obrigatório confirmar alguns dados pessoais.

Pronto, é só clicar no ícone “Meu FGTS” para ter acesso a todas as contas, seja ativa ou inativa. Para obter informações mais detalhadas, é possível acessar o extrato completo, disponível através da opção “Ver extrato”, que fica logo abaixo de cada conta.

Site da Caixa

Para consultar o saldo do FGTS no site da Caixa Econômica Federal, em caso de primeiro acesso, também será necessário criar um cadastro. Dessa forma, primeiro é preciso informar o CPF ou NIS, clicar na opção “Não sou um robô” e, em seguida, clicar em “Cadastrar/esqueci senha”.

A tela seguinte requer que o usuário leia e concorde com os termos de uso, preencha os campos com dados pessoais e crie uma senha. Após confirmação do cadastro, será feito redirecionamento para a tela de login, então, é só informar o CPF e senha cadastrada. Para quem já possui cadastro no site da Caixa, basta informar o CPF, NIS ou e-mail e senha.

Por fim, após acessar o Portal Caixa, é só clicar na opção FGTS, disponível no canto superior esquerdo da tela, e escolher entre as opções Extrato ou Extrato Completo. Em ambos os casos é possível consultar contas inativas e ativa.

Como alterar dados bancários do seguro desemprego?

Quem tem direito ao depósito do FGTS

O depósito do FGTS realizado pelo empregador não é garantido somente aos trabalhadores com carteira assinada. O benefício é um direito dos seguintes grupos:

  • trabalhadores em regime CLT;
  • jovem aprendiz;
  • trabalhadores rurais;
  • trabalhadores intermitentes;
  • trabalhadores avulsos;
  • atletas profissionais;
  • empregados domésticos.

Quando pode sacar o saldo do FGTS?

É possível sacar o saldo do FGTS somente em algumas situações, conforme explica a Caixa Econômica, são elas:

  • em caso de demissão sem justa causa;
  • em término de contrato por prazo determinado;
  • falência da empresa, nulidade do contrato ou falecimento do empregador;
  • encerramento de contrato de trabalho por culpa recíproca ou força maior;
  • aposentadoria;
  • falecimento do trabalhador;
  • necessidade pessoal, urgente e grave, decorrente de desastres naturais;
  • quando o trabalhador tem idade igual ou superior a 70 anos;
  • se o trabalhador ou qualquer de seus dependentes for portador do vírus HIV;
  • se o trabalhador ou qualquer de seus dependentes for diagnosticado com câncer;
  • se o trabalhador ou qualquer de seus dependentes estiver em estágio terminal, decorrente de doença grave;
  • quando o trabalhador permanecer por três anos ininterruptos fora do regime do FGTS;
  • em caso de aquisição de casa própria, liquidação ou amortização de dívida;
  • em caso de pagamento de parte das prestações de financiamento habitacional.

Para obter ainda mais detalhes sobre as condições para saque do saldo do FGTS e quais documentos são necessários, recomendamos a leitura deste texto, disponibilizado pela Caixa, que explica sobre as condições para saque do FGTS.

Ficou mais alguma dúvida sobre o FGTS? Deixa nos comentários. Ah, e não deixe de acompanhar a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.