Os valores do saque emergencial do FGTS devem estar na ficha de “Rendimentos e Não-Tributáveis” na declaração do Imposto de Renda, confira como preencher as informações corretamente

Em 2020, o governo federal precisou criar algumas ações emergenciais para tentar conter os impactos econômicos da pandemia do novo coronavírus. Dentre as formas encontradas para lidar com a situação, foi liberar saques emergenciais do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço).

De acordo com a Caixa Econômica Federal, mais de 51 milhões de pessoas, fizeram o saque em 2020.

Por isso, quem resgatou os valores das contas ativas e inativas do benefício, precisa prestar contas à Receita Federal por meio da declaração anual do Imposto de Renda de 2021.

Veja também – Faça uma cotação e receba ofertas pré-aprovadas com o simulador de empréstimo pessoal!

Como colocar saque emergencial do FGTS no Imposto de Renda?

Basicamente, os valores do saque emergencial do FGTS são rendimentos isentos. Por isso, devem ser informados na ficha “Rendimentos e Não-Tributáveis”, no menu esquerdo do programa da Receita Federal.

Depois de acessar a sessão para preencher as informações sobre saque emergencial do FGTS no IR, basta:

  • Clicar em “novo”;
  • Selecionar “Tipo de rendimento”, o código 04 – isto é, referente a “indenizações por rescisão de contrato de trabalho, inclusive a título de PDV, e por acidente de trabalho; e FGTS”;
  • Por fim, basta selecionar a Caixa Econômica como a fonte pagadora do benefício e digitar o CNPJ da instituição – isto é: 00.360.305/0001-04.

É importante lembrar que a parte do CNPJ é necessária para que não haja erros na declaração.

Leia também – Em quais situações eu posso sacar o FGTS?

Quem precisa entregar a declaração do Imposto de Renda?

De acordo com regras da Receita Federal, a declaração do Imposto de Renda é obrigatória para todo brasileiro que teve mais de R$ 28.559,70 em rendimentos tributáveis.

No entanto, existem outras condições que tornam a declaração obrigatória. Por isso, precisa declarar o Imposto de Renda em 2021 quem:

  • teve receita bruta superior a R$ 142.798,50 com atividade rural;
  • recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados direto na fonte, superiores a R$ 40 mil;
  • obteve ganho de capital de alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto;
  • realizou operações em bolsas de valores;
  • por fim, quem teve a posse ou propriedade de bens de valor superior a R$ 300 mil.

Confira também – Como consultar o informe de rendimentos do INSS?

Qual prazo para a entrega da declaração?

De acordo com o calendário do Imposto de Renda 2021, o contribuinte tem entre o dia 1º de março, às 8h, até 30 de abril às 23h59 para entregar a declaração.

Recomenda-se sempre preencher as informações da declaração no início do prazo. Isso porque isso pode te ajudar caso tenha algum erro nos dados, já que o tempo para corrigir será maior.

Além disso, é importante lembrar que o contribuinte que perder o prazo da declaração terá que pagar multa de R$ 165,74 ou 1% do imposto devido, prevalecendo o valor maior. Por isso, fique atento ao prazo para preencher a declaração.

Confira – Como declarar empréstimo no Imposto de Renda 2021?

Quando receberei a restituição?

Assim como em outros anos, o pagamento da restituição do Imposto de Renda acontecerá em cinco lotes. Por isso, o calendário da Receita Federal para as restituições segue as seguintes datas:

  • 1º lote em 31 de maio;
  • 2º lote em 30 de junho;
  • 3º lote em 30 de julho;
  • 4º lote em 31 de agosto;
  • Por fim, 5º lote em 30 de setembro.

Por fim, ficou com mais alguma dúvida sobre como declarar saque emergencial do FGTS no IR 2021? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.