Home office tem suas vantagens e suas desvantagens, se você quer economizar enquanto trabalha de casa confira aqui

Em março do ano passado o país iniciou uma quarentena, sendo assim o trabalho presencial de muitos se tornou inviável. De lá para cá uma prática até então pouco usada ganhou popularidade: o home office.

Se sua empresa não aderiu, ou seu trabalho não pode ser feito de outra forma que não a tradicional você pelo menos conhece alguém que trabalha assim ou viu as pérolas que surgiram desde então. Mas nem tudo são rosas e essa modalidade também pode aumentar alguns gastos.

Por isso hoje o nosso desenvolvedor de software, o Francisco Olvera, fala um pouco da experiência dele com o home office, no que ele consegue cortar gastos e como a rotina dele mudou desde que ele começou a trabalhar em casa.

Para ter as melhores condições no seu empréstimo confira o simulador da FinanZero!

Eu gasto mais no home office, em especial em casa eu sou um bom gastador porque tenho um servidor no meu quarto. Então eu tenho três máquinas rodando, mais um computador.

Na energia elétrica eu gasto mais ou menos uns R$ 150 reais a mais, é triste. A internet eu tenho vivo e é em torno de R$ 130, mas nela eu não tive mudanças, continua a mesma, não precisei melhorar.

Com o home office eu comecei gastando mais, mas agora estabilizou, não muda de jeito nenhum, eu posso desligar as coisas que a conta vem a mesma. Eu fiz uns testes, mas eu acabo usando muito computador, eu fico com um aqui e minha mulher fica no notebook. Bota máquina pra funcionar e tem geladeira ligada…

“Com o home office eu comecei gastando mais, mas agora estabilizou”

A rotina de home office começou meio estranha, mas eu cheguei a me adaptar porque eu trabalhei em uma outra empresa que era meio home office. Então lá eu trabalhava três dias por semana na empresa e dois em casa. Mas eu não tenho muita rotina, então eu procuro sempre acordar no mesmo horário pra começar a trabalhar no mesmo horário, essa é a única rotina que tenho.

Mas eu prefiro minha rotina trabalhando fora, acordar, tomar café, pegar meu ônibus, porque no meio tempo você vai fazendo suas coisas.

Dica pra economizar é você não usar o que não precisa, essa dica é básica. Por exemplo a TV, antes aqui em casa tinham mania de deixar todas as TVs ligadas e ninguém assistia. Agora isso parou, por algum motivo pararam de assistir TV.

E essa é a principal dica, não usar o que não precisa, dosar o tempo que deixa as coisas ligadas, ainda mais se tem muita coisa. Aproveitar a luz ambiente natural, são coisas pequenas que as pessoas acham que não, mas interfere, R$ 50 a menos fazem a diferença.

“Não deixar o computador carregando sem precisar é importante porque você aumenta a durabilidade dele e economiza”

O computador por exemplo, o desktop eu desligo, mas o notebook normalmente tá sempre online. Porque eu levanto da cama e já abro ele. No geral notebook vicia a bateria então o ideal é deixar carregar dos 20% aos 80% para aumentar a vida útil da bateria.

Ou também você pode deixar chegar aos 100% e deixa cair até 20% para então carregar de novo. Isso vai influenciar o computador no geral, porque a bateria está ligada no circuito do computador, então quando a bateria vicia condiciona o computador a receber aquilo.

Assim ele vicia em receber aquilo para funcionar, ou seja, se você trocar a bateria por uma nova vai melhorar mas pode queimar o circuito. Essa é uma possibilidade, não acontece sempre, mas pode acontecer.

Não deixar o computador carregando sem precisar é importante porque você aumenta a durabilidade dele e economiza. Outra coisa importante é depois que ele carregar tirar a fonte da energia elétrica e não esquecer lá.

“…você pode trabalhar fora de casa. Ir a um café… pode ser uma boa opção para reduzir custos”

Porque querendo ou não está consumindo, mesmo que não esteja ligada ao computador, é pouco mas é alguma coisa. Eu só deixo o notebook já ligado porque muitas vezes eu já acordo pronto pra fazer alguma coisa.

Outra coisa que consome muita energia é o ar condicionado e eu uso, mas não direto, só se estiver um calor absurdo. Mas em compensação minha mulher usa muito, ela dorme e trabalha com ele ligado, e dói a conta. Acho que o ar condicionado é o que mais dói na conta.

Aqui em casa são dois aparelhos de ar condicionado, é uma casa com muitos gastos. Apesar de ter gastos mais altos a gente tem vários benefícios trabalhando de casa. E no final do mês o que faz a diferença são aquelas coisas pequenas, todas juntas.

Muitas vezes, mesmo estando no home office, você pode trabalhar fora de casa. Ir a um café, se reunir com um amigo que também esteja de quarentena por exemplo, pode ser uma boa opção pra reduzir esses custos. É bom pra cabeça também, mudar de ambiente.

Leia: Refinanciamento do FIES

Você está conseguindo economizar com o home office? Se quiser saber mais, pode nos perguntar nos comentários.

Além disso, veja mais dicas lá nas nossas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.