Carteira de trabalho digital veio para substituir o formato físico. Saiba como funciona e o que é necessário fazer para ter acesso

O aplicativo da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) existe desde 2017. No entanto, naquela época, essa versão não substituía o documento físico. Mas, a partir de setembro de 2019, o modelo digital passou a substituir a CTPS digital.

Isso significa que o documento físico não é mais necessário na contratação na maioria dos casos. No entanto, os brasileiros que tinham o formato físico da CTPS devem guardá-la, já que ela continua sendo um documento importante. Isso porque a versão física ainda tem os contratos de trabalho antigos.

Carteira de trabalho digital: o que muda?

A mudança da carteira de trabalho do formato físico para digital tem como principal consequência uma menor burocracia, tanto para os trabalhadores, empregadores e estado.

Além disso, na hora da contratação:

  • para o trabalhador muda que basta informar o número do CPF;
  • para o empregador basta preencher as informações no eSocial.
Glossário: o que é eSocial?
eSocial nada mais é do que um sistema virtual do governo federal para prestação de informações trabalhistas, fiscais e previdenciárias.

Por isso, todas as anotações – férias, salário, entres outros – serão feitas apenas eletronicamente e é possível acompanhar no aplicativo ou pela internet.

No entanto, é importante ressaltar que caso o empregador não utilize o eSocial é necessário apresentar a carteira de trabalho física. Por isso, caso o brasileiro não tenha a versão física da CTPS é necessário solicitar a emissão mediante agendamento no telefone 158.

Como ter acesso?

Para ter acesso à carteira de trabalho digital existem duas formas:

Aplicativo

Para ter acesso à carteira de trabalho digital no seu celular basta baixar o aplicativo “Carteira de Trabalho Digital” na loja virtual do seu smartphone – seja Android ou iOS:

  1. Assim que abrir o aplicativo, o trabalhador tem acesso às telas informativas de primeiro acesso;
  2. Em seguida, é possível conferir a tela para entrar;
  3. Ao clicar em “entrar” é necessário fazer login ou cadastro – no caso de primeiro acesso é clicar em “criar sua conta” e seguir as orientações do aplicativo, mas quem já tem cadastro precisa apenas inserir o CPF e a senha;
  4. Por fim, a pessoa terá acesso às informações da Carteira de Trabalho Digital.

Leia também – Como organizar as finanças na faculdade? FinanZero responde

Site

Para acessar a carteira de trabalho digital pelo site do governo basta:

  1. entrar no site;
  2. informar os dados pessoais;
  3. no caso de primeiro acesso é necessário responder um questionário com cinco perguntas;
  4. por fim, o trabalhador vai receber uma senha provisória.

Nunca tive Carteira de Trabalho, preciso solicitar?

Não. Isso porque segundo a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, todos os brasileiros com CPF já têm uma Carteira de Trabalho Digital. Por isso, não é necessário pedir para emitirem o documento.

O que é “assinar a carteira” no modelo digital?

Para os empregadores, é necessário enviar todas as informações desde salário, quando a pessoa entrou, férias, benefícios para o eSocial. A partir daí estará cumprindo suas obrigações com a Legislação.

Além disso, antes do funcionário começar a de fato trabalhar na empresa é necessário enviar um S-2200, isto é, um Cadastramento Inicial do Vínculo e Admissão/Ingresso do Trabalhador.

E, nos casos em que a empresa não tem todos os dados do funcionário para preencher no cadastro, é possível enviar uma Admissão Preliminar, ou S-2190, com informações mais simples e depois complementar os dados com o S-2200.

Isso porque esses envios terão o mesmo valor que uma assinatura na carteira de trabalho.

Ficou com mais alguma dúvida sobre CPTS? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.