O refinanciamento de veículos é uma modalidade que tem se destacado significativamente no mercado de empréstimo, incluindo também os automóveis que já foram financiados anteriormente

De acordo as informações disponibilizadas pela Federação Nacional de Veículos Automotores (Fenabrave), houve um aumento de aproximadamente 15% nas vendas de veículos usados no mês de fevereiro de 2021. Isto é, se esse dado for comparado com o mesmo período em relação ao ano passado. A crise econômica causada pela pandemia é um dos principais fatores apontados pelos consumidores que explicam esse aumento.

Os veículos tornaram-se um grande aliado no cotidiano dos brasileiros, visto que, devido as restrições de isolamento social, o transporte compartilhado passou a ser uma alternativa que contribui para a propagação do vírus. Por isso, o uso de transportes individuais passou a ser mais utilizado e também é visto como uma garantia de prevenção e menos exposição ao covid-19.

Porém, o que muitos brasileiros não sabem é que veículos que estão financiados podem contribuir para suas respectivas rendas. Segundo a Confederação Nacional do Comércio (CNC), o porcentual de famílias endividadas no Brasil alcançou a marca de 67,3% em março de 2021. Dessa forma, os indivíduos que entraram para a margem das dívidas, por exemplo, conseguem renegociar suas contas utilizando o próprio automóvel como alternativa. Confira todas as informações abaixo.

Clique aqui e faça sua solicitação de empréstimo com a FinanZero.

Qual a diferença entre financiamento e refinanciamento?

De modo geral, o financiamento trata-se de uma operação financeira onde o cliente adquire um bem através de uma compra. As modalidades do financiamento variam desde a compra de imóveis, veículos, motos e entre outros. Entretanto, em quase todas essas linhas as compras são parceladas com a incidência do juros. Ou seja, no financiamento, o cliente estará investindo em uma compra “do zero”.

Em contrapartida, o refinanciamento acontece quando o cliente já tem um bem (imóvel ou veículo) em seu próprio nome e deseja utilizá-lo como garantia do empréstimo. Desse modo, as financeiras tendem a flexibilizar a concessão de crédito com altos valores, já que, o bem do cliente como garantia do empréstimo assegura uma taxa de inadimplência mais baixa.

Nesse sentido, o financiamento e o refinanciamento se diferem justamente pelo primeiro estar atrelado a compra de um produto. E o segundo, por sua vez, acontece quando o cliente já possui um bem e vai usá-lo como garantia de um empréstimo. O financiamento e refinanciamento são modalidades diferentes, de fato. Contudo, é importante frisar que o mesmo bem que é financiado poderá ser refinanciado posteriormente.

É possível pedir empréstimo para negativado assalariado?

Como faço para refinanciar um veículo financiado?

O primeiro passo para refinanciar um veículo que já está financiado, é estabelecer em qual financeira a transação será feita. Isto é, cada instituição bancária possui critérios internos que estipulam ou não se o refinanciamento será concedido para determinado perfil de cliente. Em resumo, é interessante que o consumidor se faça as seguintes perguntas antes de prosseguir com o refinanciamento de um veículo financiado:

  • Meu veículo financiado já está quitado?
  • Ainda faltam quantas prestações para eu quitar meu financiamento?
  • O financiamento já está pago em pelo menos 50%?
  • De quanto eu preciso emprestado para poder fazer o refinanciamento?
  • Quero que o refinanciamento termine de quitar as parcelas do financiamento que ainda precisam ser pagas?

Essas, por exemplo, são algumas perguntas que podem responder como escolher a financeira mais adequada. Conforme mencionado, cada uma estabelece seus critérios, então, algumas aceitam veículos quitados parcialmente, mas outras só trabalham com veículos totalmente quitados. Em compensação, existem financeiras que terminam de quitar o veículo do cliente e emprestam o valor restante.

Enfim, muitas são as possibilidades e por isso o mais adequado é o cliente estudar suas condições para escolher de forma assertiva a financeira que mais atende ao que ele procura. Feito isso, basta entrar em contato com a instituição financeira escolhida e prosseguir com as negociações. A FinanZero é um buscador de empréstimos que reúne num único lugar, diferentes instituições financeiras, portanto, caso queira fazer uma cotação conosco basta clicar aqui.

Negativado precisa pagar algo antecipado para ter empréstimo?

Como refinanciar um veículo com parcelas atrasadas?

Conforme mencionado, cada instituição financeira estabelece um critério. Assim sendo, o ideal é primeiramente verificar se a financeira que o cliente deseja fazer o refinanciamento, aceita veículos que estejam com parcelas atrasadas. Se a financeira não aceitar, infelizmente, o cliente não terá como dar continuidade e o mais adequado é encontrar um outro banco que aceite o veículo nas condições que ele se encontra.

Contudo, caso a financeira prossiga com o veículo mesmo mediante as parcelas em atraso basta o cliente fazer as negociações das parcela atrasadas. Primeiramente, será necessário entender quantas parcelas estão atrasadas e em quanto o veículo já foi quitado – 15%, 30% ou 50% – e a partir disso, o banco irá conceder as condições que achar mais pertinente ao perfil do consumidor. Vale ressaltar que nesses casos, existem grandes possibilidades da financeira terminar de quitar o veículo e emprestar o restante do valor para o cliente.

Na prática, funciona da seguinte maneira: se o cliente conseguiu um valor pré-aprovado de R$100.000 no refinanciamento, mas ainda precisa pagar R$50.000 em dívidas atrasadas do veículo, o banco vai usar R$50.000 para quitar o veículo e conceder ao cliente os outros R$50.000 do valor total. Dessa maneira, o veículo do cliente é quitado e ele ainda pode utilizar o capital restante da forma que achar mais pertinente.

Existe empréstimo para negativado autônomo?

Quais documentos preciso para fazer o refinanciamento de veículos?

Após a negociação da oferta com o banco acerca do refinanciamento de veículos será necessário enviar os documentos para formalização. Isso porque, para o contrato ser efetivamente fechado é imprescindível que a documentação do cliente seja analisada e regularizada para a concessão do refinanciamento. Abaixo listamos as principais documentações que são pedidas pelos bancos (tanto do cliente, quanto do veículo):

  • RG ou CNH do cliente;
  • Comprovante de renda;
  • Declaração de residência;
  • IPVA;
  • Licenciamento;
  • DPVAT;
  • Comprovante de pagamento das multas.

Em linhas gerais, esses são os principais documentos que podem ser solicitados. Todavia, é importante frisar que as políticas internas de cada financeira são individuais. Por isso, pode ser que outros documentos além dos que foram citados nesse post sejam requeridos no processo de formalização e assinatura do contrato de refinanciamento.

Não consegui empréstimo para negativado, e agora?

Por fim, ficou com dúvidas sobre o refinanciamento de veículos financiados? Se sim, deixe aqui nos comentários que a FinanZero está à disposição.

Ademais, siga a FinanZero nas redes sociais para mais dicas e para nos acionar quando quiser: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.