FinanzeroBlogNegócios

Dicas para tentar salvar uma empresa da falência

Dicas para tentar salvar uma empresa da falência

Compartilhe esse post:

Veja o que fazer para salvar um empreendimento da temida falência

Gerir as finanças de uma empresa não é uma tarefa fácil, mas é algo que precisa ser feito com muito cuidado. Afinal, a falência é um dos principais pesadelos dos empreendedores, sejam os donos de pequenas, médias ou grandes empresas.

O ideal é que o empresário tenha disciplina e consiga manter a empresa organizada para evitar esse tipo de problema. Mas como fazer isso? Bom, neste post, vamos dar dicas para tentar salvar uma empresa da falência. Acompanhe.

Planejamento financeiro 2023: o guia completo

O que é falência?

Uma empresa precisa gerar receita para se manter ativa e o ideal é que ela tenha rendimentos suficientes para o pagamento das despesas e para seu lucro. Nesse caso, a falência acontece quando as atividades da empresa não geram dinheiro bastante para o pagamento das contas.

Quando esse tipo de coisa acontece, as empresas passam a acumular dívidas, uma vez que as contas não são pagas e geram juros e multas.

É preciso ressaltar que, para decretar falência, a instituição precisa entrar com um pedido formal.

Passei um cheque sem fundo, como pagar?

O que acontece após o pedido de falência?

Depois de solicitar falência, a empresa solicitante passa a ter duas alternativas. A primeira delas consiste em vender todos os seus ativos e usar o dinheiro para quitar todas as contas em aberto.

A outra opção é tentar se recuperar, atuando de forma diferenciada e ganhando um prazo de 180 dias para se reerguer.

De qualquer forma, continue acompanhando nossas dicas para evitar que seu negócio fique nessa situação.

Como fotografar e enviar documentos para a solicitação de empréstimo?

O que pode levar uma empresa à falência?

Vários fatores podem contribuir para que uma empresa entre com pedido de falência. Dentre eles podem estar questões internas ou até externas da instituição.

Para saber exatamente o que causou esse problema, cada empresa precisa estudar bem seu histórico financeiro. No caso de um problema interno, uma das possibilidades é a má gestão das finanças. Não ter controle de quanto entre e quanto sai é um dos principais erros dos empreendedores.

No caso de problemas externos estão as crises econômicas enfrentadas pelos países, que podem reduzir as vendas e a receita de um negócio. Um exemplo foi a pandemia de Covid-19, que fez com que muitos empreendimentos acabassem fechando as portas.

Como salvar minha empresa da falência?

Caso seu negócio ainda não tenha decretado falência, mas está em situação ruim, saiba que ainda é possível tentar uma recuperação. Para isso, veja as dicas abaixo:

Conheça suas dívidas

De nada adianta tentar recuperar sua empresa se você não souber exatamente o quanto ela deve. Sendo assim, procure saber, em detalhes, qual o tamanho da sua dívida.

Essa é uma dica simples, mas que nem todo mundo segue para evitar a falência. Afinal de contas, os juros costumam ser gerados dia após dia, tornando mais difícil ter um controle sobre quanto a empresa tem de dívidas.

A dica é ter calma e criar uma planilha com todos os valores devidos. Procure detalhar as taxas de juros de cada uma delas para continuar controlando os valores até que a conta seja paga.

Fluxo de Caixa

Outro ponto que precisa estar em ordem para evitar a falência é o fluxo de caixa.

Para começar a pagar as dívidas é essencial que as finanças estejam organizadas. O empreendedor precisa saber, exatamente, o valor que tem de rendimento e quais são as contas fixas e variáveis de cada mês.

Todas as saídas e entradas da empresa precisam estar descritas e identificadas de forma correta em uma planilha.

Outro ponto importante é que o fluxo de caixa pode ajudar na compreensão de onde está o erro. Afinal, assim é possível saber quais gastos podem ter feito com que a empresa chegasse no ponto atual.

Corte gastos desnecessários

Depois de ter o fluxo de caixa organizado é hora de identificar o que pode ser cortado. É claro que o ideal é focar no que pode ser considerado supérfluo.

Comece definindo o que não é essencial para manter a empresa funcionando e reduza ou corte, se necessário. Esse tipo de atitude pode fazer com que a empresa ganhe um pouco de tempo para seguir com os próximos passos.

Não demita funcionários por impulso

Antes de sair demitindo funcionários, pense. Ao encerrar contratos de trabalho, a empresa precisa arcar com custos trabalhistas.

Tomas essa atitude sem planejamento pode piorar a situação. Afinal, o desligamento de um colaborador gera contas como: rescisão de contrato de trabalho, multa do FGTS, férias vencidas, entre outras.

Antecipe valores a receber

Se sua empresa tem valor a receber, busque a antecipação. Essa é uma forma de ter mais dinheiro em caixa e assim reduzir as chances de atrasar mais contas.

Mas é importante avaliar a real necessidade de fazer a antecipação, pois essa prática tem custos no valor a receber.

Analise sua capacidade de pagamento

Agora é hora de definir a capacidade de pagamento que sua empresa tem. Veja qual valor pode ser disponibilizado, mensalmente, para que as contas sejam pagas.

De um lado, coloque os valores que devem entrar e no outro informe quais são as contas em atraso e quais são as mais importantes.

Faça renegociação

A falência chega quando a empresa fica com muitas dívidas e não consegue pagá-las. Normalmente, isso ocorre quando as instituições acumulam empréstimos, financiamentos, entre outros.

Depois de seguir os passos acima, entre em contato com os credores para sanar as principais dívidas.

A renegociação pode ser uma boa alternativa, pois é possível conseguir descontos nas taxas de juros.

Crie estratégias de vendas

Não basta apenas pensar em pagar as contas para evitar a falência. A empresa precisa pensar no que será necessário para o futuro do negócio.

Comece a pensar em estratégias para aumentar suas vendas, seja um novo produto ou serviço. Além disso, analise se sua política de preços está correta e veja como ela pode melhorar.

Essa é uma alternativa para conseguir mais recursos e tentar salvar seu negócio da falência.

Você tem mais alguma dúvida sobre como salvar sua empresa de uma possível falência? Caso tenha, deixe aqui o seu comentário que nós lhe ajudamos.

Além disso, siga a FinanZero nas redes sociais para mais dicas e para nos acionar quando quiser: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.

Perguntas frequentes sobre a FinanZero

A FinanZero cobra algum depósito antecipado?

A FinanZero não cobra nenhum depósito antecipado, seguindo a norma estabelecida pelo Banco Central (BC). De acordo com tal norma, quaisquer taxas cobradas pelos nossos parceiros já estão inclusas no parcelamento do empréstimo solicitado.

A FinanZero atua como correspondente bancário no Brasil, tendo um marketplace que conecta clientes às instituições financeiras. Para os clientes, o nosso serviço é 100% gratuito, não havendo qualquer tipo de cobrança ou pedido de depósito antecipado por qualquer integrante do nosso time em todo o processo de contratação do empréstimo.

Alertamos ainda para que os clientes fiquem atentos a possíveis estelionatários, os “golpistas”, que utilizam termos como estes abaixo para solicitar cobranças indevidas e que caracterizam crime, conforme o artigo 171 do Código Penal:

  1. “Taxa de avalista”;
  2. “Tarifa pelo score baixo”;
  3. “Taxa antecipada de contratação do seguro do crédito”;
  4. “Depósito de liberação”;
  5. “Depósito antecipado”;
  6. “Juros antecipados.

Para mais informações, confira o post do blog “Como identificar golpes do empréstimo?”. Além disso, fique atento às comunicações oficiais da FinanZero:

  1. Selo de verificação nas redes sociais: nossas contas no Instagram e no Facebook são verificadas pelas redes sociais;
  2. E-mails da empresa possuem domínio próprio: a comunicação oficial da FinanZero por e-mail parte de contas com a terminação @finanzero.com.br;

Portanto, caso alguém solicite a você um depósito antecipado para liberação de empréstimo, fique atento! E lembre-se que nós não realizamos esse tipo de cobrança. Uma dica extra que deixamos para os nossos clientes é consultar o CNPJ da empresa na Receita Federal antes de fechar qualquer negociação de cunho financeiro.

A FinanZero cobra pelo serviço de busca de empréstimos?

O serviço da FinanZero é 100% gratuito a todos os clientes de todo o Brasil.

A FinanZero é um banco?

Não. A FinanZero é autorizada pelo Banco Central a atuar como correspondente bancário. De acordo com o BC, a nomenclatura “correspondente bancário” ou “banco correspondente” deve ser utilizada apenas para as instituições financeiras que estabeleceram convênios com outros bancos para a prestação de serviços financeiros, conforme previsto na Resolução 1.865, do Conselho Monetário Nacional, de 05 de setembro de 1991.

Os serviços que são oferecidos pelo correspondente bancário foram regulamentados pelas Resoluções do Banco Central (BC) de Nº3110 e 3156, que foram escritas no ano de 2003. Nessas, foi declarado que todo Correspondente Bancário pode prestar diversos serviços acessórios para instituições bancárias e entidades financeiras autorizadas a funcionar pelo BC.

No caso da FinanZero, que é um buscador de empréstimos online, o serviço oferecido é o intermédio entre o cliente e a instituição financeira que concede empréstimos. O serviço da FinanZero é 100% gratuito para o consumidor e 100% online.

Para mais informações, confira o post do blog “O que é correspondente bancário?“.

Próximo artigo

Como fotografar e enviar documentos para a solicitação de empréstimo?

Aprenda como fotografar documentos e enviá-los no momento de solicitar um empréstimo.

Ler artigo completo

0 respostas para “Dicas para tentar salvar uma empresa da falência”:

  1. Não existe nenhum comentário nesse post ainda. Seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Navegue por:

Benefícios do GovernoCréditoDestaquesFinanças PessoaisImpostosMercadoNegócios
PáginasFlip – Empréstimo para Pessoa JurídicaZippi – Empréstimo para Pessoa JurídicaJuvo – Empréstimo com garantia de celularBanco Inter – Crédito Consignado OnlineMycon – Consórcio OnlineFortBrasil – Cartão de CréditoSeguro de AutomóvelCrefaz – Empréstimo OnlineFinanciamento imobiliário – FinanZeroConsórcio de serviçosWill Bank – Cartão de Crédito OnlineBrasilCard – Cartão de Crédito OnlineQred: Empréstimo Empresarial OnlineCréditoJá – Refinanciamento de Imóvel OnlineNovo Saque: Crédito Pessoal OnlineFinnsaúde – crédito para saúdeConsórcio de imóveisConsórcio de automóveisApê 11 – Financiamento Imobiliário OnlineQindin – serviços onlineSuperdigital – serviços 100% onlineMister Money – Empréstimo onlineFinanZero- uma nova parceria ParcelexZanTomPay – Soluções em pagamentosZanTom – Empréstimo OnlineBLU365 – Empréstimo onlineTopsolus – Soluções financeiras online98 Pay – Soluções para pagamentosAqui Tem Cred – Empréstimo OnlineAmbler Bank – Empréstimo OnlineL&M – Consultoria em meios de pagamentoRodobens – Empréstimo com garantia de imóvelup.p – Antecipe seu FGTSJeitto – Crédito para pagar suas contas do mêsJBcred – Empréstimo Pessoal OnlineCentral da Visão – Procedimentos mais acessíveisQery – Empréstimo Pessoal OnlineVivo Valoriza EmpresasZema – Empréstimo Pessoal OnlineQista – Empréstimo Pessoal OnlineEmpréstimo com garantia de imóvelCapital Empreendedorhome 2022 teste abEmpréstimo com garantia de veículoEmpréstimo com Garantia de CelularEmpréstimo para MEISimulador de Empréstimo OnlineHome EquityEmpréstimo FGTSEmpréstimo para empresas
Solicite seu empréstimo