Taxa de abstenção é a maior da história atingindo 23,14%

No domingo (15) o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que o índice de abstenção no primeiro turno das eleições 2020 foi de 23,14%. Por isso, o índice é superior tanto ao registrado nas últimas eleições municipais quanto ao das eleições federais.

Glossário: o que é abstenção?
A taxa de abstenção corresponde a porcentagem de pessoas que não compareceu nas urnas para votar, independente do motivo para isso.

No entanto, o aumento na taxa era esperado. Isso porque:

  • a taxa está em tendência de aumento;
  • eleições aconteceram em meio à pandemia do novo coronavírus;
  • neste ano teve a possibilidade de justificativa de voto pelo celular.

Mas, mesmo com o aumento, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Luís Roberto Barroso, relatou que está feliz com a taxa. Isso porque o número foi “extraordinário”:

“Nas últimas eleições [a taxa de abstenção] foi mais de 20% e nesta eleição 23%, em meio a uma pandemia. Mais um fator que precisamos comemorar”.

Veja mais – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

Quais são as cidades com maior taxa de abstenção?

De acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral, quatro capitais tiveram taxa de abstenção de mais de 30%:

  • Porto Alegre com 33,08% de abstenções;
  • Rio de Janeiro com 32,79% de abstenções;
  • Goiânia com 30,72%, e
  • Curitiba com 30,18%.

No entanto, se compararmos com 2016, foi Florianópolis que teve o maior crescimento na taxa de abstenção. Isso porque nas últimas eleições municipais foram 12,25% de abstenções, já em 2020 chegou a 28,65%.

Não votei no primeiro turno, posso votar no segundo?

Sim. Eleitores que não compareceram no primeiro turno das eleições municipais podem votar normalmente no segundo turno.

Quando é o segundo turno?

O segundo turno das eleições municipais está marcado para dia 29 de novembro, isto é, duas semanas após o primeiro turno. Por conta disso, neste ano, o tempo de intervalo entre os turnos será o mais curto da história.

Além disso, é importante ressaltar que não são todos os municípios que têm segundo turno. Apenas aqueles que tem mais de 200 mil eleitores e que nenhum candidato atingiu a maioria absoluta dos votos válidos, isto é, mais de 50%.

Por isso, nesses casos, os dois candidatos mais votados precisam se enfrentar em um segundo turno.

Saiba mais em – Eleições 2020: quando é o segundo turno?

Problemas no sistema para justificar

Ontem (15) durante o horário de votação, eleitores tinham a opção de justificar a abstenção nas urnas por meio do aplicativo e-Título. No entanto, o aplicativo apresentou instabilidade durante o dia e muitos eleitores não conseguiram justificar o voto.

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral até às 15h mais de 500 mil eleitores já tinham apresentado justificativa pelo aplicativo. No entanto, para o órgão, o grande volume de acessos e de pessoas baixando a ferramenta na última hora foi o responsável pela instabilidade no sistema.

Isso porque de acordo com o presidente do tribunal, ministro Barroso, o “e-Título está aí há muito tempo, mas deixaram para baixá-lo na última hora, e aí, milhares de acessos simultâneos, ele apresentou algum nível de instabilidade”.

Ficou com mais alguma dúvida sobre a taxa de abstenção da eleição 2020? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.