Intervalo entre o primeiro e segundo turno de votação nas eleições 2020 será apenas de duas semanas

O segundo turno das eleições municipais está marcado para 29 de novembro. Por isso, será o tempo de intervalo entre turnos mais curto da história: com apenas duas semanas entre o primeiro e segundo turno.

A Constituição Federal estabelece o primeiro domingo de outubro como data para o primeiro turno e o último domingo do mesmo mês para o segundo turno das eleições. No entanto, o Congresso aprovou a alteração no calendário eleitoral por conta da pandemia do novo coronavírus.

Veja mais – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

Propaganda eleitoral recomeça

A partir desta sexta-feira (20), a propaganda eleitoral gratuita em rádio e emissoras de televisão recomeça, seguindo até dia 27 de novembro.

Por isso, o horário eleitoral vai acontecer em:

  • blocos fixos de 10 minutos cada – divididos entre os dois candidatos no rádio das 7h às 7h10 e 12h às 12h10;
  • blocos fixos de 10 minutos cada – divididos entre os dois candidatos na televisão das 13h às 13h10 e 20h30 às 20h40.
  • 70 minutos divididos em propagandas de 30 a 60 segundos distribuídos ao longo do dia na grade das emissoras.

Saiba mais em – Eleições 2020: qual critério para o tempo de TV na propaganda eleitoral?

Todos os municípios têm segundo turno?

Não. Apenas municípios com mais de 200 mil eleitores podem ter segundo turno nas eleições.

Por que existe um segundo turno?

Nas eleições para prefeitos, presidentes e governadores é utilizado o sistema majoritário absoluto. Isto é, o candidato precisa atingir uma porcentagem mínima de votos para ser eleitor, caso isso não aconteça os dois mais votados vão para o 2º turno.

Leia também – Eleições 2020: como funciona o financiamento de campanhas?

Como funciona o sistema majoritário?

O sistema eleitoral majoritário é adotado nas eleições:

  • para senadores;
  • presidente;
  • governadores, e
  • prefeitos.

Aqui o foco é o candidato e não o partido político. No entanto, existem dois modelos desse sistema:

Sistema majoritário absoluto

Esse modelo é utilizado para eleger:

  • presidente;
  • governadores, e
  • prefeitos de alguns municípios.

Para as eleições desses cargos os candidatos precisam conquistar a maioria absoluta dos votos, isto é, mais de 50% dos eleitores.

Por isso, caso isso não aconteça os dois mais votados do primeiro turno precisam passar por uma nova votação.

Além disso, é importante lembrar que as eleições só contabilizam os votos válidos. Isto é, votos brancos, nulos e abstenções são desconsiderados. Por isso, a história de que se a maioria dos votos for nulo a eleição é anulada é um mito.

Confira também – Eleições 2020: qual a diferença entre lista aberta e fechada?

Sistema majoritário simples

Nesse caso, o candidato precisa receber apenas a maioria dos votos. Por isso, não existe uma porcentagem mínima e basta apenas um turno para decidir quem ocupará o cargo.

Além disso, as eleições municipais também utilizam esse modelo de sistema. Isso porque nos municípios com menos de 200 mil eleitores o prefeito é definido a partir de uma maioria simples dos votos.

O que levar para o segundo turno?

O segundo turno das eleições municipais 2020 vai funcionar da mesma forma que o primeiro. Por isso, no dia é necessário levar:

  • título de eleitor, e
  • documento com foto.

Além disso, é necessário que o eleitor esteja com máscara e leve uma caneta para assinar a lista. Isso porque objetivo é evitar o contato de várias pessoas nos mesmos objetos.

Ficou com mais alguma dúvida sobre quando é o segundo turno das votações? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.