Para que esperar que seu filho cresça e se enrole com as contas para tomar uma atitude? Em vez disso, confira ideias e ensine seu filho a economizar desde cedo!

Muitas vezes, quando lembramos da infância, logo pensamos em brincadeiras. Mas pode reparar: vários ensinamentos que aprendemos quando crianças fazem toda a diferença na nossa vida adulta.

Pode parecer cedo demais. Mas, em geral, pessoas acostumadas desde cedo a saber o valor de tudo e a administrar as próprias finanças tendem a se enrolar bem menos com as contas no futuro. E engana-se quem pensa que a tarefa precisa ser chata e pouco interessante. Confira 5 dicas úteis de como ensinar seu filho a economizar desde pequeno.

1. Dê mesada (e estimule seu filho a contar com ela)

Nossa primeira dica para que você ensine seu filho a economizar é dar mesada para ele. Sempre que entramos em contato com algo pela primeira vez é natural que a gente não saiba direito como usar. Com dinheiro, não é diferente! Por isso, dar uma mesada uma forma de ensinar seu filho a lidar desde pequeno com uma espécie de salário. Ou seja: todo mês ou semana ele recebe uma quantia fixa e tem que administrar este valor.

Antes de começar a oferecer a mesada, é importante deixar claro para a criança quais gastos serão dela a partir de agora. Entre as sugestões estão, por exemplo, a compra de brinquedos fora de datas comemorativas, passeios escolares, idas ao cinema com os amigos, etc. E seja firme! Assim, a criança aprende que não pode gastar tudo de uma vez. Do contrário, passará vontade no futuro.

2. Crie um cofrinho de moedas

Nossa segunda dica para que você ensine seu filho a economizar é estimular para que ele tenha um cofre. Não é só com as crianças, não! Um dos maiores inimigos da economia de qualquer pessoa é achar que aqueles R$ 2 gastos com besteira não fazem a menor diferença no orçamento. Com isso, acabamos gastando R$ 2 aqui, outros R$ 3 ali e, quando vemos, o dinheiro parece ter desaparecido da carteira. É ou não é verdade?

Ao criar um cofrinho de moedas, você incentiva seu filho a juntar e a valorizar quantias pequenas, ensinando que, juntas, elas podem dar uma recompensa e tanto. Para isso, a dica é esperar que o cofrinho fique bem cheio antes de abrir. Depois, peça para seu filho fazer a conta dos valores — alô, matemática! —, e entregue o dinheiro a ele.

Confira também clicando aqui – Como não cair em golpes: 5 dicas para identificar fraudes

3. Incentive as crianças a participar das compras

Quando você dá mesada, a criança se torna mais consciente do preço dos brinquedos, do ingresso do cinema, etc. Mas nem sempre ela fica atenta a outros gastos, como roupas e comida. Para mudar isso, você pode propor pequenos desafios.

Por exemplo: ao entrar em uma loja ou supermercado, diga que ela tem X reais para gastar. Acompanhe de perto e vá levantando os pontos de cada escolha, como “com esse dinheiro, você compra ou 1 chocolate com surpresa ou 3 chocolates sem surpresa, o que você prefere?”. A ideia não é direcionar a escolha, e sim ensinar a criança a avaliar o que ela quer e do que está disposta a abrir mão para fazer o dinheiro render mais.

4. Peça ajuda das crianças para planejar o fim de semana

A quarta dica para que você ensine seu filho a economizar é incentivar que ela se planeje. Outra maneira leve de incluir a criançada na educação financeira da família é conversar com elas sobre o que fazer nos dias de folga. Elas querem ir ao cinema? Mostre quanto custa cada ingresso, qual é o preço da pipoca, estacionamento, etc. Lembrando que é interessante incluir opções gratuitas ou mais acessíveis, como fazer um piquenique no parque ou ir ao zoológico. Você pode, inclusive, negociar com elas ao longo do mês.

Como exemplo, digamos que seu filho quer muito ir a um parque de diversões com entrada paga. Se estiver dentro das suas possibilidades, aceite a sugestão, mas deixe claro que, para isso, vocês terão que passar o outro fim de semana brincando com jogos de tabuleiro, vendo um filme em casa ou outra atividade mais em conta. Além de incentivar a economia, ao fazer isso, você também prova que é possível se divertir gastando pouco.

5. Converse sobre metas e recompensas

Se, para adultos que vivem se preocupando com o futuro, já é difícil juntar dinheiro a longo prazo, imagine para as crianças! Por isso mesmo, para falar de economia com elas, é fundamental incentivar que tenham objetivos definidos e, o principal, que eles possam ser alcançados rapidamente! Dessa forma, fica mais fácil para elas entenderem que economizar vale mesmo a pena.

Em geral, para não desestimular os pequenos, o ideal é que os objetivos possam ser cumpridos em poucos meses. No caso de metas mais ambiciosas, como comprar uma bicicleta ou um videogame, você pode combinar de completar o valor caso seu filho consiga juntar a quantia X, determinada por vocês. A compra do produto pode até mesmo coincidir com alguma data comemorativa.

Agora que você conferiu nossas dicas para que você ensine seu filho a economizar, continue acompanhando nosso blog para mais dicas de como organizar as finanças para não cair em dívidas e para poder realizar seus sonhos.