O financiamento de carro é uma opção recorrente aos consumidores que pretendem comprar um veículo, mas nem sempre conseguem arcar com o pagamento à vista

Uma pesquisa feita pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (ANFAVEA) em maio de 2020, apontou que 89% dos consumidores planejava comprar ou trocar de carro ainda no ano passado.

Isto é, com a chegada da pandemia muitas compras tiveram de ser prorrogadas devido a incerteza financeira dos entrevistados. Ainda sim, mais de 65% dos interessados pretendem investir em um novo veículo para evitar o uso do transporte público após o fim da quarentena.

Entretanto, a compra de um carro à vista nem sempre algo é acessível para todas as pessoas. Por isso, muitos clientes recorrem a outros meios para obtenção de um veículo, como por exemplo, o financiamento.

O que é um financiamento de carro?

O financiamento de carro é uma liberação de crédito feita pelos bancos e financeiras. Essa liberação é concedida aos clientes que desejam comprar um veículo, mas não possuem o valor total em mãos.

Na prática, o banco quita o valor do veículo para o consumidor enquanto este, por sua vez, pagará as parcelas do veículo diretamente para a instituição pagadora.

Além disso, toda a negociação referente ao financiamento, tais como, quantidade de juros, parcelas e valores é negociada diretamente com a financeira. O cliente passa por uma análise e política de crédito que irá determinar quais serão as condições do financiamento.

Meu dinheiro do FGTS sumiu, o que fazer?

Quais são os tipos de financiamento de carro?

Em resumo, para poder comprar um veículo (novo ou usado), o cliente pode escolher entre três tipos de financiamento de carro. Sendo eles:

Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

Nessa modalidade, ainda que o carro esteja registrado no CPF do cliente, à posse do bem estará vinculada ao banco que concedeu o valor. Portanto, se o consumidor deixar de pagar alguma prestação, a instituição financeira possui autonomia para apreender o veículo.

Vale ressaltar que esse é um dos tipos de financiamento de carro mais solicitados. Isso porque, o CDC é um dos mais simples e fáceis de se obter. As prestações podem ser feitas em no máximo 60 meses, e caso haja antecipação no pagamento das parcelas também é possível negociar a amortização dos juros.

Consórcio

Por outro lado, o consórcio funciona como uma espécie de “financiamento em conjunto”. O consumidor entra em um grupo que reúne outras pessoas com interesse em bens de mesma categoria que ele escolheu, neste caso, um veículo.

Mensalmente, integrantes do grupo contribuem para o fundo comum do bem e o resultado dos lances são divulgados durante as assembleias quando todos se reúnem. Apesar de ter uma das taxas mais baixas do mercado, o consórcio é um tipo de financiamento de carro que leva tempo e não há a garantia da aquisição imediata do bem.

Leasing

Arrendamento mercantil, também conhecido por leasing, é um contrato através do qual uma empresa locadora adquire o veículo escolhido pelo consumidor e em seguida, aluga esse bem ao cliente por um período determinado.

Nesse primeiro momento, não se trata de um financiamento de carro em si. Entretanto, ao final do contrato o consumidor possui a opção de adquirir o veículo, e ao optar pela compra deste, o cliente estaria financiando o carro através do leasing.

Por isso, o automóvel é registrado como propriedade da empresa locadora e não pode ser vendido antes do término do contrato. Ainda sim, o crédito nesse tipo de serviço costuma ser aprovado rapidamente, uma vez que, o bem é registrado como propriedade do banco. Isto é, uma garantia segura do pagamento.

Como acompanhar meu auxílio emergencial 2021?

Qual tipo de financiamento escolher?

Diante de tantas opções no mercado, é comum que os clientes fiquem com dúvidas na hora de escolher o melhor tipo de financiamento de carro. Contudo, é importante que os consumidores ponderem suas prioridades para fazer uma escolha assertiva.

Antes de bater o martelo, é importante que o cliente responda algumas perguntas para si mesmo. Por exemplo:

  • Eu pretendo me desfazer desse veículo para comprar um novo em um período curto de tempo?
  • A minha necessidade de compra é imediata? Eu preciso desse carro o mais rápido possível?
  • Estou buscando às condições com a menor taxa de juros do mercado?
  • Em quanto tempo eu pretendo pagar esse automóvel? Preciso de longas prestações?

Dessa forma, o consumidor consegue entender qual financiamento de carro faz mais sentido e quais são as melhores condições para si. Não existe fórmula mágica, afinal, cada indivíduo possui um critério diferente para estabelecer o que pode ser mais vantajoso dentro da sua realidade.

Como corrigir erros no empregador web?

Por fim, ficou com dúvidas sobre o financiamento de carro? Se sim, deixe aqui nos comentários que a FinanZero te ajuda.

Ademais, siga a FinanZero nas redes sociais para mais dicas e para nos acionar quando quiser: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.