Com crescimento significativo das fintechs em 2020, o Mercado Pago foi uma alternativa eficaz no setor de pagamentos

Devido a pandemia do coronavírus em 2020, diferentes modelos de negócio foram impactados. O mercado das fintechs, por exemplo, se destacou contribuindo para resoluções ágeis na vida financeira de milhões de brasileiros. De acordo com Distrito Fintech Report 2020, o número de fintechs aumentou em 34% durante o ano passado.

Além de facilitar o processo de movimentação bancária que hoje pode ser feito de forma 100% digital, as fintechs também pretendem contribuir para a educação e conscientização financeira de seus clientes. Atualmente, diversas empresas disponibilizam materiais que ensinam os clientes a usufruir do seu próprio dinheiro de forma assertiva.

Sobretudo porque a experiência do consumidor se tornou tão importante, quanto a aquisição do produto. Nesse sentido, podemos destacar a própria FinanZero, que através do blog institucional, disponibiliza conteúdos diários para que seus clientes tenham mais independência e autonomia financeira.

Como solicitar o empréstimo pessoal online com a FinanZero?

O que é o Mercado Pago e como ele funciona?

Fundado em 2004, o Mercado Pago é a solução de pagamentos do Mercado Livre e já está presente em mais de 8 países. Só em 2020, a fintech alcançou a marca de US$ 15,9 bilhões em volume de pagamentos e hoje contribui para que a movimentação financeira de milhões de pessoas seja mais ágil e eficaz.

Apesar de pertencer ao Mercado Livre, as funcionalidades do Mercado Pago também se estendem para lojas online independentes. Em uma multiplataforma o Mercado Pago oferece carteira digital, link’s de pagamento, QR code, máquinas de cartão e financiamentos para microempreendedores.

Todos serviços estão disponíveis no aplicativo (disponível em sistemas Android e IOS) e passaram a ser mais utilizados desde o ano passado. Isso porque, diversos brasileiros passaram a transferir seus benefícios do Governo (Auxílio Emergencial, BEm etc) para o Mercado Pago e começaram a fazer a movimentação dos valores através da carteira digital disponível no app.

Como alterar o e-mail do gov br?

O Mercado Pago é seguro?

Sim, totalmente seguro. O Mercado Pago disponibiliza em seu próprio site uma página que explica de maneira detalhada todos os direitos de privacidade dos usuários e seu compromisso com a segurança de todas as informações. Caso queira acessar para conferir, você pode clicar aqui.

Em resumo, todos os dados são mantidos por um tempo limitado no sistema do Mercado Pago. Ou seja, a fintech mantém os dados enquanto eles são necessários, mas depois disso, as informações são apagadas ou anonimizadas. Desse modo, o Mercado Pago contribui para que o processamento dos dados pessoais sejam feitos de forma transparente.

PIX: como fazer o estorno?

O que fazer se eu não conseguir transferir meu dinheiro do Mercado Pago?

Transferência para a sua conta

Primeiramente, para transferir algum dinheiro para a sua conta do Mercado Pago, o usuário pode efetuar o seguinte passo a passo:

Transferência da sua conta

Por outro lado, caso pretenda transferir dinheiro da sua conta do Mercado Pago, é importante que o cliente siga as devidas instruções:

  1. Confira se há saldo disponível na conta do Mercado Pago;
  2. Acesse o app e escolha a opção “transferir dinheiro”;
  3. Selecione a aba “conta bancária” e insira os dados bancários para transferência;
  4. Em seguida, confirme o valor que será enviado;
  5. Por fim, confirme a operação. Caso queira, também é possível salvar os dados para uma próxima transferência.

Além disso, é importante frisar que para efetuar a primeira transferência, o consumidor precisa fazer uma validação de identidade. De modo geral, essa medida é aplicada pelo Mercado Pago por questões de segurança.

Como recuperar a senha do Gov br?

Por fim, ficou com dúvidas sobre o Mercado Pago? Se sim, deixe aqui nos comentários que a FinanZero te ajuda.

Ademais, siga a FinanZero nas redes sociais para mais dicas e para nos acionar quando quiser: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.