Trabalhadores que não querem fazer o saque do FGTS emergencial podem avisar a Caixa ou aguardar que o valor debitado volte para à conta de origem

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) emergencial é uma modalidade de saque do fundo para casos de necessidade extrema após a constatação de calamidade pública.

Autorizado pela Medida Provisória nº 946/2020, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) 07/04/2020, faz parte do conjunto de medidas adotas pelo Governo Federal para enfrentar os impactos causados pelo Novo Coronavírus (COVID-19).

Entretanto nem todos os trabalhadores querem fazer o saque do valor da conta ativo do Fundo. Pois, assim como qualquer outro investimento, o FGTS tende a ter rendimentos mensais, os quais podem ser vantajosos para alguns trabalhadores.

Veja também – Como funciona o saque-aniversário do FGTS?

Nesse caso, a pessoa pode informar à Caixa que não quer fazer o saque emergencial e prefere deixar o dinheiro guardado na conta do FGTS. Para isso, o trabalhador deve:

  • acessar o site do FGTS ou o aplicativo (disponível para Android e iOS);
  • Colocar o Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou Número de Identificação Social (NIS);
  • informar a senha (ou cadastrar uma, caso não tenha);
  • depois de visualizar o valor disponível, clicar no botão “Não quero receber”.

Quando devo avisar a Caixa que não quero receber o FGTS emergencial?

A Caixa aceitará o aviso de não recebimento do FGTS pelo trabalhador em até 10 dias antes da data programada para que o dinheiro fique disponível na conta poupança social digital, que o banco criará especialmente para o depósito do benefício.

No caso de o trabalhador já estar recebendo outros benefícios do pacote de medidas de enfrentamento do Covid19, pelo aplicativo Caixa Tem, a mesma conta será usada para depositar o valor de até um salário mínimo descontada das contas ativas ou inativas do FGTS.

Veja também – Faça a cotação e receba ofertas pré-aprovadas com o simulador de empréstimo pessoal!

Calendário do FGTS emergencial

Para saber até quando é possível cancelar o saque do FGTS basta consultar o calendário de saque:

Mês de nascimentoCrédito em conta (uso digital)Data para Saque e Transferência
Janeiro29 de junho25 de julho
Fevereiro6 de julho8 de agosto
Março13 de julho22 de agosto
Abril20 de julho5 de setembro
Maio27 de julho19 de setembro
Junho3 de agosto3 de outubro
Julho10 de agosto17 de outubro
Agosto24 de agosto17 de outubro
Setembro31 de agosto31 de outubro
Outubro8 de setembro31 de outubro
Novembro14 de setembro14 de novembro
Dezembro21 de setembro14 de novembro

O que acontece se o trabalhador não fizer o aviso?

Se o trabalhador não fizer, dentro do prazo, o aviso de que não quer receber o saque emergencial, ele deverá aguardar até que o dinheiro debitado retorne à conta FGTS de onde foi retirado.

Se o valor depositado na poupança social digital não for movimentado até o dia 30 de novembro de 2020, os recursos serão retornados à conta do FGTS, “devidamente corrigidos e sem nenhum prejuízo ao trabalhador”, segundo a nota da Caixa, enviada à imprensa em junho.

Veja também – Como funciona o empréstimo com FGTS como garantia?

Como desfazer o cancelamento do saque do FGTS emergencial?

Desfazer o cancelamento do saque do FGTS é possível e, para isso, o trabalhador deverá ir até uma das agências da Caixa Econômica Federal com documento de identificação com foto e carteira de trabalho mais recente.

Após o cancelamento, é o trabalhador poderá sacar o dinheiro até o dia 31 de março de 2020. Assim que essa data passar, o valor volta para o Fundo de Garantia de Tempo de Serviço e não será mais possível fazer a retirada, exceto para:

  • aposentadoria;
  • saque para casa própria;
  • ou demais necessidades atreladas ao Governo.

Ficou com mais alguma dúvida sobre não quero sacar o meu FGTS. O que fazer? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.